ESTATÍSTICAS BONELLIANAS – 2015: novos marcos

O final de cada ano é desde sempre o momento para fazer balanços. E, claro, Saverio Ceri não poderia deixar de nos dar os números totais relativos à produção Bonelliana ocorrida em 2015. Convidamos-vos a encontrar as edições anteriores da sua rubrica se acabou por as perder, pois estamos seguros que após estas novas estatísticas, ficarão tal como nós, à espera da próxima.

Por Saverio Ceri

Como todos os finais de ano eis o momento de fazer o habitual relatório anual contendo os números bonellianos. Reiteramos de seguida a premissa para os recém-chegados.

Aquelas que se seguem são classificações de quantidade, não de qualidade; são elaboradas considerando as páginas inéditas produzidas pela Sergio Bonelli Editore e publicadas exclusivamente pela própria editora Bonelli no decurso do ano. Não encontrarão assim todos os autores bonellianos, que dia após dia trabalham para a editora, mas apenas aqueles que nos últimos doze meses foram publicados; aparecerão assim autores que talvez já não trabalhem mais, mas cujas histórias ainda não tinham sido publicadas; não encontrarão também alguns autores que actualmente produzem material para a Sergio Bonelli Editore, mas cujas histórias não foram ainda programadas nas várias séries da editora italiana. Não encontrarão igualmente as páginas produzidas pela Bonelli, mas publicadas por outras entidades (tipo as histórias breves publicadas em revistas ou jornais), tal como não serão contabilizadas as páginas não inéditas, quer tenham sido publicadas em álbuns bonellianos ou não. Ou seja, de modo a uma melhor compreensão, não encontrarão os dados das histórias breves de Dylan Dog reeditadas como suplemento aos Superbook ou episódios como “L’occhio senza palpebre” publicado em 1992 em O Eternauta, assim como especiais de Zona X recentemente republicados a cores no Dragonero Magazine.

O Dylan Dog de Flaviano Armentaro parece querer dar-nos a mão para nos introduzir no mundo dos números bonellianos de 2015!

Tínhamos definido 2014 como o ano dos records, mas muitos daqueles primados foram esmagados em 2015. Nos últimos 365 dias a Sergio Bonelli Editore publicou 22.514 páginas inéditas, um milhar a mais, ou para sermos mais exactos +4,75% relativamente aos anteriores doze meses.

As publicações com material novo foram 193, 11 a mais em relação ao ano anterior, totalizando um aumento de +6,04% comparativamente a 2014, mas exactamente as mesmas de 2001, o ano mais rico até agora no que dizia respeito a edições inéditas. Na realidade é necessário começar a falar em álbuns “predominantemente” inéditos, visto que se multiplicaram edições que apresentaram tanto histórias novas como histórias reeditadas, sobretudo nos vários Magazine, mas também em Martin Mystère Presenta e, acidentalmente em Dylan Dog 341. A quota duzentos está a um passo de ser alcançada. Será já em 2016? Entretanto a média de páginas baixa pelo quarto ano consecutivo, fixando-se este ano em 116,65, ou seja -1,22% comparativamente a 2014. Cada vez mais longe do record de cerca de 130 páginas em 2011.

Morgan Lost, uma das novas personagens de 2015, na interpretação de Fabrizio De Tommaso

Muito mais do que no passado foram as personagens publicadas em 2015, sobretudo graças aos “romanzi a fumetti”, transformados em várias mini-séries; foram exactas 24 as séries que tiveram pelo menos um álbum publicado nos últimos doze meses. Os vários heróis bonellianos podem ser vistos na tabela que se segue pela ordem de páginas e edições publicadas;  também podem ser vistas as comparações com as posições ocupadas no ano precedente assim como constatar no caso do resultado obtido este ano no que diz respeito ao número de páginas publicadas representar o Record Histórico (RH) anual da série.

 

SÉRIE PÁG ÁLBUNS Precedente
Dylan Dog 2496 19 ..1° ()
Tex 2342 19 ..2° () RH
Zagor 2240 17 ..3° () RH
Nathan Never 1836 16   4° ()
Julia 1638 13 ..5° () RH
Dampyr 1570 14 ..6° ()  
Le Storie 1446 13 ..7° () RH
Dragonero 1340 14 ..8° () RH
Adam Wild 1128 12 16° () RH
Lukas/ Lukas Reborn 1128 12 12° () RH
Orfani:Ringo/Nuovo Mondo 1128 12 10° () RH
12° Martin Mystère 1080 ..7 ..9° ()
13° Agenzia Alfa ..846 ..3 12° ()
14° Saguaro ..376 ..4 10° ()
15° Universo Alfa ..338 ..2 15° ()
16° Coney Island ..282 ..3 . NS ()
16° Morgan Lost ..282 ..3 ..NS ()
16° Tropical Blues
..282 ..3 . NS ()
19° Lilith ..250 ..2 17° ()
20° Hellnoir ..188 ..2 . NS ()
21° Asteroide Argo ..154 ..1 18° ()
22° Storie da Altrove ..122 ..1 19° ()
23° Mister No ....16 ..1 . NS ()
24° Susy & Merz …...6 ..0 . NS ()

Confesso-o, estou a enganá-lo, a nova dupla da banda desenhada italiana Susy & Merz que este ano nos conduz à descoberta da nova encarnação dos Almanaques, ou seja os vários Magazines que estrearam em 2015, não tem a sua própria série e assim as séries que realmente viram ser publicadas ao menos uma edição foram 23, embora as personagens sejam 24. Assinalamos o décimo sucesso para Dylan Dog, nono consecutivo, que só não é record porque doze páginas do Dylan Dog nº 341 já tinham sido publicadas em 2014. Em compensação são muitas as personagens que obteram neste ano de 2015 o seu melhor resultado de todos os tempos, a começar pelo veterano Tex, que graças à nova colecção dos cartonados conseguiu bater o record anterior. Zagor deve a sua ascensão ao terceiro maxi, Júlia à estreia do especial, Dragonero ao lançamento do Magazine, Adam Wild e Lukas ao primeiro ano completo, enquanto Orfani e Le Storie igualam o record de páginas do ano passado. Obviamente também as cinco novas séries ou mini-séries que estrearam em 2015, obtêm a sua melhor marca pessoal. Uma obrigatória citação merece também no ano do seu 40° aniversário, Mister No, para o qual foram realizadas algumas páginas inéditas.

Graças à nova colecção “de autor” Tex estabeleceu em 2015 o seu record anual de páginas inéditas publicadas

Entre os novos records estabelecidos este ano pela editora da Via Buonarroti, não podemos deixar de salientar aquele dos escritores publicados; foram de facto 66 os autores dos argumentos envolvidos nos álbuns bonellianos de 2015, doze a mais do que no anterior record estabelecido há apenas 365 dias atrás. Entre estes houve 11 estreantes, indicados na classificação que se segue com um “E”. De seguida pode então ver a classificação dos escritores pela ordem de páginas publicadas.

ESCRITORES PÁG SÉRIE
Boselli 1836 Tex, Dampyr, Le Storie
Manfredi 1630 Adam Wild, Coney Island, Tex
Medda 1302 Lukas, Reborn, Dylan Dog, Nathan Never RP
Burattini 1090 Zagor
Vietti 988 Dragonero, Universo Alfa
Recchioni 900 Dylan Dog, Ringo, Tex, Nuovo Mondo
Berardi 798 Julia
Enoch 766 Dragonero, Lilith
Ruju 664 Tex, le Storie, Hellnoir
10° Faraci 646 Tex
11° Calza 614 Julia, Le Storie RP
12° Vigna 612 Asteroide Argo, Universo Alfa
13° Eccher 596 Nathan Never RP
14° Mignacco 502 Dylan Dog, Tropical Blues, Dampyr, Tex
15° Barbato 486 Dylan Dog, Le Storie
16° Piani 470 Agenzia Alfa, Nathan Never
17° Gualdoni 421 Dylan Dog, Agenzia Alfa, Nathan Never
18° Perniola 407 Nathan Never, Agenzia Alfa
19° Di Gregorio 392 Dylan Dog, Le Storie
20° Zamberletti 380 Zagor, Dampyr RP
20° Bilotta 380 Le Storie, Dylan Dog
22° Enna 376 Saguaro
23° Castelli 346,5 Martin Mystère, Storie da Altrove
24° Uzzeo 329 Ringo RP
25° Mantero 294 Julia
26° Altariva 286 Zagor E
27° Chiaverotti 282 Morgan Lost
28° Falco 254 Dampyr
29° Simeoni 252 Dylan Dog, Tex
30° Cavaletto 248 Martin Mystère, Dylan Dog RP
31° Cajelli 235 Dampyr
31° Marolla 235 Zagor, Dampyr RP
33° Rigamonti 234 Agenzia Alfa, Nathan Never
34° Rauch 230 Zagor
35° Ambrosini 204 Dylan Dog, Le Storie
36° Recagno 201 Martin Mystère, Storie da Altrove
37° Belli 196 Julia, Martin Mystère RP
38° Vanzella 173 Ringo, Dylan Dog, Nuovo Mondo E
39° Bartoli 160 Zagor RP
40° Beretta 154 Martin Mystère
40° Morales 154 Martin Mystère
42° Barzi 150 Dylan Dog, Nathan Never RP
43° Monteleone 110,3 Dylan Dog, Nuovo Mondo E
44° Accatino 110 Le Storie RP
44° Contro 110 Le Storie E
44° Ostini 110 Le Storie
44° Nizzi 110 Le Storie
48° Russo A. 100 Agenzia Alfa
49° Baraldi 94 Dylan Dog RP
49° Marzano 94 Dylan Dog
49° Porretto-Mericone 94 Dampyr RP
49° Ratigher 94 Dylan Dog E
49° Secchi 94 Nathan Never
49° Ramella G. 94 Nathan Never E
55° Fattori C. 80 Nathan Never
56° Masi 79 Dylan Dog, Nuovo Mondo E
57° Gualtieri 47,33 Dylan Dog E
57° Marsiglia 47,33 Dylan Dog E
59° Lotti 38,5 Martin Mystère
60° Eleuteri Serpieri 38 Tex
61° Casali 32 Dylan Dog E
61° Rossi Edrighi 32 Dylan Dog E
63° Masiero 16 Mister No
64° Fissore 10 Agenzia Alfa
65° Giusfredi 6 Susy & Merz

Quinta vitória consecutiva para Mauro Boselli, a décima segunda na carreira: Bos, como o chamam na redacção, não sai do pódio desde 2004 e está no rol dos dez escritores mais publicados há 22 anos consecutivos; medalha de prata para Gianfranco Manfredi que graças a Adam Wild reentra no top ten após dois anos de ausência; Michele Medda regressa ao degrau mais baixo do pódio após 21 anos, graças ao seu ano recordista, assinalado na classificação acima com a sigla “RP“: Record Pessoal. Ano recordista para outros doze autores, entre os quais, permitam-me citar o falecido Lorenzo Bartoli, que estava a retomar a sua colaboração com a editora Bonelli através das páginas de Zagor.

Mauro Boselli, o mais prolífico escritor das últimas décadas exibindo a versão portuguesa de Patagónia

Saem do Top Ten Luigi  Mignacco (após sete anos consecutivos de permanência), Giovanni Di Gregorio e Bruno Enna, que deram lugar a Stefano Vietti, Giancarlo Berardi e Tito Faraci. Entre os escritores publicados este ano, o veterano é Alfredo Castelli,  recentemente homenageado pelos 50 anos de carreira, dos quais 44 passados nas paredes internas da redacção bonelliana, tendo-se estreado com Zagorem 1971, seguido de Giancarlo Berardi, activo desde 1977 e Maurizio Mantero desde 1979.  O mesmo Castelli festeja também o 39° ano consecutivo de publicação, seguido de Mignacco no 29°ano de presença constante, Vigna (28 anos), Chiaverotti (27), Boselli (26), Burattini (25), Manfredi e Berardi (22), Ruju (21), Vietti (20).

Martin Mystère, Diana e Java com o seu criador, Alfredo Castelli, o veterano dos escritores bonellianos

Para a série “às vezes retornam”, assinalamos Paolo Eleuteri Serpieri que publicou novamente para a Bonelli 32 anos depois – desde os tempos de Orient Express -, Enrico Lotti cujo último argumento bonelliano era datado de 1998, Claudio Fattori, que estava ausente desde 1999, Piero Fissore ausente desde 2001 e Vincenzo Beretta que não era publicado desde 2003.

Melhorado também o registo, estabelecido há apenas um ano, da quantidade de desenhadores envolvidos em ilustrar os álbuns Bonelli num único ano solar; 183 foram aqueles chamados este ano a transformar em imagens as histórias narradas pelos escritores. Segue-se a classificação com a indicação se o autor é estreante (E), e este ano são-no 34, outro record. Indica-se também com as letras “RP” as situações em que o desenhador superou ou igualou o seu melhor resultado anual.

DESENHADORES PÁG SÉRIE
Mangiantini 439 Dragonero, Dampyr, Zagor, Adam Wild
Casalanguida 412 Lukas, Adam Wild RP
Font 330 Tex RP
Gradin 324 Nathan Never
Mandanici 310 Nathan Never, Agenzia Alfa
Mastantuono 288 Tex RP
Chiarolla 286 Zagor
Venturi W. 286 Zagor, Dragonero
Foderà 282 Tropical Blues RP
Freghieri 282 Hellnoir, Morgan Lost
Montanari & Grassani 282 Dylan Dog
Pontrelli 282 Dylan Dog RP
Raffaelli 282 Adam Wild RP
Torti Rod. 282 Martin Mystère
Zanella 282 Agenzia Alfa RP
16° Camagni 264 Martin Mystère, Le Storie RP
17° Casertano 254 Dylan Dog
17° Gramaccioni 254 Zagor
19° Piccoli 252 Julia RP
20° Cossu 250 Tex, Dylan Dog
20° Enoch 250 Lilith RP
22° Ferri 244 Zagor
23° Nuccio 240 Zagor
24° Bonanno 236 Le Storie, Julia E
25° Russo F. 232 Dampyr, Zagor
26° Rotundo 224 Tex
27° Genovese 220 Ringo, Dylan Dog, Nuovo Mondo E
27° Leomacs 220 Tex RP
27° Rossi R. 220 Tex RP
30° Bormida 201 Asteroide Argo, Agenzia Alfa RP
31° Piccioni 189 Julia RP
32° Baggi 188 Dylan Dog
32° Bisi 188 Zagor RP
32° Brindisi 188 Dylan Dog
32° Forlini 188 Nathan Never RP
32° Fortunato 188 Dampyr RP
32° Giardo 188 Nathan Never
32° Laurenti 188 Dampyr
32° Rosenzweig 188 Dampyr E
32° Siniscalchi 188 Saguaro
32° Volante 188 Lukas RP
42° Gregorini 183 Dragonero RP
43° Giéz 174 Universo Alfa
44° Alessandrini 160 Martin Mystère
44° Bartolini 160 Dampyr RP
44° Casini 160 Nathan Never
44° Del Vecchio 160 Tex
44° Ortiz 160 Tex
49° Bacilieri 156 Le Storie, Susy & Merz, Ringo
50° Coppola L. 154 Martin Mystère
50° Grimaldi 154 Martin Mystère
50° Rizzato 154 Dragonero
53° Barbati 141 Coney Island
53° Bergamo 141 Lukas RP
53° Corbetta 141 Nathan Never, Agenzia Alfa RP
53° Ramella 141 Coney Island
57° Sedioli 138 Zagor
57° Trono 138 Dragonero RP
57° Verni 138 Zagor
60° Pesce 136 Zagor
61° De Luca Giu. 128 Dragonero E
62° Platano 127 Dragonero
63° Antinori 126 Julia
63° Boraley 126 Julia
63° Candita 126 Julia RP
63° Copello 126 Julia RP
63° Dell’Uomo 126 Dylan Dog
63° Kerac 126 Zagor RP
63° Marinetti 126 Julia
63° Michelazzo 126 Julia
63° Simeoni 126 Dylan Dog, Tex
63° Spadoni 126 Julia RP
63° Stano 126 Le Storie
63° Trevisan 126 Julia
75° Perovic 125 Adam Wild
76° Bertilorenzi 110 Le Storie E
76° Danubio 110 Tex RP
76° Dotti 110 Tex
76° Giordano 110 Le Storie E
76° Leiz 110 Le Storie E
76° Mosca 110 Le Storie RP
76° Possenti 110 Le Storie E
76° Ripoli 110 Le Storie RP
76° Rossi L. 110 Le Storie
76° Saudelli 110 Le Storie RP
76° Scascitelli 110 Tex RP
76° Tanzillo 110 Le Storie E
88° Sforza 105 Storie da Altrove
89° Olivares 99 Ringo, Dragonero
90° Ambrosini 94 Dylan Dog
90° Ambu 94 Dampyr RP
90° Avallone 94 Ringo E
90° Barletta 94 Saguaro
90° Benevento 94 Lukas Reborn
90° Bertolini 94 Nathan Never
90° Bocci 94 Dampyr
90° Borgioli 94 Lukas
90° Buscaglia 94 Dragonero
90° Busticchi-Paesani 94 Saguaro
90° Cavenago 94 NuovoMondo
90° Cestaro Bros. 94 Dylan Dog
90° Cipriani 94 Adam Wild E
90° Cremona 94 Ringo
90° Dall’Agnol 94 Dylan Dog
90° Denna 94 Nathan Never
90° Detullio 94 Lukas RP
90° Di Vincenzo 94 Dylan Dog
90° Fiorelli 94 Nathan Never RP
90° Genzianella 94 Dampyr
90° Gerasi 94 Dylan Dog
90° Gianfelice 94 Ringo RP
90° Laci (Krstic) 94 Adam Wild RP
90° Lucchi 94 Adam Wild E
90° Maconi 94 NuovoMondo E
90° Malisan 94 Dragonero RP
90° Maresta 94 Lukas RP
90° Mari 94 Dylan Dog
90° Martino 94 Nathan Never
90° Masacci 94 Ringo E
90° Nizzoli 94 Dylan Dog RP
90° Pittaluga 94 Ringo
90° Raimondo 94 Dampyr
90° Rubini 94 Morgan Lost
90° Santucci M. 94 Dampyr
90° Sommacal 94 Adam Wild
90° Statella-Fara 94 Dampyr RP
90° Subic 94 Adam Wild E
90° Talami 94 Morgan Lost
90° Tucic 94 Adam Wild E
90° Zaghi 94 Ringo
90° Zoni 94 Nathan Never RP
132° De Biase 93 Agenzia Alfa
133° Dell’Edera 86 Ringo, Dylan Dog
134° Bigliardo 82 Dylan Dog
134° Regazzoni 82 Universo Alfa
136° Cardinale 77 Martin Mystère
136° Piacentini 77 Martin Mystère E
138° Pagliarani 64 Dragonero
139° Bonessi 63 Julia RP
140° Belardo 56 Nathan Never E
141° Morrone 53 Dragonero
142° Chiereghin 50 Nathan Never E
142° Russo A. 50 Nathan Never E
144° Porcaro 49 Dragonero E
145° Gugliotta 48 Dragonero
146° Acunzo 47 Lukas E
146° Atzori 47 Agenzia Alfa
146° Bussola 47 Adam Wild E
146° Masala 47 Nathan Never
146° Pueroni 47 Nathan Never
146° Stanich 47 Adam Wild E
152° Resinanti 46,5 Agenzia Alfa
152° Vicari 46,5 Agenzia Alfa
154° Alberti 46 Tex
154° Bastianoni D. 46 Nathan Never
156° Oskar 42 Universo Alfa
156° Piccinelli 42 Tex
158° Eleuteri Serpieri 38 Tex
159° Palomba 37 Agenzia Alfa
160° Stellato 36 Nathan Never
161° Armentaro 32 Dylan Dog E
161° De Felici 32 Dylan Dog E
161° Franzella 32 Tex
161° Rossi Edrighi 32 Dylan Dog E
161° Santucci G. 32 Dylan Dog
161° Tisselli 32 Tex E
161° Vannini 32 Tex
168° De Tommaso 24 Dylan Dog E
169° Gizzi 22 Dragonero E
170° Galliccia 18 Dragonero E
171° Romanini 17,5 Storie da Altrove
172° Andolfo 16 Dylan Dog E
172° Di Meo 16 Dylan Dog E
172° Diso 16 Mister No
175° Esposito Bros. 12 Martin Mystère
176° Dall’Oglio 10 Agenzia Alfa
176° Filippucci 10 Martin Mystère
178° Babich 5 Dragonero E

Primeira vitória para Marcello Mangiantini, que ilustrou as aventuras de quatro personagens em 2015. Curiosamente o autor toscano, embora vencendo, fica muito longe do seu record pessoal de 602 páginas, estabelecido em 2011, atrás de um estratosférico Roi (724 páginas), que este ano, pela terceira vez nos seus quase 30 anos de carreira bonelliana, não viu publicada nenhuma página. Primeira aparição no top ten para Luca Casalanguida que entra directamente para o segundo degrau do pódio, enquanto no terceiro degrau se encontra Alfonso Font, o único desenhador reconduzido entre os dez primeiros relativamente à classificação anterior. Primeira vez no top ten para Corrado Mastantuono, mas também, graças ao inusitado alargamento para 15 nomes, devido a empate , para Marco Foderà, Giorgio Pontrelli, Paolo Raffaelli e Melissa Zanella. Giovanni Freghieri, que este viu serem publicadas as 282 páginas, que lhe permitiram o acesso aos lugares cimeiros da classificação, concentradas nos dois meses finais, atingindo assimo trigésimo primeiro ano de presenças consecutivas na classificação, seguido da dupla Montanari&Grassani publicados regularmente sem interrupções há 30 anos,  Brindisi há 26, Rodolfo Torti e Siniscalchi há 23, Michelazzo e Giardo há 21, Enoch há 20. Interrompe-se por sua vez a sequência positiva de Piccatto, que este ano pela primeira vez depoois de 28 anos de constante aparição nos álbuns Bonelli, não é publicado. Os veteranos, entre os desenhadores publicados em 2015, são Gallieno Ferri que trabalha com personagens bonellianos desde 1961; Giorgio Trevisan que publica com a editora milanesa desde 1967, Roberto Diso que colabora com a SBE desde 1975; Giancarlo Alessandrini que se estreou em 1977;  Montanari & Grassani activos na editora desde 1979 e Carlo Ambrosini desdel 1980.

Marcello Mangiantini,o desenhador mais publicado em 2015

Tal como para os escritores, assinalamos os retornos à editora Bonelli a começar pelo mesmo Paolo Eleuteri Serpieri, autor completo e cuja arte podemos admirar novamente num álbum bonelliano após 32 anos, Bane Kerac que já tinha trabalhado na redacção da Via Buonarroti em 1996 para a série Zona X, Luca Vannini desaparecido desde 2000 e Mario Alberti que tinha partido para outras lides em 2003.

Igualmente superado o record dos capistas, dos 30 empenhados o ano passado passamos a 43 nos últimos doze meses transcorridos. A “explosão” nesta categoria deriva das muitas novidades em 2015: dos Magazines que têm um capista diferente da série principal, ao Tex d’autor; do lançamento dos volumes para livrarias às estreias das mini-séries. No ano que termina hoje foram realizadas 194 capas para edições inéditas onde se inclui também o flip book do especial de Martin Mystère, 10 para reedições, 5 para os volumes para livrarias, para além de 5 capas variantes lançadas nos eventos de Nápoles e Lucca. Tivemos então um total de 214 capas inéditas produzidas e publicadas pela Bonelli, um outro record batido já que o precedente record era de 199, em 2001. Não fazem parte da contagem as capas feitas para a colecção I colori della paura, que, imagino, tenham sido produzidas pela Bonelli, mas publicadas pela RCS.

A capa menos colorida de 2015! Ilustração de Angelo Stano

Segue-se a classificação dos 43 ilustradores pela ordem de capas publicadas este ano:

  CAPISTAS CAPAS SÉRIE
Villa 19 Tex, Zagor, Dylan Dog Superbook
Ferri 17 Zagor
Di Gennaro 14 Le Storie
Riboldi 14 Dampyr
Matteoni 13 Dragonero
Benevento 12 Lukas, Lukas Reborn
Giardo 12 Nathan Never
Perovic 12 Adam Wild
Spadoni 12 Julia
Stano 12 Dylan Dog
11° Mammucari 9 Ringo
12° Alessandrini 8 Martin Mystère
13° Furnò 6 Saguaro, Hellnoir
13° Roi 6 Dylan Dog Granderistampa
15° De Angelis 5 Agenzia Alfa, Nathan Never
16° De Longis 4 Dylan Dog, Nuovo Mondo E
17° Bertolini 3 Asteroide Argo, Universo Alfa
17° Cavenago 3 Dylan Dog
17° De Tommaso 3 Morgan Lost
17° Frisenda 3 Tropical Blues
17° Mastantuono 3 Coney Island
22° Enoch 2 Lilith
22° Filippucci 2 MM Presenta, Zona X
24° Alberti 1 Tex
24° Barbieri 1 Dylan Dog E
24° Brindisi 1 Dylan Dog
24° Camuncoli 1 Morgan Lost
24° Carnevale 1 Dylan Dog
24° Civitelli 1 Tex
24° Cozzi 1 Greystorm
24° Di Giandomenico 1 Dylan Dog
24° Diso 1 Mister No
24° Eleuteri Serpieri 1 Tex
24° Giardino 1 Julia
24° Liberatore 1 Tex
24° Mandanici 1 Nathan Never
24° Mattotti 1 Dylan Dog E
24° Olivares 1 Nathan Never
24° Ortolani 1 Nuovo Mondo
24° Pagliarani 1 Dragonero
24° Rotundo 1 Tex
24° Rubini 1 Dragonero
24° Soldi 1 Julia

Novamente impõe-se Claudio Villa, com a décima oitava vitória na sua carreira, décima primeira consecutiva; o inoxidável Gallieno Ferri garante o segundo lugar do pódio tendo atrás de si e pela primeira vez no pódio Aldo Di Gennaro e Enea Riboldi, este último festejou este ano o seu trigésimo aniversário como capista bonelliano sendo na sua estreia o autor das esplêndidas capas para a edição bonelliana de Indiana Jones em 1985.

Bonelli-Indiana Jones, a simbiose reproposta nesta ilustração de Aldo Di Gennaro

Uma curiosidade: com a capa do Avventura Magazine de Setembro, Roberto Diso atinge a quota das 300 capas bonellianas, enquanto Corrado Roi, ultrapassou a marca das cem capas no decurso deste ano. Entre os vários ilustradores que se estrearam como capistas encontramos3 desenhadores que são igualmente estreantes absolutos na Sergio Bonelli Editore, todos eles assinalados na tabela acima com umE”; com eles o número de estreantes que tiveram a sua primeira aparição nos álbuns bonellianos este ano aumenta para 47 (1 autor completo, 10 escritores, 33 desenhadores e 3 capistas). Trata-se de 17,9% relativamente ao total de autores publicados este ano, 263, dos quais apenas um par se pode encontrar em todas as três classificações publicadas: Paolo Eleuteri Serpieri e Luca Enoch.

Claudio Villa em 2015, é novamente o rei dos capistas Bonelli. Nesta foto mostra-nos o esboço de uma das suas mais recentes capas

Cada vez mais coloridas as aventuras da Bonelli.Das mais de vinte e duas mil páginas inéditas deste ano, 3003 viram ser “adicionadas” as cores, o correspondente a 13,3% do total: seja como número de páginas seja como percentagem total trata-se de um record histórico para a Sergio Bonelli Editore. A estes números juntam-se, como podem ser vistas na classificação abaixo, as páginas coloridas propositadamente para as reedições publicadas em 2015, como por exemplo os volumes para livrarias de Dragonero ou Mister No, ou como as histórias curtas nascidas a preto e branco e republicadas a cores nos Magazine; trata-se de outras 782 páginas elevam o total anual para 3785 páginas a cores. Não são contabilizadas as páginas coloridas de histórias já nascidas a cores e simplesmente republicadas; faltam na contagem, por exemplo, as páginas das histórias de Nathan Never publicadas no Magazine (as cores foram as do volume Mondadori original), assim como as páginas da luxuosa edição natalícia de Tex (que apresentou a mesma colorização da Collana Storica a colori do La Repubblica). Em 2015 foram 29 os profissionais ou os estúdios a colorir as páginas dos desenhadores. Eis a classificação:

COLORISTAS PÁG SÉRIE
GFB Comics 560 N.Never, Mr. No,  DN Magazine
GFB Comics (Nucci Guzzi) 380 Zagor, Tex
Niro 329 Ringo, Dylan Dog
Francescutto 306 Dragonero volume, Dragonero
Arancia Studio 282 Morgan Lost
Pastorello 269 Ringo, Dylan Dog
Florean 252 Julia
Leoni 188 Ringo, Nuovo Mondo
Saponti 188 Ringo, Nuovo Mondo
10° Aquaro 134 Ringo, Nuovo Mondo
11° Stano 126 Le Storie
11° Dell’Annunziata (GFB Comics) 126 Dragonero
13° Celestini 96 Dylan Dog, Tex
14° Righi 94 Ringo
15° Bertelé 56 Dylan Dog
16° Ienne 47 Ringo
17° Alberti 46 Tex
18° Eleuteri Serpieri 38 Tex
19° Tisselli 32 Tex
19° Andolfo 32 Dylan Dog
19° Armentaro 32 Dylan Dog
19° De Felici 32 Dylan Dog
19° Bendazzoli 32 Dylan Dog
19° Vannini 32 Tex
25° Hamilton 22 Dragonero
26° Vivaldi 18 Dragonero
27° Garizio 16 Dragonero
28° Formaggio 12 Dragonero
29° Nerolini 8 Dylan Dog

O estúdio GFB Comics é o vencedor anual sobretudo graças à colorização das reedições (apenas 62 foram as páginas inéditas coloridas pelo estúdio GFB), especialidade onde de resto dominam tendo inclusive colorido todas as colecções históricas a cores do La Repubblica. Mesmo se não quiséssemos considerar as reedições, o mesmo estúdio sob a coordenação de Nucci Guzzi é aquele que maioritariamente contribuiu à quadricromia da casa Bonelli nestes últimos 12 meses. Giovanna Niro, vencedora do ano passado desce para o degrau mais baixo do pódio.

Estúdio da GFB comics, onde nasce a maior parte das páginas coloridas da SBE

Classificações por séries

Como sempre, damos agora uma olhada  às classificações das séries a partir de ADAM WILD, onde inevitavelmente Gianfranco Manfredi com 1128 páginas, destaca-se entre os escritores. Entre os desenhadores é Paolo Raffaelli, que assinou 282 páginas, a ser o mais publicado do ano.

Harlan Draka numa recente ilustração de Fabiano Ambu

No decurso do ano que está a terminar, ultrapassagem da quota vinte mil páginas para a série de DAMPYR, com o contributo determinante obviamente de Mauro Boselli, que duplica exactamente a sua presença respeitante a 2014, publicando 752 páginas e conquistando o topo da classificação pela décima sexta vez. Entre os desenhadores empate a 188 páginas para quatro ilustradores: Fabrizio Russo (com o terceiro título dampyriano), Mauro Laurenti (segunda vez no topo desta série), e pela primeira vez, Alessio Fortunato e o estreante Maurizio Rosenzweig.

Em DRAGONERO, este ano é Stefano Vietti a vencer o derby com Enoch, superando-o por 824 páginas contra 516 destacando-se assim ainda mais na classificação total. Entre os desenhadores primeira vitória para Gianluigi Gregorini autor de 183 páginas.

Giuseppe Matteoni, capista oficial de Dragonero, brinda-nos com esta ilustração de Ian Aranill

A dupla Recchioni/Busatta decidiu que para o relançamento do Investigador do Pesadelo era necessário uma presença mais maciça nos textos por parte de  Paola Barbato, que assim volta a ser, nove anos depois, a escritora mais publicada nas páginas de DYLAN DOG com 376 páginas. Entre os desenhadores pelo segundo ano consecutivo temos uma vitória ex-aequo, embora desta vez a dupla, ou melhor o trio dos vencedores seja bastante curioso: com os veteranos Montanari & Grassani (pela décima segunda vez os mais prolíficos desenhadores anuais), com 282páginas encontramos o estreante Giorgio Pontrelli.

Vitória habitual, a décima oitava em outros tantos anos de vida editorial de JÚLIA para Giancarlo  Berardi que assina a quatro mãos todos os argumentos. Claudio Piccoli, com as 252 páginas publicadas em 2015 é pela quarta vez o desenhador mais prolífico do ano e simultaneamente ultrapassa Laura Zuccheri no topo da classificação dos autores mais publicados nos 18 anos da série policial.

Júlia numa recente ilustração de Cristiano Spadoni, capista da série

Inevitavelmente em LILITH, com as habituais 250 páginas anuais, Luca Enoch ganhou a primazia entre os escritores e os desenhadores.

Ano dois para LUKAS. Inevitavelmente com o pleno total de Medda nos textos com 1128 páginas, que valem o segundo título de séries para o co-criador do herói renascido, enquanto entre os desenhadores vence Casalanguida com 376 páginas publicadas no ano; para ele a primeira vitória de série e ao mesmo tempo hipoteca as hipóteses de outros na classificação definitiva da série, visto que a três álbuns da conclusão das aventuras de Lukas, realizou 5 episódios: dois a mais comparativamente com os seus mais directos perseguidores.

No mundo de MARTIN MYSTERE, volta às vitórias seis anos depois da sua última consagração, Alfredo Castelli, que volta a ser o escritor mais produtivo do Detective do Impossível pela 25ª vez na sua carreira, com o “mínimo esforço”, visto que para bater a concorrência bastou um score de  apenas 346,5 páginas; nunca nenhum argumentista tinha vencido com um tão pequeno número de páginas a classificação anual de Martin Mystère. A quantidade relativamente baixa explica-se com a recente diminuição de páginas publicadas: apenas 1202 inéditas, incluindo já o spin-off Storie da Altrove: somente em 1982 e 1983, foram produzidas menos páginas para o BVZM. Entre os desenhadores Rodolfo Torti com 282 páginas assina o seu nome pela oitava vez no álbum de ouro dos desenhadores mais produtivos de Martin Mystère.

O Morgan Lost de Giovanni Talami, ilustrador do segundo número da série

Entre Martin Mystère e o Agente speciale Alfa temos este ano MORGAN LOST, que obviamente dá o primeiro título a Claudio Chiaverotti com 282 páginas entre os escritores, e ao trio de estreantes Michele Rubini, Giovanni Talami, Giovanni Freghieri entre os ilustradores com 94 páginas por cabeça.

Atenção: Nunca usar uma fotocopiadora como máquina fotográfica! Nathan Never de Roberto De Angelis

Bepi Vigna, um dos criadores do personagem, volta a ser, depois de 15 anos, o autor mais publicado em NATHAN NEVER num ano solar, em virtude das 612 páginas publicadas em álbuns do mundo da Agência Alfa; para o sardo trata-se da quarta vitória, após aquelas de 1991,1997 e 2000. Entre os desenhadores, pela primeira vez temos a vitória de Maurizio Gradin, com as suas 324 páginas.

Rosa, a protagonista de Nuovo Mondo, a terceira estação de Orfani, numa ilustração de Luca Maresca e Alessia Pastorello

564 foram as páginas com que Roberto Recchioni venceu o terceiro título de ORFANI; primeira vitória anual para Luca Genovese com 188 páginas desenhadas equitativamente divididas entre Ringo e Nuovo Mondo, enquanto a colorista mais publicada do ano nesta série a cores foi pela primeira vez Alessia Pastorello.

SAGUARO despediu-se em Abril com o nº 35. O criador Bruno Enna foi o autor mais presente pelo quarto ano consecutivo com as suas 376páginas; enquanto com 188 páginas Luigi Siniscalchi obteve a sua segunda vitória na série. Os mesmos autores também se destacam na classificação definitiva de Saguaro: Enna com 3008 páginas escritas foi o mais produtivo escritor das aventuras de Saguaro, enquanto Siniscalchi  com 696 páginas foi o desenhador mais publicado.

Os protagonistas de uma das mais belas histórias do ano, Abissinia! escrita por Claudio Nizzi. Ilustração de Emiliano Tanzillo

Mauro Boselli, este ano foi também o mais produtivo autor em LE STORIE, com 236 páginas, enquanto na categoria dos desenhadores onde se registaram 11 estreias em 13  álbuns desta série, vence Angelo Stano com as 126 páginas do especial a cores. Ambos têm o seu primeiro sucesso nesta série.

Uma esplêndida ilustração de Tex assinada por Alessandro Piccinelli

Pela nona vez, a terceira consecutiva, o mesmo Mauro Boselli, com 848 páginas publicadas é o escritor mais produtivo de TEX; entre os desenhadores com as 330 páginas da história ambientada no Canadá, Alfonso Font alcança a sua terceira vitória texiana depois das ocorridas em 2004 e em 2010. No decorrer de 2015 a série de Águia da Noite superou a mítica marca das noventa mil páginas produzidas desde 1948 até aos nossos dias: neste ritmo a página número cem mil  está prevista para o Verão de 2019.

O alfabeto bonelliano encerra-se com o Z de ZAGOR. Para o Espírito da Machadinha Moreno Burattini é o mais publicado pelo 23º ano, o 18º consecutivo, com 1090 páginas. Pela primeira vez desde 2007, regista-se um empate entre os desenhadores: este ano graças a um maxi extra com 286 páginas vencem Marcello Mangiantini (segunda vitória após a de 2011) e Alessandro Chiarolla (terceira vitória, depois de treze anos da precedente).

Em 2015 Zagor reencontrou o seu arqui-inimigo Hellingen. Ilustração de Gianni Sedioli e Marco Verni

Classificações dos especiais.

.Na tumultuosa galáxia dos especiais, que este ano teve importantes mudanças com a transformação dos almanaques em magazines e com a estreia dos cartonados de Tex, regista-se neste final de ano um novo record anual de edições fora-de-série: 38 álbuns, mas não o de páginas publicadas, visto que este ano foram “só” 6608, contra as 6933 do ano record em 2011. A média de páginas por edição especial baixa pelo terceiro ano consecutivo, totalizando 173,89 páginas em volumes fora-de-série, o resultado mais baixo desde 1999 até hoje. Bepi Vigna foi este ano, pela primeira vez na sua carreira, com 612 páginas fora-de-série, o escritor mais “especial” do ano. O desenhador mais visto nestas edições extras foi por sua vez o mesmo Marcello Mangiantini, vencedor absoluto do ano, com 380 páginas, que bisa assim, o sucesso de 2011 nesta categoria. Os autores do maior número de capas especiais, isto é 5, são Roberto De Angelis – décimo sucesso, nono consecutivo – e Gallieno Ferri com a décima oitava vitória; empate também entre Tex e DylanDog, os personagens a quem foram dedicados mais edições fora-de-série durante o ano: 7, mas aos pontos vence Dylan Dog que ostenta um novo record anual de páginas fora-de-série: 1380 contra as 1022 de Tex.

Tex, aqui retratado por Claudio Villa, foi protagonista em 2015 de sete álbuns fora-de-série

Classificações históricas
.

No decorrer de 2015 Mauro Boselli efectua uma outra excelente ultrapassagem na sua escalada rumo ao primeiro posto absoluto dos escritores mais produtivos da editora Bonelli; a “vítima” desta vez foi Claudio Nizzi que cede o seu segundo posto ao actual supervisor de Tex. No Top Twenty Michele Medda ganha um par de posições aos falecidos Gino D’Antonio e Andrea Lavezzolo, agora é 15°, enquanto Tito Faraci sobe também este ano uma posição, destronando Antonio Serra do 19º posto. Entre os primeiros vinte desenhadores de todos os tempos, assinalamos uma única ultrapassagem, a de Giancarlo Alessandrini a Fernando Fusco no décimo terceiro posto e a contra-ultrapassagem de Alessandro Chiarolla a Luigi Piccatto na décima oitava posição.

Graças à estreia de Morgan Lost, aqui desenhado por Valentina Romeo, Chiaverotti pode defender a décima posição na classificação dos escritores do ataque de Stefano Vietti

Fechamos como é habitual com as classificações parciais dos escritores e dos ilustradores da actual década, que vê praticamente inalcançável entre os escritores Mauro Boselli que com quatro anos de antecipação podemos já considerar o autor mais produtivo desta década. Decididamente mais interessante é a corrida a três, por agora, para a conquista do segundo e terceiro lugar, com Stefano Vietti que acabou de superar Pasquale Ruju e com Moreno Burattini aparecendo logo atrás, a poucas páginas de distância. Separados por um milhar de páginas um outro trio luta pela quinta posição. Os dez da frente podem mudar de posição, mas permanecem os mesmos, embora logo atrás venha um grupo de cinco escritores que pode proporcionar no próximo ano novas entradas no top ten.

Graças a Hellnoir, Giovanni Freghieri aproxima-se de Corrado Roi na classificação dos desenahdores desta década

Entre os desenhadores, os dois do topo mantêm a mesma posição embora a distância tenha sido reduzida, enquanto  a vitória anual de Marcello Mangiantini permitiu colocar-se na terceira posição; bom resultado para Giampiero Casertano que ganha quatro posições e para Ugolino Cossu que em 365 dias ganha dez posições passando do vigésimo posto para o último lugar disponível no top ten, expulsando Paolo Di Clemente, este ano a zero tal como Corrado Roi e Luigi Piccatto. Seguem-se os dois top ten da década em curso:

…………………………………………………..BONELLI ANOS 10 (2010-2015)
ESCRITOR PÁGINAS PREC. DESENHADOR PÁGINAS PREC.
Boselli 11595 1 () Roi 2084 1 ()
Vietti 5895 3 () Freghieri 1844 2 ()
Ruju 5808 2 () Mangiantini 1527 8 ()
Burattini 5780 4 () Enoch 1500 5 ()
Mignacco 4977 5 () Piccatto 1372,3 3 ()
Manfredi 4906 8 () Casertano 1290 10 ()
Berardi 4792 6 () Diso 1280 4 ()
Chiaverotti 3934 7 () Alessandrini 1247 9 ()
Faraci 3639 10 () Sedioli 1229 7 ()
10° Perniola 3403 9 () 10° Cossu 1194 20 ()

Recapitulando, 2015 pode ser recordado como o ano dos onze records, os seguintes:
– Maior número de páginas inéditas num ano: 22514;
– Maior número de álbuns inéditos num ano: 193;
– Maior número de escritores num ano: 66;
– Maior número de desenhadores num ano: 183;
– Maior número de desenhadores estreantes num ano: 34;
– Maior número de capistas num ano: 43;
– Maior número de capas inéditas num ano: 214;
– Maior número de autores estreantes num ano: 47;
– Maior número de autores publicados num ano: 263;
– Maior número de páginas coloridas num ano: 3785;
– Maior número de álbuns fora-de-série num ano:38.

Onze novos marcos que a Editora Bonelli parece intencionada, nos próximos anos, a superar.

Também por este ano é tudo. Votos de um bom 2016 a todos os nossos leitores.

Saverio Ceri

Material apresentado no blogue Dime Web em 23/12/2015; Tradução e adaptação (com a devida autorização): José Carlos Francisco.
Copyright: © 2015, Saverio Ceri

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *