A morte de Fernando Fusco, aos 86 anos

FERNANDO FUSCO (1929-2015)

FERNANDO FUSCO (1929-2015)

Fernando Fusco, histórico desenhador italiano, nascido em Ventimiglia a 1 de Agosto de 1929, faleceu com 86 anos nesta última segunda-feira, 10 de Agosto de 2015, por volta das 13.30, depois de alguns dias acamado em sua casa.

Fernando Fusco homenageado por Bira Dantas (para o blogue do Tex)

FERNANDO FUSCO, o mítico desenhador de Tex que se retirou nesta década (Almanacco del West 2010, “La banda dei messicani“, de Janeiro de 2010 foi a sua última história de Tex publicada na Itália), depois de  ter desenhado Tex Willer por quase 40 anos, para a Sergio Bonelli Editore, tornando-se um dos autores mais apreciados pelos fãs e coleccionadores de Tex espalhados pelo mundo para se dedicar à sua actividade predilecta, a pintura, paixão a que se dedicava desde sempre nos tempos livres entre uma e outra página do famoso Ranger e que o levou a definir-se como “um pintor emprestado à banda desenhada“, FALECEU NESTA SEGUNDA-FEIRA, 10 DE AGOSTO, com 86 anos.

Fusco no seu estúdio mostra orgulhosamente uma sua pintura

Natural de Ventimiglia, na Itália, onde nasceu a 1 de Agosto de 1929, dedicou-se desde muito jovem à pintura e à arte gráfica. Em 1957 ao mudar-se para Paris aprofunda a sua pesquisa artística e trabalha como ilustrador com as principais editoras europeias. Em 1970 retorna a Itália estabelecendo-se em San Giustino intensificando a sua actividade no mundo da banda desenhada,  passando a fazer parte da grande família que fica por trás do pano desenhando as aventuras de Tex em 1973.


Senhor de um traço único e original, Fusco sempre foi um dos mal amados desenhadores texianos. Mas a verdade é que o seu desenho não deixava ninguém indiferente, ou se amava ou se odiava. O seu traço era rectilíneo e algo rígido, certamente, mas era, ao mesmo tempo, um traço que se adaptava a todo o tipo de aventura e a quase todos os cenários e ambientes. O seu Tex revelava origens ticcianas, nomeadamente na expressividade do olhar, mas a sua composição procurava um  cinismo sempre latente no Ranger. Um cinismo penetrante, contagiante e até perturbador.

Fernando Fusco ladeado por dois ilustres sócios do Clube Tex Portugal: Fabio Civitelli e Francesco Micoli

Se para alguns o falecimento de Fusco representa o final de uma época, para outros, ele adquire um significado mais sentimental, porque nos habituámos a respeitar este grande profissional que soube emprestar a Tex décadas de paixão e de grandes sensações. Fusco permanecia com Ticci como um dos últimos resistentes da idade de ouro. Por si só chega para nos curvarmos e agradecer o trabalho imenso que legou a Tex.

Tex na arte de Fernando Fusco

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

19 Comentários

  1. Grande mestre, se odiando ou se amando, é o que há de se convir, pois seus traços marcaram época e estão cravadas na história do personagem de forma inapagável e, por si só, de uma maneira única.

  2. Faleceu um dos desenhistas que mais gosto, um Senhor de um traço muito especial e marcante, que nos deu grandes alegrias.
    Descanse em paz, que Deus tome conta da sua alma.
    Um muito obrigado pelos desenhos lindíssimos.
    Marco Avelar

  3. Uma notícia muito triste, em uma manhã chuvosa…
    Fusco, para mim, foi um dos melhores, justamente pelo seu traço “caricato” e único, impossível de ser confundido com outro desenhista.
    O seu Tex era inconfundível, era o cara que chegava para resolver e que todos viam quando adentrava ao recinto, de sorriso cínico, alto, forte, imponente, marcante, carismático, assim como o próprio desenhista.
    Agradeço pelas inúmeras páginas de alegria com as quais me deleitei, dentre estas estão aquelas do Clássico CAÇADA HUMANA, uma obra maravilhosa, que sem sombra de dúvidas merece figurar em todas as estantes dos leitores Texianos, dos mais velhos aos mais jovens.
    Descanse em paz Signore Fusco!

  4. Não era dos meus desenhadores favoritos mas mesmo assim foi o autor de aventuras maravilhosas de Tex, nomeadamente “Nos Pântanos da Louisiana” e “La Scomparsa de Gros-Jean“. Para sempre ficará na História. RIP.

  5. Para mim era um dos melhores desenhistas de Tex, seus traços eram inconfundíveis! Hasta la Vista Fusco.

  6. Nós do Clube Tex Brasil ficamos muito triste com essa perda.
    Nos nossos chat´s, tanto do Face como do Watzapp foi unanimidade entre os rangers esse sentimento de vazio que fica com a ida do grande mestre Fusco.
    Como ser indiferente aos seus traços marcantes que fizeram um Tex inconfundível dentre outros desenhistas?
    Vá com Deus Ferdinando, nós só temos a agradecer a sua existência.

  7. Confesso que tardiamente aprendi a gostar do traço de Fusco, talvez devido às histórias no Brasil serem publicadas no formatinho, demasiado pequeno para um traço tão carregado de detalhes. Vou-me sempre lembrar de Caçada humana, Missão em Great Falls ou O clã dos cubanos. Obrigado Fusco, que descanse em paz.

  8. Após décadas lendo histórias desenhadas por ele, não vai ser fácil se acostumar com a ausência do seu traço tão característico e particular. Jamais haverá um substituto com desenho semelhante, pois os grandes mestres são forjados uma vez só e depois a receita é descartada.

  9. Fusco é o desenhista de Tex de que mais gosto. Pra mim, seus desenhos eram chocantes, fantásticos. O Tex dele tinha uma proporção exuberante, bem ao modo de Ticci, mas muito mais marcado por causa dos traços rabiscados. Era o Tex mais forte, viril, sarcástico e risonho que havia, além de Fusco ter desenhado sempre histórias memoráveis da saga do ranger, tais como “Caçada Humana“, “Missão em Great Falls“, “O Clã dos Cubanos“, “O Coronel Watson“, “O Suplício de Um Povo“, “O Bisonte Branco“, “Complô Diabólico“, “Conspiração em Chihuahua“, “A Volta do Bandoleiro“, “Os Cavaleiros do Wyoming” e “Conspiração no Canadá“, além de tantas outras histórias de excelente qualidade. Nas histórias desenhadas por Fernando Fusco, Tex e seus pards revelavam mais poder de ação, mais força e mais sagacidade pra sair de enrascadas. Eram sempre histórias de muita ação e de grande qualidade, além de sempre serem histórias grandes, com bem mais de 250 páginas em média.
    Para mim é o maior desenhista de Tex, o meu preferido, e vai entrar para a História do Mundo de Tex como um dos maiores entre os maiores, sem dúvida alguma!
    Além do mais, os desenhos de Fusco têm pra mim um sentido sentimental no que toca a ele ser o desenhista de Tex que me fez saber distinguir os outros desenhistas! O desenho dele é tão exótico, que eu logo consegui diferenciar ele dos outros, e sempre o considerei à parte! Lindos desenhos! Fernando Fusco pra mim sempre será um imortal! Que Manitu o proteja no sagrados campos de caça!

  10. Grande Fusco, seus traços inconfundíveis, um Tex com olhar fechado era a sua marca, também destacava a imponência do seu Tex.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *