A beleza mortal do Dragão

Por Jesus Nabor Ferreira[1]

A BELEZA MORTAL DO DRAGÃO

Muitas foram as figuras femininas que cruzaram o caminho de Tex Willer e seus amigos ao longo de mais de 60 anos de aventuras. E destas, as inimigas foram sempre em número maior do que aquelas que estavam ao lado do nosso herói. E dentre todas estas “inimigas” ou vilãs, segundo alguns, destacou-se alguém que era mesmo uma legitima Loura Fatal. Estou falando da estonteante e mortal Jane Brent!

Na aventura chamada A Volta do Dragão Tex e seus amigos retornam à cidade de Texas City para descobrir o assassino do companheiro de armas Fred Bolton que investigava o tráfico de ópio existente naquela região! Texas City já havia sido palco de uma grande aventura dos Rangers. Eles estiveram ali lutando contra a seita do Dragão Negro. Na ocasião os Rangers e alguns aliados fizeram uma verdadeira LIMPEZA na cidade dizimando o gang do Dragão e seus asseclas. Mas um novo DRAGÃO surgiu muito mais cruel e impiedoso que o anterior. Organizando e ressuscitando a antiga seita com objectivos mais ambiciosos.

E os quatros pards estão no caminho do Dragão que não medirá esforços para destruí-los. A morte espreita em cada esquina de Chinatown e os pards têm de usar toda a sua astúcia para escaparem de vários atentados. E a misteriosa figura do Dragão permanece nas sombras, sendo a sua identidade um enigma que somente um golpe de sorte do destino (sorte para Tex e azar para o Dragão) acaba por revelar aos olhos perspicazes do atento Ranger. Por conta de um pequeno detalhe, Tex acaba por descobrir a identidade do mortal inimigo. Uma revelação que surpreendeu ao Ranger por se tratar de alguém insuspeitável até àquele momento. Uma pessoa que circulava ao redor de todos sem levantar o mínimo de suspeita. Uma verdadeira víbora pronta para o ataque. Uma verdadeira Femme Fatale!

E como não podia deixar de ser, Jane logo caiu nas graças do velho Carson, um eterno apaixonado pelas mulheres bonitas, e este sem suspeitar de nada, quase entregou o ouro ao bandido, neste caso, bandida! Jane demonstrou ter uma inteligência e sangue frio digna dos grandes vilões aparecidos nas aventuras dos quatros heróis. Com implacável determinação reorganizou o gang do Dragão com mão firme e não teve nenhum remorso ao descartar-se de quem lhe poderia prejudicar.

Não ficamos sabendo durante a aventura o que teria levado uma mulher como Jane tornar-se chefe daquele grupo de traficantes! G. L. Bonelli preferiu não descortinar o passado de Jane, deixando no ar as motivações da cruel vilã. Pressupõe-se que ela tenha abraçado a vida de crimes levada por uma ambição sem limites…

Muitas foram as vilãs que cruzaram o caminho do Ranger mais famoso dos quadradinhos, mas poucas chegaram tão perto de mandar o herói para os pastos verdejantes quanto a feroz Jane! E quem levou uma vida de violência e morte não poderia acabar de outro modo que não violentamente. O destino final de Jane Brent foi digno da cascavel que ela foi em vida! Chegava ao fim o temível Dragão, inusitadamente não pelas mãos de Tex e seus amigos, mas astutamente pela pena do genial G. L. Bonelli! Dificilmente outro autor poderia pensar em um desfecho tão dramático e coerente para fechar com perfeição a participação de Jane neste arco de histórias.

Esta aventura foi editada no Brasil entre os números 85 a 87 da primeira edição de Tex, ainda pela editora Vecchi – Março de 1978! Com desenhos do sempre competente Letteri, aqui no auge de seu talento, dando vida a uma das mais belas vilãs do universo do Ranger.

Alguns pequenos, mas importantes detalhes curiosos sobre esta aventura:

1 – Quando publicada pela primeira vez, na editora Vecchi, NÃO aparece na vinheta da página 24 da edição 86, “Ás na Manga” o detalhe que revelou para Tex o nome do Dragão!

2 – Na edição de nº 158 de TEX COLEÇÃO: “As Garras do Dragão”, já aparece tal detalhe. Bem como na edição de nº 61 de Tex Edição Histórica.

3- Em todas as republicações, porém, ocorre um erro de continuidade: O desenhador mostra nitidamente o braço direito do Dragão em uma cena sem nenhum adereço e nas próximas mostra o mesmo braço com um bracelete. Mas este pequeno detalhe é insignificante e não tira o brilho desta grande história.

* As imagens a cores deste texto foram tiradas da nova reedição desta história para a COLLEZIONE STORICA A COLORI! Mais uma vez esta colecção vem revitalizar um grande momento da longa história editorial desta personagem chamada TEX.

Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)
——————————————————————————–
(Texto publicado originalmente no Blogue Zona Franca Comics, em 6   de Setembro de 2011)
[1] Coleccionador de Banda Desenhada desde 1976
Contacto: zonafranca34@hotmail.com

3 Comentários

  1. Uma excelente análise desta magnifica historia dos dois gênios Bonelli/Letteri, uma aventura espetacular…

  2. Gostei da matéria, muito bem feita. É muito bom termos matérias assim sobre obras texianas. Interessante a parte das “curiosidades”, vou pegar as edições depois para ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.