Capas Boneli: Dylan Dog # 1 e Martin Mystére # 1 com o selo da Mythos Editora

Dylan Dog #1 20 de Março
Formato 15,7 x 21 cm – 100 Páginas – R$ 26,90

HORROR PARADISE
Texto: Medda, Serra & Vigna   * Desenhos: Claudio Castellini

Um péssimo despertar para Dylan Dog, que não se recorda como e nem por que alguém o jogou numa espécie de parque de diversões de filme de terror. Enquanto foge de demónios, monstros e alienígena famintos, o Investigador do Pesadelo deve reencontrar o fio da memória. Tudo começou poucos dias antes, ao seguir os rastos ensanguentados de Alfred Hotchkiss, o director maldito, o génio do splatter, que foi desta para a melhor em circunstâncias misteriosas.

Martin Mystère #1 23 de Março
Formato 15,7 x 21,0 – 100 Páginas – R$ 26,90

INTRIGA EM PEQUIM
Texto: A. Castelli   * Desenhos: S. Deidda

Martin Mystère, Diana e Java estão na China para visitar uma das maravilhas arqueológicas do mundo: o exército de terracota, mais de seis mil estátuas em tamanho natural construídas no Século III antes de Cristo por ordem do imperador Qin Shi Huang como defesa de seu futuro túmulo. No local, os nossos heróis envolvem-se numa luta sem trégua cujo objecto de disputa parece ser o domínio da própria China.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

13 Comentários

  1. A história de Dylan Dog deve ser bem legal, O trio de Sardo escreve bem e Castellini é pra mim o melhor desenhista italiano.

    Já Martin Mystère, meu personagem preferido, infelizmente a Mythos errou feio, escolheu uma história OK, o preço veio bem salgado. Existem MUITAS histórias boas de MM pra serem contadas num tiro curto de 4 edições. Depois ouviremos que os leitores pedem e não compram… aquela mesma ladainha de sempre.

    Mas se realmente houvesse um cuidado maior na escolha da edição, o preço se tornaria irrelevante. Escolher 12 anos depois seguir de onde parou sua última edição, coloca MM preso ainda nos anos 1990, contribuindo para que novos leitores tenham ainda menos interesse num personagem que foi pioneiro no uso de computadores, de ter site na internet… mas que em suas HQs ainda nem inventaram o telefone celular… Uma pena a Mythos atirar no próprio pé, pois como intriga em Pequim não cabe em 100 páginas a próxima edição trará sua continuação e alguma outra história.

    Fica aqui minha sugestão de título para a continuação dessa aventura… Os Guerreiros de Xian.

  2. De que ano são estas histórias ? Fico feliz pelo retorno destes personagens, mas o alto preço vai prejudicar as vendas, e depois o Dorival vai ficar reclamando dos leitores, como já fez antes.

  3. E publicar histórias muito antigas pode prejudicar a Mythos. As histórias tem que ser de 2005 para cá, senão ficam datadas e o leitor novo não se interessará em ler.

  4. Foi o que mencionei no meu comentário… no caso de Martin Mystère a Mythos optou por continuar de onde parou, 12 anos atrás… Martin Mystère ainda não saiu dos anos 1990…

    Péssima escolha.

  5. Será que estas histórias estavam no arquivo da Mythos, já traduzidas e letreadas de mais de uma década atrás e resolveram “testar” o mercado com elas? Não faz muito sentido (principalmente para MM) publicarem essas HQs agora, com tanto material bom e recente dos personagens (que o diga a Lorentz, com DD 3).

  6. Com certeza não vai muito longe!… O formato italiano é espetacular!… Mas com esses preços absurdos adotado pela editora Mythos, não tem como qualquer lançamento ir muito longe! 26,90, é inviável, mesmo se a situação atual do país fosse uma das melhores do mundo! Dorival, pô “parceiro”, não precisa ser todo esse valor! No máximo 20,00, talvez vingaria, teria uma aceitação boa.

  7. Beto Sousa, Dorival NUNCA foi parceiro dos leitores (talvez, mas forçando a barra no talvez, de quem lê Tex).

    Claro, ele edita revistas que a gente gosta e é preciso respeitar isso, afinal toda empresa precisa de lucro e todos nós precisamos receber pelo trabalho.

    Ele vai alegar que os custos bla bla bla… que os leitores pedem títulos e depois não comprar, bla bla bla… As vezes acho que uma iniciativa dessas tem mais cara de algo “Olha eu fiz, mas sabia que daria errado… agora vocês tiveram uma prova…”

    Pedro, eu não lembrava de cabeça o ano de publicação, mas sabia que não passaria dos 1990 =)

    A Mythos poderia relançar a constituição Brasileira… é de 1988 também…

  8. Meus planos de comprar as 4 novas séries a ser publicadas pela Mythos foi por água abaixo com a divulgação desses preços. Que valor abusivo! A Lorentz publicou DD com muita qualidade por 16 reais!

  9. Me pergunto se não seria melhor deixar Dylan Dog com a Lorentz, que estava bem interessada em publicar a série numa qualidade ótima e preço justo, essa edição da Mythos é cara demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *