BRASIL COMEMORA OS 70 ANOS DE TEX

Por Thiago Gardinali


Um grande evento para comemorar os 70 anos de Tex.
Nos dias 29 e 30 de Setembro, nas dependências da Faculdade de Artes de Limeira, cerca de 3000 leitores, fãs e coleccionadores estiveram reunidos para homenagear o Ranger das histórias em quadrinhos. E o encontro contou com pards vindos dos mais distantes pontos do Brasil, de norte a sul, que viajaram muitas horas e até dias, tudo pelo amor ao personagem que há sete décadas é sucesso editorial.



O Festival de Quadrinhos de Limeira, organizado pelo professor e coleccionador Renato Frigo, foi meticulosamente pensado para abranger várias frentes ligadas a Tex, ao universo dos personagens da Sergio Bonelli Editore e ao quadrinho italiano em geral. Para isso, dispôs de vários ambientes e de uma programação diversificada. Um grande corredor da faculdade serviu de espaço para a Artists´ Alley, onde quadrinistas puderam expor os seus trabalhos. Coleccionadores também montaram suas mesas para vendas de edições antigas e verdadeiras raridades. Lojas como a Comix (grande comic shop de São Paulo) e a Comic Hunter (loja virtual especializada em usados) levaram enormes estoques que abarrotaram as salas da faculdade, oferecendo opções para todos os géneros de leitores. A Mythos Editora levou suas diversas publicações, entre elas o lançamento do especial Tex – A volta de Mefisto, além de Zagor, Júlia, Martin Mystère, Dylan Dog, Nathan Never e Nick Raider. Aliás, vale citar que, após o cancelamento de Pato Donald pela Editora Abril, a revista mensal de Tex passou a ser a mais longeva do mercado editorial de quadrinhos brasileiro, sendo publicada ininterruptamente desde 1971. Também esteve presente a Editora 85 com os lançamentos de Dampyr, Mister No e Diabolik. Nas demais salas, era possível encontrar pinturas a óleo com a temática do velho-Oeste e um leilão de edições raras, entre elas os primeiros números de Tex da Editora Vecchi. Camisetas estampadas na hora, pósteres e canecas customizadas completavam a ampla galeria do evento, por onde circularam visitantes de vários estados brasileiros.


No auditório, uma programação especial com muito conteúdo. De hora em hora, especialistas palestraram em painéis temáticos que chamaram a atenção durante o festival. No sábado, o pesquisador e desenhador Daniel Andriolli abriu a jornada com “A obra do quadrinista italiano Sergio Toppi”. Na sequência, foi a vez do jornalista e tradutor Thiago Gardinali com “Muito além de Tex: informações e curiosidades sobre os demais personagens da Sergio Bonelli Editore”, que contou com um link ao vivo directo de Milão com o Salvo, da Bonelli Point, mostrando os últimos lançamentos e todos os produtos disponíveis na loja oficial da Bonelli. Joana Rosa Russo, da Mythos Editora, também participou para falar da nova loja física da editora, que fica na Rua Augusta, em São Paulo. Depois foi a vez do painel “Pedro Mauro, o brasileiro que desenha para a Bonelli”, onde o próprio artista contou detalhes de sua carreira e dos trabalhos que vem produzindo para a Itália. Na sequência, o editor Dorival Vitor Lopes, o tradutor Júlio Schneider, o letrista Marcos Maldonado e os coleccionadores Adriano Rainho e Ge Ge Carsan debateram “A razão do sucesso das publicações Bonelli no Brasil”, onde o editor da Mythos pôde responder a muitas perguntas dos leitores presentes. Em seguida, mais uma conexão internacional: dessa vez, o link foi com Portugal, onde estavam Moreno Burattini, editor de Zagor, e Bruno Ramella, desenhador de Tex, participando de evento do Clube Tex Portugal, na Amadora. José Carlos Francisco e Mário João Marques também participaram da conversa, saudando o público brasileiro. Na continuação dos painéis, chegou a vez do desenhador italiano Giacomo Michelon falar de “Lupo Alberto e o fumetto na Itália”. O convidado internacional do Festival de Quadrinhos de Limeira contou à plateia detalhes do famoso personagem que desenha, criado por Silver, e mostrou pranchas originais. Para fechar as palestras de sábado, o editor Paulo Maffia e o jornalista Thiago Gardinali falaram sobre “A produção dos quadrinhos Disney na Itália”, contando com a participação do grupo Disneyanos, que lotou o auditório fazendo muitas perguntas.

No domingo, o evento teve o pesquisador Gonçalo Jr. no painel “Minha experiência como leitor de Tex”. Depois, veio o editor Leonardo Campos com “Dampyr, Diabolik e Mister No: os lançamentos da Editora 85”. Em seguida, o coleccionador Adriano Rainho com a palestra “Tex Willer, meu irmão mais velho”. Na sequência, mais um link ao vivo com a Itália, desta vez com Alfredo Castelli, o criador de Martin Mystère. O ciclo de painéis fechou com “Novidades sobre os próximos lançamentos: revelações sobre Lilyth, Dinamite e a nova série do jovem Tex Willer”, onde o jornalista Thiago Gardinali mostrou aos espectadores as mais recentes edições italianas e interagiu com Mauro Boselli, roteirista e curador de Tex, directo de Milão. Além de se divertir com os diversos cosplayers presentes no auditório, Boselli falou sobre e mostrou a capa e algumas páginas da nova série Tex Willer. A informação sobre a nova publicação foi dada em primeira mão aqui no blogue do Tex, mas foi a primeira vez que o próprio Boselli se pronunciou sobre o tema, contando detalhes e respondendo perguntas dos leitores. Podemos dizer que o Brasil ouviu tudo do próprio Boselli antes mesmo da Itália, já que o Festival de Quadrinhos de Limeira foi no domingo, dia 30 de Setembro, e a conferência sobre o assunto em Milão foi na segunda-feira, dia 1 de Outubro. Para fechar de modo espectacular, o auditório recebeu um grande bolo com a arte do cartaz do festival, desenhada por Pedro Mauro, estampada por cima em papel comestível. Todos cantaram parabéns e comeram um pedaço do bolo.

O evento contou ainda com a exibição de documentários. “Come Tex Nessuno Mai”, com uma fantástica entrevista com Sergio Bonelli; “Dylan Dog – Nessuno Siamo Perfetti”, sobre Tiziano Sclavi, criador do Investigador do Pesadelo; “Noi, Zagor”, com a história do Espírito da Machadinha e “Le Sorelle Diabolike”, sobre as criadoras do personagem Diabolik. Três livros sobre Tex foram lançados, com as autorias de Adriano Rainho, Ge Ge Carsan e João Marin. Todos os visitantes, que entraram gratuitamente, receberam uma senha e participaram de sorteios – no sábado e no domingo – de produtos oficiais que a organização do festival comprou na Bonelli Point, de Milão. Edições especiais, estatuetas, baralhos, livros e muitos outros itens foram presentados aos pards que vieram de todo o Brasil para o evento. Aliás, as longas viagens valeram a pena, pois ninguém passou fome durante o final de semana do evento. O restaurante Hard Chopp elaborou um prato especial, apelidado de “Menu do Tex”: um bife de três dedos de altura, coberto por uma montanha de batatinhas fritas, cerveja fresca e uma fatia de torta de maçã. A refeição preferida de Kit Carson nas páginas dos quadradinhos foi reproduzida com fidelidade pela equipa do restaurante, que ficou completamente lotado para receber tantos admiradores de Tex. No quesito cosplayers, o evento bateu recorde, reunindo 10 versões de Tex (9 adultos e uma criança), fora Kit Carson, Jack Tigre e Kit Willer. Boselli, Castelli e Burattini, que entraram ao vivo directo da Itália, ficaram impressionados com a quantidade de Tex presentes no encontro!

Além do prédio da Faculdade de Artes de Limeira, a sede do Espaço Cultural Engep também fez parte das comemorações dos 70 anos de Tex. Lá, durante todo o mês de Setembro, ficou em exibição uma grande mostra, composta pelos itens da colecção de Adriano Rainho. As primeiras edições de Tex no Brasil, publicações italianas, estatuetas, álbuns de figurinhas, e  quadros tomaram todo o espaço do local, proporcionando a antigos e novos leitores uma total imersão no universo texiano.

O Festival de Quadrinhos de Limeira cumpriu com a sua missão de homenagear Tex no exacto momento do seu aniversário. Foram dois dias de encontros, trocas de informações, muito conteúdo, festa e alegria. E a celebração da principal virtude presente nas histórias em quadrinhos de Tex: a amizade. Os valores do velho-Oeste da segunda metade do século XIX somados à tecnologia do século XXI permitiram a integração de Brasil, Itália e Portugal na grande comemoração dos 70 anos daquele que, todos nós, gostaríamos de ter como amigo na vida real. Viva Tex e até o próximo encontro!

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

6 Comentários

  1. Prazer e honra ter estado presente.
    Conhecemos alguns ídolos (que pra mim eram tipo cabeça de bacalhau, pois não conhecia ainda).
    Inenarrável a satisfação (como criança comendo guloseimas).
    Aproveitei a presença da Mythos e deixei bons reais lá, voltando de mala cheia (descontos pra lá de especiais).
    Como sempre, ficou o “gostinho de quero mais”.
    Rsrs.
    Que muitos outros venham.
    Que venha o PRIMEIRO ENCONTRO INTERNACIONAL BONELLI, EM BIANCHIWOOD (SC) – O anfitrião Pedro Bianchi há muito já disponibilizou o espaço.
    Parabéns a todos e muito obrigado.
    Vocês fazem valer a frase do escritor Fernando Sabino na lápide: “Fernando Sabino, nasceu homem, morreu menino”.
    Somos todos eternos “meninos” e “meninas” a seguir essa paixão.

  2. Muito legal! Outro “daqueles” momento texiano, e este com uma motivação especial: Tex 70 anos. Valeu cada minuto. Reencontro com grandes pessoas (Marcos Maldonado e Dolores Maldonado, Ezequiel Guimarães e Luciana, Ge Ge Carsan, Adriano Rainho, Valdivino e vários outros. Os vários Tex, Jack Tigre, Kit Carson, Lilith… demais. Além daqueles que nem tempo tive para abraçar (Júlio, Dorival, …) como também, como sempre, grandes novas amizades do reino texiano. Evento fantástico em Limeira, desenhos incríveis, palestras, muitas esposições, tribos. Parabéns Tex!
    Abraço Zeca!

  3. …O que comentar desta GGrandiosa Festa(manifestação) dos 70a Tex em Limeira/SP-BRasil!?
    A Energia de TODOS os pards & lilyths, é ”sentida’ por nós aqui no mundo-virtual. Gracias.

    Parabéns TEX!
    Mythos,
    Organizadores!
    E TODA a Familia Texiana do BRasil-ITalia-POrtugal, e ao mundo.
    De Tex, todo mundo tem um pouco.

  4. O maior evento brasileiro sobre Tex de todos os tempos! Mesmo tendo acompanhado à distância, me senti junto aos irmãos texianos.

    Parabéns aos grandes pards Adriano Rainho, Renato Frigo e demais organizadores!

    VIVA TEX 70 ANOS!

  5. Parabéns pela matéria Thiago, bem detalhada, muitas informações e belas fotos! Excelente! E parabéns também por ter colaborado muito na organização do evento e nas palestras, e excelente a ideia – e realização – da conexão Brasil-Portugal e Brasil-Itália durante as palestras (inédito em eventos no Brasil). E espero você bem atuante novamente nos próximos eventos! Parabéns!

  6. Saiu a entrevista com o Dorival, editor da Mythos. Ele fala da sua vontade de publicar um albúm de figurinhas do Tex. E como deverá ser os novos especiais de Tex, e seu formato escolhido. Além da renovação de Dylan Dog, Martin Mystere, Nathan Never, etc, para o ano de 2019.

    https://www.youtube.com/watch?v=s2YufuDyF3k

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *