Em Fevereiro com o selo da Mythos Editora: Edição especial para homenagear o grande Sergio Bonelli

Em Fevereiro com o selo da Mythos Editora:
.
Edição especial para homenagear
.
o grande Sergio Bonelli

Por José Carlos Francisco

Capa do Almanacco dell'Avventura publicado na Itália em Setembro de 2012 (dedicado a Sergio Bonelli) e que serviu de inspiração para a edição especial com o selo da Mythos

Depois da óptima novidade destinada pela Mythos Editora aos texianos para 2013 (a volta da colecção Tex em Cores, que foi suspensa no nº. 12 e que voltará a sair mensalmente já a partir de Janeiro do próximo ano, no mesmo formato e quantidade de páginas e onde apenas o papel vai mudar), o blogue do Tex divulga outra grande surpresa com o selo da Mythos Editora: uma edição especial para homenagear o grande Sergio Bonelli. Será uma edição de 336 páginas, formato italiano, que trará uma história de Tex, uma de Mister No e outra de Zagor. Todas histórias escritas por esse magnífico criador, que nos deixou há pouco mais de um ano e que estará nas bancas de todo o Brasil a partir de 15 de Fevereiro de 2013.

Acreditamos aqui no blogue do Tex que esta notícia de uma magnífica edição especial em homenagem a Sergio Bonelli (Sergio Bonelli foi o principal artificie da passagem da banda desenhada como simples instrumento de entretenimento popular a produto de dignidade cultural, criando, ao longo da sua carreira de cinquenta anos, uma das mais importantes editoras de banda desenhada no contexto italiano e mesmo mundial e se o seu pai criou Tex Willer ele continuou a escrever as suas histórias antes de dedicar-se à faceta de editor. Com amor, paixão e respeito pelos criadores e desenhadores. Criou Zagor e Mister No, e com a sua editora publicou Dylan Dog e Nathan Never entre muitas outras personagens de sucesso) vai agradar a todos os nossos queridos leitores.

Guido Nolitta, pseudónimo de Sergio Bonelli, apresenta Zagor, Tex e Mister No

Mas de modo a dar a conhecer mais esta excelente iniciativa editorial convidamos o editor Dorival Vitor Lopes a facultar-nos mais algumas informações:Trata-se de um volume de 336 páginas, formato italiano, colorido. A edição traz 3 histórias que certamente vão encantar os nossos leitores. Aproveitando a ocasião, vamos republicar a obra-prima texiana de Sergio, que sempre é pedida pelos leitores. Trata-se da história El Muerto, que será apresentada pela primeira vez em cores e formato italiano. Outra aventura especialíssima e inédita será a última história de Mister No, escrita por Sergio para encerrar na Itália a publicação do herói amazónico. Esta aventura será publicada em preto e branco. E para fechar essa edição de sonho, teremos a história de Zagor, A Porta do Medo – em cores -, uma aventura do início da carreira do herói de Darkwood, quando ele tinha acabado de encontrar seu parceiro Chico. Além disso teremos muitas matérias sobre a vida de Sergio Bonelli.”

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

18 Comentários

  1. Por que a história de Mister No será em preto e branco?!

    O formato italiano é mais que bem vindo, mas estou com muito medo do preço disso… Calculo uns 40 reais.

    • Pard Filipe Chamy, creio que a história de Mister No ser em preto e branco prenda-se com o facto dela ainda não ter sido publicada na Itália em cores, ao contrário das histórias de Tex e Zagor que saíram coloridas nas colecções patrocinadas pelo La Repubblica.

  2. Vou dizer o que deixei na página da Mythos no Facebook!
    Pessoal, quanto ao TEC (TEX EM CORES) será com papel jornal mesmo?
    Temos discutido no TEXBR (ao contrário da Panini que lá aparece através do Levi, nada de Mythos), e vemos que será uma falta de respeito muito grande com a coleção, e ficamos na seguinte colocação: Será que a galera acostumada a décadas com rerepublicação do TEX em formatinho e papel meia boca e que devem ter chorado as pitangas, infelizmente, pois está acostumada com essas aberrações (papel que rasga a toa, a tinta que desprende, manchando os dedos, desenhos mutilados em sua arte, etc) e que nunca conseguiria contemplar tamanha beleza, acabamento, enfim, como diria Cristo “lançar pérolas aos porcos”, pediu isto.
    É uma pena que nós que compramos TEC (TEX EM CORES), sem ser encalhe barato e, que apostamos no material (divulgando, comprando e vestindo a camisa desta Edição Definitiva do TEX), ficaremos com porcaria nas mãos?
    Me desculpem mas, se for tranqueira, deixe para quem curte, posso comprar em sebo, ler e colocar para troca em alguma feira, mas fazer coleção, estou fora, assim como os demais formatinhos tem me chateado em demasia (compro Zagor, MV, JK, fora especiais da Mythos) frente ao preço e acabamento visto em FACE OCULTA da Panini, por exemplo!
    Prefiro pagar R$ 90,00 num Sandman Definitivo (600 e poucas páginas, dois TEC de tamanho) e na mesma situação nas 100 pilas de um Conan da própria Mythos, que comprei, como compro as Criptas e pretendo ver Hellboy também, pelo material de primeira.
    Agora fica a indagação do porquê de tanto acabamento em algumas edições (Hellboy,Conan, Cripta e até então no TEC) e lixo para outras, em um dos casos, o povo deve curtir lixo, não é possível, tamanho despropósito entre elas!!?

  3. Mais um ótimo lançamento da Mythos para o próximo ano. E ano este que promete ser um dos mais “ricos” em termos de edições especiais.
    Quanto à pergunta do Wilson, ai de cima, confesso que já me fiz eu mesmo esta pergunta muitas e muitas vezes. E até agora não cheguei a uma conclusão definitiva. Não fico mais esquentando com estas estratégias de mercado praticadas por algumas das editoras nacionais, não as consigo entender…
    Fico sempre na torcida que as séries que sigo não sejam canceladas…
    Abraço
    Jesus Ferreira

  4. Tex em Cores genérico…
    Ou mantém o mesmo tratamento gráfico das 12 primeiras edições que era o forte da publicação ou encerrarei por aqui. Não vou ficar com uma coleção deformação não. Agora esse almanaque aí promete, El Muerto em cores e Mister No em formato italiano! Pena que o papel e o preço serão uma decepção total.

  5. Tudo que o pard WILSON falou e que eu penso também, e creio eu que também a maioria, se Tex em cores vai voltar, que seja no mínimo com um papel de qualidade!

  6. A história saiu sem cores na Itália, Zeca? Então sem problemas, e estou esperando ansiosamente para poder ler mais uma aventura do meu caro Jerry Drake!

    Só fico ressabiado quanto ao preço… Porque se o preço for alto (como deve ser), ficarei aborrecido por não poder levar apenas a história de Mister No, ou poder optar por qual “repeteco” adquirir…

    Mas, como diria Tex, não vamos enfaixar a cabeça antes de quebrá-la. Por ora basta saber que a Mythos teve a grande ideia de nos brindar com essa especialíssima edição especial em 2013! E um brinde ao retorno de Mister No às bancas brasileiras!

    • Essa informação não possuo, pard Rinaldo, aliás acho que a própria Mythos ainda deve estar a avaliar essa decisão tendo certamente em conta alguns orçamentos já recebidos.

  7. Ter na minha coleção EL MUERTO e A PORTA DO MEDO em cores é uma dádiva de Deus, melhor ainda com a derradeira história do simpático piloto americano-brazuca… E quanto ao papel do TEX EM CORES, espero que a Mythos repense essa decisão. Pelo visto, ela não repercutiu nada bem na galera bonelliana, e o tiro pode sair pela culatra…

  8. Zeca, a Mythos já tem alguma base quanto ao preço da edição? Porque não adianta nada lançar algo que a maioria dos leitores não vai poder comprar…

    • O preço da edição já deve estar definido, pard Marcelo, mas o blogue do Tex ainda não tem essa informação. De todo o modo, claro que o preço é importante, mas uma edição tão especial como esta vale um esforço por parte de todos os fãs e admiradores não somente de Sergio Bonelli, mas de Tex, Zagor e Mister No por isso estou em crer que uma larga fatia dos leitores não vai deixar de adquirir esta edição especial 😉

  9. Taí uma boa notícia, cowboy. Os personagens reunidos numa edição especial. Adorei a ideia. Quanto ao Tex em Cores, comprei todos, mas me decepcionei ao ver o mercado dos encalhes vendendo as mesmas edições a preço de banana.
    O mercado não tá fácil e até títulos como os do ranger estão
    sentindo o drama.
    Tex, em papel inferior? Pode ser uma saída. Mas, como Wilsão Sacramento alegou, muita gente vai deixar de comprar.
    Grande mano amplexo a todos!

  10. É, você tem razão, pard Zeca, vale tudo pelo nosso eterno Sergio “Guido Nolitta” Bonelli, mas ainda tenho medo que a Mythos extrapole o preço…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *