A arte TEXiana de Ronald Guimarães

De Ronald Guimarães, 38 anos, natural de Carolina, Estado do Maranhão no Brasil, morador há mais de 20 anos em Goiânia, casado, com 2 filhos, bacharelado em designer gráfico, desenvolvendo no presente embalagens e fazendo ilustrações comerciais para publicidade, recebemos algumas belas ilustrações de Tex Willer que nos apressamos a divulgar (para aproveitar a extensão completa das ilustrações, clique nas mesmas).

Conforme se pode ver na recente entrevista concedida em exclusivo ao nosso blogue (e que pode ser vista na íntegra, clicando AQUI) o interesse de Ronald Guimarães por Tex aconteceu em 1980, quando ainda garoto, mas já sendo fã de banda desenhada, em especial de Conan desenhado por Buscema, ao procurar alguns números antigos do seu herói natural da fantasiosa Ciméria, encontrou em casa de um seu amigo um exemplar de Tex, mais precisamente o número 111, “Ao Sul de Nogales“, que de imediato o fascinou sobretudo a nível do desenho, tendo inclusive Giovanni Ticci (o desenhador da história em questão) passado a ser a partir daquele momento uma grande inspiração para Ronald Guimarães, que no presente tem inúmeros projectos relacionados com a banda desenhada, fazendo inclusive alguns trabalhos para revistas brasileiras.


.

Ronald Guimarães, inclusivamente sempre diz a quem lhe pergunta sobre o seu trabalho de desenhador, que se não fosse por causa de Giovanni Ticci não estaria fazendo o que faz hoje em dia, pois Ticci com o seu Tex em particular, com cenários incrivelmente bem feitos e com uma naturalidade física sem igual nos seus desenhos é que o levaram para onde está, profissionalmente falando.

Hoje em dia, para além de Ticci, fica também impressionado com Claudio Villa e Corrado Mastantuono e sempre busca também por trabalhos realizados por estes artistas italianos da Casa Bonelli.

Voltando a Tex, a partir do momento em que o descobriu no já longínquo ano de 1980, Ronald Guimarães começou uma longa caminhada por números anteriores e desde então não abandonou mais o nosso Ranger que desse modo já o acompanha há 3 décadas, tendo um carinho muito especial (por motivos óbvios) pela edição que lhe deu a conhecer o mundo de Tex: “Ao Sul de Nogales“, considerando no entanto a melhor história de Tex “El Muerto“!

 


5 Comentários

  1. Taí o trabalho do nosso Reinaldão, mais um, como tantos outros, que se inspiraram no mestre Giovanni Ticci, que tem um estilo incomparável inspirado em seu grande mestre Giolitti.
    Eu adorava comprar as edições da Gold Key feitas pelo Giolitti,como: Turok, Voyage To The Botthom of The Sea, Star Trek e outras, que em geral, saiam sem assinatura do desenhista. Colecionava tudo o que ele publicava, na época.
    Um dia descobri, ao comprar uma edição especial do filme King Kong, que o desenhista era o mestre Giolitti e só mais tarde vim a descobrir que o Ticci trabalhava no famoso Studio Giolitti, e que este artefinalizara alguns trabalhos do mestre, como: Turok, etc.
    É incrível como o trabalho de Giolitti e Ticci são parecidíssimos. Ticci assimilou bem o estilo de Giolitti e, obviamente, com o tempo desenvolveu uma personalidade própria. Também adoro a arte de Ticci – sem querer desmerecer os outros mestres que também desenham Tex -, e sem dúvida ele foi fonte de inspiração à muitos desenhistas em todo o mundo.Também estou nessa lista, apesar de estar mil anos-luz da arte de Giovanni Ticci.

  2. Belo trabalho. Será que um desenhista brasileiro conseguiria ilustrar um Tex Gigante?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.