Altai & Jonson, de Tiziano Sclavi e Giorgio Cavazzano será publicado no Brasil pela Editora MeMy (Memy Media)

Fique de olho no Catarse…
… Dia 24 de Janeiro começa a pré-venda de Altai & Jonson, de Tiziano Sclavi (Dylan Dog) e Giorgio Cavazzano (Disney), o segundo quadrinho da Tortuga_MEMY (Tortuga é um selo editorial da MeMy que vai nas capas):

Altai & Jonson

Humor
(Itália) Corrieri dei Ragazzi, 1975-1985
Giorgio Cavazzano (desenho) e Tiziano Sclavi (texto)
.

Aventuras humorísticas de uma dupla de policiais num ambiente noir e do cinema italiano “poliziottesco” do anos setenta. A série – considerada uma das mais bem sucedidas do género italiano humorístico – é uma das principais obras de Tiziano Sclavi nos anos que precederam o nascimento de Dylan Dog, e a mais importante caricatura não-Disney de Cavazzano.

O editor da versão brasileira é o Flávio Soares, profissional de alto gabarito que trabalhou durante muitos anos na Mythos Editora como diagramador e letrista. Flávio  também é o autor da tira A Vida Com Logan, criada para homenagear o seu filho:
https://pt-br.facebook.com/avidacomlogan/

Um outro sinal da grande qualidade que esta obra terá, é que o responsável pela tradução é o nosso bem conhecido Júlio Schneider, que como “prémio” acabou de ser brindado com um desenho original, devidamente autografado e dedicado pelo consagrado Giorgio Cavazzano, desenho esse onde constam, obviamente, Altai & Jonson:

AUTORES

TIZIANO SCLAVI

Nascido em 1953, na zona de Pavia, Sclavi desde cedo se mostrou um leitor ávido e um escritor precoce. Tendo ganho um prémio literário aos dezanove anos, o reconhecimento oficial do seu talento não lhe serviu de muito em termos de carreira pois, como refere “o público recebeu os seus livros com uma indiferença entusiástica”, o que o obrigou a trabalhar como jornalista, revisor e argumentista de BD para poder sobreviver (como autor de banda desenhada, cria Altai & Jonson e Silas Finn – desenhada por Giorgio Cavazzano -, Agente Allen – desenhada por Mario Rossi – e Vita da cani – desenhado por Gino Gavioli), enquanto os seus romances aguardavam por um editor disposto a publicá-los, o que, em alguns casos, como Dellamorte, Dellamore, que funcionou como um ensaio para a série Dylan Dog, só aconteceria depois da BD o tornar famoso.
É precisamente enquanto argumentista de fumetti que Sclavi vai iniciar uma colaboração com a editora Bonelli. Assim, além de criar Gli Aristocratici, com Alfredo Castelli (o criador de Martin Mystère) Sclavi vai assinar argumentos para outras séries da editora, como Zagor, ou Mister No, antes de criar finalmente Dylan Dog, abrindo assim as portas do sucesso com o carismático detective do paranormal, cujas virtudes são gabadas até por Umberto Eco.

GIORGIO CAVAZZANO

Giorgio Cavazzano nasceu em 1947 e iniciou-se no mundo da ilustração ainda adolescente. Entrou no mundo Disney como assistente de outro dos nomes maiores da BD Disney daquele país, Romano Scarpa. Em 1967, uma história do Pato Donald totalmente saída do seu punho foi a primeira das inúmeras obras que desenhou ao longo dos últimos 50 anos. Nos anos iniciais, o seu traço revela as influências de Scarpa e de Carl Barks, mas ao longo do tempo foi evoluindo de forma distintiva e considera-se hoje que o seu estilo marca o início da forma moderna de desenhar patos e ratos na BD Disney. Com a publicação, em 1985, de uma história do Tio Patinhas com argumento da sua autoria estreou-se também na escrita de histórias. Colabora regularmente com as editoras Disney de França e da Dinamarca e a projeção internacional do seu trabalho valeu-lhe legiões de fãs em todo o mundo e de todas as idades. A sua atividade passa também por outras editoras e personagens, italianas e não só, tendo até desenhado, há alguns anos, uma história do Homem-Aranha para a Marvel.
Giorgio Cavazzano criou, fora da BD Disney, várias personagens, tais como Walkie & Talkie, Oscar & Tango, Smalto & Johnny, Timothy Titan e o Capitão Rogers. Com Tiziano Sclavi, o criador de Dylan Dog, Cavazzano desenha a saga  Altai & Jonson.
.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2 Comentários

  1. Sem dúvida esse lançamento da Memy é um grande presente aos fãs dessa dupla fantástica. E com a tradução do nosso querido Júlio Schneider pra fechar com chave de ouro. Flávio Soares é um mestre na arte digital e sem dúvida fará história como um fantástico editor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *