Parte 2 do NOVO Tesouro de Zeca (José Carlos Francisco) no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

agosto 17, 2017

Parte 2 do NOVO Tesouro de Zeca

(José Carlos Francisco)

no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

[1] Artigo publicado no sítio Internet Sergio Bonelli Editore em 16 de Agosto de 2017, por Luca Del Savio.

José Carlos Francisco popularmente conhecido por Zeca é um dos fãs de Tex mais apaixonados do mundo. Entre os seus tesouros, uma vasta galeria de desenhos do Ranger Bonelliano que nos presenteou pela primeira vez em 2014 e posteriormente a semana passada. E agora hoje...

O novo tesouro de Zeca - Parte 2

José Carlos Francisco popularmente conhecido por Zeca é um dos fãs de Tex mais apaixonados do mundo. Entre os seus tesouros, uma vasta galeria de desenhos do Ranger Bonelliano que nos presenteou pela primeira vez em 2014 e posteriormente a semana passada. E agora hoje…
.

José Carlos Pereira Francisco conhecido por Zeca tinha partilhado connosco (e convosco) em 2014 uma parte da sua colecção, agora mostra-nos mais algumas preciosidades Entre a semana passada e hoje, apresentamo-vos cerca de duas dezenas de desenhos que retratam Tex e os seus Pards nas situações mais díspares, realizadas por alguns dos mais apreciados desenhadores texianos.

Para saberem mais sobre o Zeca e o Clube Tex Portugal recomendamos a leitura da entrevista publicada no artigo “O Tesouro de Zeca“, onde encontrarão também a primeira parte da galeria de desenhos originais.

[1] (Artigo publicado originalmente no Sítio Internet Sergio Bonelli Editore, em 16 de Agosto de 2017) – Copyright: © 2017 Sergio Bonelli Editore & Luca Del Savio.

O novo tesouro de  Zeca, no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

O novo tesouro de Zeca, no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

0

Tex: O vingador, o novo cartonado a publicar (na Itália) em Setembro

agosto 16, 2017

Tex: O vingador,

o novo cartonado a publicar (na Itália)

em Setembro

Por José Carlos Francisco

Tex, il vendicatore, o sexto número da série Tex Romanzi a Fumetti

É já no próximo mês de Setembro, mais precisamente no dia 16, que chega aos quiosques italianos o já habitual Cartonado Outonal de Tex , prosseguindo a fórmula já consagrada de um álbum e história no habitual estilo franco-belga, cujo grande formato é de 22,5 x 30,5 cm em todas as suas esplendorosas 46 páginas. Trata-se da edição número 6 da série Tex Romanzi a Fumetti, também conhecida por Álbum Cartonado, intitulada “Il vendicatore”, que contém uma história a cores, de um jovem Tex, escrita por Mauro Boselli e desenhada pelo consagrado desenhador italiano Stefano Andreucci. A capa, como é tradição, também é assinada pelo desenhador da aventura, capa essa que divulgamos hoje aqui no blogue do Tex no início deste texto, assim como algumas páginas em ante-estreia. As cores (da história) são de Matteo Vattani.


Neste sexto número teremos uma aventura do jovem Tex, nos territórios para além do Rio Grande, fugindo de caçadores de recompensas e de xerifes corruptos. Uma aventura western que conterá a primeira parte, auto-conclusiva, de uma história ambientada imediatamente após a morte do pai de Tex.  A conta com os bandidos ainda está aberta, alguns deles separaram-se dos outros para fugirem à vingança de Tex, encontrando refúgio no México unindo-se ao famoso rancheiro fora-da-lei Juan Cortina, que entre 1859 e 1861 fez duas guerras contra os Rangers do Texas.


Para lá do Rio Grande, Tex fez justiça aos assassinos do seu pai. Mas um poderoso rancheiro aliado dos patifes põe a sua cabeça a prémio. Caçado por pistoleiros e xerifes corruptos, o jovem cowboy cruza de novo a fronteira à procura do feroz desperado Juan Cortina, numa aventura temerária e sem tréguas, nas áridas terras do Velho Oeste!


(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

1

CONFIRMADO: Depois do período de experiência, a Salvat vai lançar (no Brasil) a colecção TEX GOLD a partir de 15 de Setembro

agosto 15, 2017

CONFIRMADO:

Depois do período de experiência,

a Salvat vai lançar a colecção TEX GOLD

a partir de 15 de Setembro

Por José Carlos Francisco

*Depois do período de experiência, a Salvat vai lançar (no Brasil) a coleção TEX GOLD a partir de 15 de Setembro, quinzenalmente e sempre numa sexta-feira.
.

Publicidade da Salvat à sua nova colecção dedicada a Tex Willer

Para quem não conseguiu comprar o Tex (a cores) da Salvat – que se chamará TEX GOLD – na fase de teste, agora o lançamento, no Brasil, será regular, começando no dia 15 de Setembro.

Ainda não sabemos se será a nível nacional, no Brasil, ou por fases, mas informaremos assim que os nossos detectives descobrirem. Afinal, o Blogue do Tex tem agentes melhores do que os da Agência Pinkerton.

Entretanto publicamos, num RIGOROSO EXCLUSIVO, a lista de TODOS os números a publicar este ano, ou seja, os primeiros 8 números, respectivos título, autores, data de lançamento e publicação original:

Tex #1 – O profeta indígena, de Claudio Nizzi e Corrado Mastantuono, 236 páginas – 15/09 (Tex Speciale 21, de 2007)

Tex #2 – O cavaleiro solitário, de Claudio Nizzi e Joe Kubert, 236 páginas – 29/09 (Tex Speciale 15, de 2001)

Tex #3 – Patagônia, de Mauro Boselli e Pasquale Frisenda, 236 páginas – 13/10 (Tex Speciale 23, de 2009)

Tex #4 – O último rebelde, de Claudio Nizzi e Colin Wilson, 236 páginas – 24/10 (Tex Speciale 14, de 2000)

Tex #5  – Sangue no Colorado, de Claudio Nizzi e Ivo Milazzo, 236 páginas – 10/11 (Tex Speciale 13, de 1999)

Tex #6 – Os predadores do deserto, de Claudio Nizzi e Bruno Bindisi, 236 páginas – 24/11 (Tex Speciale 16, de 2002)

Tex #7 – Mercadores de escravos, de Claudio Nizzie Manfred Sommer, 236 páginas – 08/12 (Tex Speciale 17, de 2003)

Tex #8 – Sombras na noite, de Claudio Nizzi e Roberto De Angelis, 236 páginas – 22/12 (Tex Speciale 18, de 2004)

Temos muitas outras novidades para anunciar a propósito desta colecção que será lançada pela Editora Salvat e produzida pela Mythos Editora, novidades que iremos dar a conhecer em breve e por isso, prezado leitor texiano, vá estando atento ao blogue português do Tex, o blogue que está sempre na vanguarda da informação texiana a nível mundial!

O profeta indígena, o primeiro volume da colecção da Salvat

A Editora Salvat, fundada em Barcelona em 1869, faz parte da multinacional francesa HACHETTE LIVRE e está presente em países de língua espanhola e portuguesa: Espanha, Portugal e América Latina (Brasil, Argentina, México, Chile, Peru). Há mais de meio século, a Editora Salvat comercializa em bancas de jornais produtos editoriais de qualidade. O seu catálogo inclui produtos com enfoque nas novas tendências e nos interesses dos leitores, centrando-se nos segmentos infantil, coleccionismo masculino e feminino, coleccionáveis de figuras, modelismo, histórias de banda desenhada e livros.

O cavaleiro solitário, de Nizzi e Kubert será o nº 2 da colecção da Salvat

Dentro da grande variedade de produtos, a Editora Salvat trabalha com prestigiosas e reconhecidas licenças como Marvel, Disney, Hello Kitty, Betty Boop, Asterix e a partir de agora, no Brasil também com a mítica personagem dos fumetti italiano, criada em 1948 pela dupla Giovanni Luigi Bonelli e Aurelio Galleppini: TEX WILLER! Dia 15 de Setembro teremos o primeiro volume do que deverá ser a Colecção Definitiva de Tex Willer! Com a particularidade de ser em formato grande, capa dura, a cores, sendo a lombada da colecção formada por uma magnífica litografia da autoria de Giovanni Ticci, como podemos ver de seguida:

A bela lombada final da colecção de Tex com o selo da Salvat

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

36

Tex e Lupe durante uma breve pausa, na magnífica arte de Alessandro Piccinelli

agosto 15, 2017

Tex e Lupe durante uma breve pausa,

na magnífica arte de Alessandro Piccinelli

Tex e Lupe durante uma breve pausa, na magnífica arte de Alessandro Piccinelli

(Para aproveitar a extensão completa do desenho, clique no mesmo)

4

A experiência PORTUGUESA de Keiko Ichiguchi (esposa de Andrea Venturi) – Parte 4

agosto 14, 2017

A experiência PORTUGUESA

de Keiko Ichiguchi

(esposa de Andrea Venturi)
-
Parte 4

Keiko Ichiguchi, desenhadora e esposa do grande, e também desenhador, Andrea Venturi, fez questão de homenagear a 4ª Mostra do Clube Tex Portugal e a sua passagem por Portugal, publicando as suas impressões pessoais sobre esta sua experiência portuguesa no seu blogue pessoal “KeikoSan”!

Para ler a PARTE 1 da sua experiência portuguesa, clique AQUI!

Para ler a PARTE 2 da sua experiência portuguesa, clique AQUI!

Para ler a PARTE 3 da sua experiência portuguesa, clique AQUI!

Por Keiko Ichiguchi [1]

Retomo o relato  sobre a minha primeira viagem a Portugal na Primavera passada… depois de algum tempo (> <;)

Esta foi a 4ª Mostra do Clube Tex Portugal. O evento decorreu num belíssimo e moderníssimo museu citadino dedicado ao vinho!

O salão estava decorado com as pranchas dos dois convidados desta 4ª Mostra, ou seja o meu marido (Andrea Venturi) e Leomacs.

Os leitores adoram este tipo de itens. Não podem faltar num evento do género. Esta paixão dos leitores é comum em muitos países.

O primeiro acto oficial foi a inauguração  realizada num belíssimo auditório dentro do museu e com a participação do vice-presidente da Câmara Municipal de Anadia! Caramba! Percebia-se que este evento tinha um certo peso na cidade.

Também em Portugal não podiam faltar os cosplayers. Mostraram o profundo amor que nutrem ao se mostrarem bastante similares com as míticas personagens de banda desenhada criadas por G. L. Bonelli e Aurelio Galleppini: Tex e Kit Carson!

E eu não pude deixar de fotografar-me com eles… (Kit Carson estava igual!!!)

Durante a inauguração do evento o meu marido teve que fazer um breve discurso. Eu sentia-me bastante tensa enquanto ele falava. Vê-lo falar em público faz-me sentir ainda mais tensa do que quando sou eu a falar em público (> <;)

Vê onde nos pode levar a paixão pela banda desenhada”. Nunca podemos saber o que nos acontece na vida, à qual somos muito gratos.

Então, após tudo isto, o que fazem os desenhadores?!

Obviamente fazem imensos autógrafos e dedicatórias!!!!


Desenham com muito empenho. Demoram bastante tempo para concluir um desenho.


Mas todos os leitores esperavam pacientemente enquanto conversavam entre eles.


Se eu pudesse pedir para desenhar uma personagem que amo desde pequena à sua autora…” Pensando assim, dou-me conta de quanto é especial esta ocasião para os leitores e coleccionadores. Também eu esperaria durante horas e horas. Naquele dia, parece que, estiveram a desenhar mais de duas horas seguidas.

Assim sendo, no que me dizia respeito, a partir do momento em que começaram a desenhar, eu não tinha mais nada a fazer ali.

Então eu decidi fazer um giro pelo museu, sozinha. (^ ^)

A minha viagem portuguesa continua no próximo episódio >

[1] (Texto publicado originalmente no blogue “KeikoSan, em 13 de Agosto de 2017)

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

0

COM MATER MORBI, DYLAN DOG CHEGOU FINALMENTE A PORTUGAL

agosto 13, 2017

COM MATER MORBI, DYLAN DOG

CHEGOU FINALMENTE A PORTUGAL

Por João Miguel Lameiras

Dylan Dog: Mater Morbi

Novela Gráfica III – Vol. 7
Dylan Dog: Mater Morbi
Argumento – Roberto Recchioni
Desenhos – Massimo Carnevale
Sexta, 11 de Agosto
Por + 9,99€

Com a publicação no passado dia 11 de Agosto de Mater Morbi, os leitores puderam testemunhar a estreia, em português de Portugal, de Dylan Dog, o popular detective do sobrenatural criado pelo escritor Tiziano Sclavi para a editora Bonelli em 1986 e que, mais de trinta anos depois da sua estreia, se mantém como um verdadeiro fenómeno de culto e uma das mais importantes e populares séries dos fumetti (nome dado à banda desenhada em Itália).

Exemplo perfeito de uma série de culto, dirigida a um nicho constituído pelos fãs do cinema e da literatura de terror, que conheceu um grande sucesso comercial, tendo chegado, durante um curto período na década de 90, a ultrapassar o meio milhão de exemplares mensais, superando as vendas de Tex e de Topolino, (a revista italiana do rato Mickey) afirmando-se como a BD mais vendida em Itália, a série Dylan Dog mantém actualmente vendas acima dos cem mil exemplares mensais, confirmando-se como um dos maiores sucessos da BD europeia.

Dylan Dog: MaterMorbi

Para apresentar Dylan Dog aos leitores portugueses, escolheu-se, não um clássico de Tiziano Sclavi, mas uma história mais recente, publicada originalmente em Dezembro de 2009, no nº 280 da revista mensal de Dylan Dog, que tem sido das mais traduzidas histórias do detective, e também das mais premiadas, tendo a tradução americana arrebatado um Gasthly Award para a Melhor Novela Gráfica de Horror publicada nos E.U.A. em 2016.

Capa alternativa da primeira edição da Bao Publishing, pintada por Massimo Carnevale

Reflexão alegórica e sombria sobre a doença, simbolizada por uma belíssima mulher, Mater Morbi, esta novela gráfica reúne os talentos combinados de dois grandes nomes da BD: Roberto Recchioni e Massimo Carnevale, desenhador e ilustrador que dá vida de forma espectacular ao universo desencantado imaginado por Recchioni.

Capa da edição original (Dylan Dog #280, Mater Morbi), pintada por Angelo Stano

Argumentista, jornalista e actual responsável editorial da série Dylan Dog, Recchioni trabalhou para as principais editoras italianas, da Disney à Bonelli, mas tinha escrito apenas duas histórias de Dylan Dog, quando o editor Mauro Marcheselli que era leitor assíduo do blogue de Recchioni onde ele descrevia os seus frequentes problemas de saúde, que o levaram por diversas vezes a uma cama de hospital, se lembrou que ele, que estava sempre doente, seria a pessoa ideal para escrever uma aventura de Dylan Dog sobre doenças. Uma aposta claramente ganha, pois a perturbadora história, não só teve imenso sucesso junto dos leitores de BD, como provocou mesmo um acesso debate na sociedade italiana, sobre temas como a eutanásia, encarniçamento terapêutico e relação médico/paciente, que envolveu a própria Ministra da Saúde da época e chegou à televisão e às primeiras páginas dos jornais.

Capa alternativa da reedição da Bao Publishing, pintada por Massimo Carnevale

Exemplo perfeito do altíssimo nível de qualidade que os fumetti da Bonelli podem alcançar, Mater Morbi é também a porta de entrada ideal para o universo fantástico (a todos os níveis) de Dylan Dog, o detective do oculto.

Esboços da página 90

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

3

O NOVO Tesouro de Zeca (José Carlos Francisco) no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

agosto 12, 2017

O NOVO Tesouro de Zeca

(José Carlos Francisco)

no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

[1] Artigo publicado no sítio Internet Sergio Bonelli Editore em 10 de Agosto de 2017, por Luca Del Savio.

José Carlos Francisco popularmente conhecido por Zeca é um dos fãs de Tex mais apaixonados do mundo. Entre os seus tesouros, uma vasta galeria de desenhos do Ranger Bonelliano que nos presenteou pela primeira vez em 2014. Hoje mostra-nos mais algumas das suas jóias...

O novo tesouro de Zeca

José Carlos Francisco, popularmente conhecido por Zeca é um dos fãs de Tex mais apaixonados do mundo. Entre os seus tesouros, uma vasta galeria de desenhos do Ranger Bonelliano que nos presenteou pela primeira vez em 2014. Hoje mostra-nos mais algumas das suas jóias…
.

Agora já o sabemos: A popularidade de Tex não conhece fronteiras: Um dos fãs mais fervorosos de Águia da Noite vive em Portugal e na sua casa de Anadia alberga uma invejável colecção de desenhos originais que retratam o Ranger criado por Gian Luigi Bonelli e realizado graficamente por Galep.

José Carlos Pereira Francisco conhecido por Zeca tinha partilhado connosco (e convosco) em 2014 uma parte da sua colecção, agora mostra-nos mais algumas preciosidades Entre hoje e a próxima semana, iremos apresentar-vos cerca de duas dezenas de desenhos que retratam Tex e os seus Pards nas situações mais díspares, realizadas por alguns dos mais apreciados desenhadores texianos.

Para saberem mais sobre o Zeca e o Clube Tex Portugal recomendamos a leitura da entrevista publicada no artigo “O Tesouro de Zeca“, onde encontrarão também a primeira parte da galeria de desenhos originais.

[1] (Artigo publicado originalmente no Sítio Internet Sergio Bonelli Editore, em 10 de Agosto de 2017) Copyright: © 2017 Sergio Bonelli Editore & Luca Del Savio.

O novo tesouro de Zeca, no Sítio Internet da Sergio Bonelli Editore

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2