Um Tex Willer presenteado por Alfonso Font

março 3, 2015
Tags:

Um Tex Willer presenteado por Alfonso Font

(Para aproveitar a extensão completa do desenho, clique no mesmo)

1

Editor Dorival Vitor Lopes acompanha Pasquale Frisenda e Stefano Biglia na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal

março 2, 2015

Editor Dorival Vitor Lopes acompanha

Pasquale Frisenda e Stefano Biglia na

2ª Mostra do Clube Tex Portugal

Por José Carlos Francisco

* O ilustre editor DORIVAL VITOR LOPES acabou de confirmar a sua presença na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal, aceitando o convite realizado pelo Clube português, acompanhando assim as presenças de Pasquale FRISENDA e Stefano BIGLIA no evento a realizar nos dias 9 e 10 de Maio deste ano na cidade de ANADIA.

Editor Dorival Vitor Lopes confirma a sua presença na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal

Respondendo positivamente ao convite dirigido pela Direcção do Clube Tex Portugal,o editor brasileiro de Tex, Dorival Vitor Lopes confirmou a sua presença na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal, juntando-se assim aos prestigiados autores Pasquale Frisenda e Stefano Biglia, internacionalizando ainda mais o grandioso evento marcado para o fim de semana de 9 e 10 de Maio a realizar na capital da Bairrada, mais precisamente no mui nobre Museu do Vinho Bairrada, na pacata cidade de Anadia.

Pasquale Frisenda estará na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal para autografar Patagónia aos seus fãs

O famoso editor das bermudas, como é popularmente conhecido, terá uma participação relevante no evento já que será um dos convidados que participarão no Workshop e na Conferência dedicada a Tex que constarão da programação oficial e cujas moderações estarão a cargos dos prestigiados críticos de BD, João Miguel Lameiras e Pedro Cleto e onde também participarão os dois famosos desenhadores italianos.

Stefano Biglia estará presente na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal onde fará alguns desenhos para gáudio do público

Recorde-se que cada um dos autores italianos, como forma de agradecimento por este convite português fará uma magnífica ilustração de Tex exclusiva para o evento de Anadia. Os apreciadoresde BD presentes nos dias 9 e 10 de Maio, na capital bairradina, receberão uma cópia de alta qualidade (em formato A4) destes magníficos desenhos que comprovarão esta nova passagem de Tex por Anadia, devidamente autografado por cada um dos desenhadores, já que a Direcção do Clube Tex Portugal deseja oferecer uma recordação especial a quem prestigiar o evento marcando presença na bela cidade capital do leitão assado e do espumante, tal como aconteceu o ano passado com a ilustração de Pasquale Del Vecchio com o Tex em Anadia, mais precisamente em frente à Câmara Municipal.

2ª Mostra do Clube Tex Portugal decorrerá novamente no prestigiado Museu do Vinho Bairrada, em Anadia

Mas os Sócios do Clube, mesmo aqueles que não se poderão deslocar a este segundo evento do Clube, receberão igualmente uma ilustração de cada um dos dois autores, devidamente dedicada e autografada, um brinde que a Direcção do Clube pretende oferecer novamente a TODOS os Sócios como forma de gratidão por se terem associado no Clube Tex Portugal.

Tex retorna a Anadia em 2015

Para finalizar por hoje, informa-se que em breve serão divulgadas mais novidades (e que novidades…) a serem integradas nesta 2ª Mostra do Clube Tex Portugal, um evento que atrairá à capital bairradina algumas centenas de fãs e coleccionadores não somente de Tex, mas de BD em geral, tal como aconteceu o ano passado na 1ª Mostra do Clube que teve uma afluência a rondar as três centenas de pessoas.

Clube Tex Portugal

Para fazer parte do Clube Tex Portugalcujos estatutos podem ser vistos aqui – e poder usufruir de todos os brindes e regalias do Clube, onde se incluem as revistas do Clube, é necessário pagar uma jóia de inscrição de 5,00 € e uma quota mensal de 2,00 €.

(Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas)

0

Portugal – Edições da Mythos Editora à venda em Março

março 1, 2015

Relação das revistas da Mythos Editora, distribuídas em Portugal, pela VASP – Distribuidora de Publicações Lda, para o mês de MARÇO de 2015:

TEX 506
Caçada Infernal
Texto: Mauro Boselli – Desenhos: Yannis Ginosatis

História originalmente publicada em Tex italiano 606

Durante um ataque à diligência de Tucson, realizado por misteriosos ladrões índios, Kit Willer é ferido. Após algumas investigações, Tex, Carson e os batedores de Forte Apache, guiados por Johnny Laredo, partem em busca do covil de Revekti, que seria um profeta sinistro que recruta índios de várias tribos. Para garantir a fidelidade de seus discípulos, Revekti prepara-os para a guerra com a ajuda de uma poderosa droga chamada pão dos deuses, que cresce num vale escondido do México. Ao mesmo tempo, um rico fazendeiro, o ex-coronel Miles Cunningham, apronta uma expedição punitiva contra Revekti, na qual incorpora diversos caçadores de escalpes e aventureiros, entre eles um velho conhecido de Tex e de Laredo, o ex-tenente Eddie Parkman.
3,40€

TEX COLEÇÃO 298
O Filho de Cochise

Texto: G. L. Bonelli – Desenhos: E. Nicolò

História originalmente publicada em Tex italiano 246

O patife Rod Brent é contratado pelo dono da empresa ferroviária Western Pacific para sabotar os seus rivais da South & West. Depois de terem atacado um depósito da ferrovia, Brent e seus asseclas saem atrás de Tex, Carson e Tahzay, o filho de Cochise, mas dão de frente com um bando de apaches. Então os bandidos refugiam-se no rancho de Simon, um contrabandista. Mas Tex e os outros descobrem o covil dos bandidos…
3,40€

TEX EM CORES 21
O Homem de Quatro Dedos
Texto: G. L. Bonelli – Desenhos: Aurelio Galleppini

O primeiro encontro de Tex com um inimigo misterioso e escorregadio, que voltará outras vezes para assombrar o Ranger. Nesta primeira aparição do falcatrueiro Homem de Quatro Dedos, ele é o insuspeito responsável da pequena cidade de Cedarville, mas nas sombras, executa altos tráficos de armas e bebida, até ser afugentado da cidade por Tex.

E ainda, nesta edição, o primeiro encontro de Tex com Pat Mac Ryan, o irlandês fortão de corpo e fraco de cabeça.
15,00€

AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA 111
Depois da Chacina
Texto: G. Berardi e M. Mantero. Desenhos: Mario Janni
Uma chacina foi cometida na sede da Garden Aid. De imediato Júlia descobre irregularidades nos registos de saída de alguns remédios. É uma pista que leva a criminóloga de Garden City a desvendar um grande tráfico e a arriscar a vida, envolvendo-se numa sangrenta luta pelo domínio do crime na cidade.

Os Mistérios de Lago Sorriso
Texto: G. Berardi e L. Calza. Desenhos: Ernesto Michelazzo
Júlia está cansada, ela precisa relaxar, reencontrar as energias para enfrentar os seus dias intensos. Mas ao chegar a Lago Sorriso, a criminóloga vê a sua tranquilidade virar fumo: o fantasma de Sarah Lee, morta nas águas do lago, começa a perseguir os moradores com gritos enregelantes e mensagens escritas com sangue!
Histórias originalmente publicadas em Júlia italiana 116 e 117
9,00€

CASSIDY & DEMIAN 3 (FORMATO ITALIANO)
Máscara de Sangue
. Texto: Pasquale Ruju. Desenhos: Davide Furnò & Paolo Armitano
Um furto arriscado para Cassidy e seus cúmplices. Mas o golpe, tranquilo até demais, será só o início de uma história amarga, um jogo de traições em que nada é o que parece. E para todos os outros jogadores – uma mulher belíssima e cruel, um empregado ávido, um milionário sem escrúpulos – a pele de Cassidy valerá menos que um dólar furado!

A Nuvem Negra. Texto: Pasquale Ruju. Desenhos: F. Busticchi & Luana Paesani
Mallecy é uma cidadezinha no sul da França. Um lugar tranquilo, até que, numa manhã, uma grande nuvem negra cobre o céu, acompanhada de gritos de dor e de morte. Mas de onde veio essa nuvem? Dar uma resposta a essa pergunta pode custar a vida de Demian.
Histórias originalmente publicadas em Cassidy e Demian italianos 3
12,00€

JUIZ DREDD MEGAZINE 7

Formato Magazine 20,5 x 27,5 cm – 68 Páginas

A Mythos lança no nosso país Juiz Dredd Megazine nº 7 e continua a resgatar o melhor da banda desenhada britânica.

Uma edição só com histórias completas! Dredd precisa decidir se o seu clone está apto a se tornar um juiz de Mega-City Um. Leia também: o impiedoso Áquila ajuda a proteger um homem chamado Simão… mais conhecido como Pedro, o Apóstolo! E o duro dia a dia do pessoal da ETC na Área Cinzenta. Para completar, um surpreendente conto de Alan Moore em novo episódio dos Choques Futuristas de Tharg!
5,00€

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2

O esboço inicial e as cores originais da capa de Tex nº 653

fevereiro 28, 2015

O esboço inicial e as cores originais da capa

de Tex nº 653

Por José Carlos Francisco

Claudio Villa

No próximo mês de Março, mais precisamente no dia 7, a Sergio Bonelli Editore irá publicar a edição número 653 de Tex, intitulada “Feticci di morte” que contém a última parte da história Luna insaguinata, escrita por Mauro Boselli e desenhada por Corrado Mastantuono.

A capa, tal como todas posteriores ao número 400, é da autoria do conceituado desenhador Claudio Villa, capa essa que divulgamos hoje aqui no blogue do Tex acompanhada da capa original pintada pelo próprio Claudio Villa, assim como mostramos também o respectivo esboço, tal como temos feito com alguma regularidade devido à gentil cortesia de Villa que nos tem dado a conhecer nos últimos tempos as suas cores originais das capas que vai produzindo para Tex.

Esboço da capa de Tex nº 653

Nestas capas e cores que temos dado a conhecer com alguma regularidade aos nossos leitores aqui mesmo no blogue português do Tex elas têm gerado um grande número de comentários e na esmagadora maioria dos casos é considerada pelos fãs e coleccionadores do Ranger como sendo infinitamente superior a colorização original do Maestro italiano em relação à colorização digital realizada na Sergio Bonelli Editore, mas com relação a esta capa divulgada hoje (Tex nº 653), qual a sua opinião, caro leitor?

A capa de Tex nº 653 com as cores originais

A capa de Tex nº 653

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

1

Tex Willer na estupenda arte de Aurelio Galleppini

fevereiro 27, 2015

Tex Willer na estupenda arte de Aurelio Galleppini

(Para aproveitar a extensão completa do desenho, clique no mesmo)

3

As críticas do Marinho: Delta Queen – (Color Tex italiano #5)

fevereiro 26, 2015

As críticas do Marinho: Delta Queen

(Color Tex italiano #5)

Por Mário João Marques

Inicialmente de periodicidade anual, o Color Tex passou entretanto a semestral, alternando números com aventuras de 160 páginas, desenhadas geralmente por um autor do staff texiano, com outros números onde se publicam 4 pequenas histórias de 32 páginas cada, desenhadas por autores externos à equipa regular. Também o papel e a colorização são diferentes, já que as aventuras mais longas são publicadas no papel habitualmente utilizado pela Editora e com uma colorização mais uniforme, elementar e conservadora, alternando com números onde a colorização é mais viva e moderna e a impressão é feita em papel branco, brilhante e liso.

A verdade é que a Sergio Bonelli Editore parece ter aqui um desafio, a de não efectuar uma transição radical do preto e branco para a cor numa série com décadas, sem ferir os mais puristas e, em bom rigor, sem ir contra um dos fundamentos da série que, desde sempre, viu o preto e branco como uma das suas imagens de marca. A Editora já vinha publicando aventuras a cores em cada número centenário, mas foi com o estrondoso sucesso da publicação da colecção Tex Repubblica que algo começou a mudar. No fundo, há que atender aos novos tempos, a imperativos de mercado e aos novos desejos dos leitores. A editora tem vindo a fazer um esforço no sentido de se sintonizar com os novos tempos, pelo que esta alternância na colorização que tem vindo a ser feita entre os números do Color Tex parece ser uma boa estratégia, acabando por servir como um laboratório para a própria editora, permitindo-lhe assim colher a opinião dos leitores.


Feita esta breve introdução, foquemo-nos na aventura propriamente dita e que marca o regresso do grande Fabio Civitelli à série depois de “A Cavalgada do Morto”, aventura também escrita por Mauro Boselli. Resumidamente, Tex e os seus pards encontram-se a investigar o assassinato de um ranger o que os leva a embarcar no barco mais elegante e imponente de todo o Mississipi, o Delta Queen. Assim se inicia uma viagem fluvial onde quase todos parecem esconder as suas verdadeiras identidades e o perigo espreita por todo o lado. Realce para o facto do próprio Delta Queen realmente existir, um barco que navega nas águas do Mississipi desde 1927 e que parece ter servido de inspiração para a aventura de Boselli.


Ao contrário do que é habitual, desta vez Boselli opta por construir um argumento cuja acção se desenrola quase toda no mesmo cenário, o Delta Queen, assim como a lista de personagens intervenientes não é tão extensa como é apanágio no autor. Isso não invalida que Boselli consiga apresentar uma aventura perfeitamente gerida, mostrando mais uma vez a sua maturidade no domínio da planificação, o que lhe permite gerir com mestria os tempos da acção. Circunscrito a um ambiente perfeitamente definido, todos os elementos clássicos do género acabam por estar presentes, um bando de ladrões, mesas de jogo, saloon, tiroteios, mas sempre com o Delta Queen e as águas do Mississipi (elemento fluvial particularmente interessante) como pano de fundo e local privilegiado da acção.


Realce para o final, quando Tex promove, a bem dizer, Lucas (uma homenagem ao actor Paul Hogan e à sua personagem Crocodile Dundee) e Rick ao papel de proprietários do Delta Queen, renunciando entregá-los à justiça. Ambos tiveram episódios duvidosos no seu passado e de certa forma encontram-se em débito perante a lei. Com as suas acções presentes, Lucas e Rick acabam por ser resgatados desse passado, a que não é alheio o papel do Tex verdadeiramente bonelliano que Boselli aqui nos apresenta. Tex sempre teve uma interpretação muito própria da lei, o que, não raras vezes, o colocou contra juízes, tribunais e poderes instituídos, contra muitos homens que corruptamente não faziam cumprir a justiça, colocando-se sempre em defesa da honra e dos mais fracos. Depois da intervenção que Lucas e Rick tiveram e na ajuda prestada na investigação do homicídio, para Tex não haverá tribunal nem juiz que possa levar isso em linha de conta, pelo que mais do que a força das leis, importará mais a força da honra.


Civitelli regressa em força, o que não nos surpreende, uma vez que pelo seu profissionalismo, a sua permanente vontade em explorar novos caminhos e experimentar novas fronteiras gráficas, o resultado final será sempre de enormíssima qualidade. O desenhador aretino é desde há anos um dos valores seguros e firmes do desenho italiano e um verdadeiro embaixador da série. O seu desenho de elevada qualidade, o seu traço realista, elegante, o tratamento de ambientes tudo aqui é insuperável, mesmo levando em linha de conta o facto de Civitelli não ter utilizado com tanta frequência o seu célebre pontilhismo, adoptando fundos mais ligeiros e menos elaborados, devido à necessidade de posterior colorização.


Uma última palavra para a excelente capa de Villa, uma verdadeira pintura de um Tex em primeiro plano, actuante, perfeitamente enquadrado perante as águas do Mississipi iluminadas pelo luar e onde navega um luxuoso Delta Queen.

1

Collezione storica a colori nº 206 – L’ agente indiano

fevereiro 25, 2015

Tex nº 206L’ AGENTE INDIANO


3

2ª Mostra do Clube Tex Portugal, que contará com as presenças de Frisenda e Biglia, noticiada também nos blogues “As leituras do Pedro” e “A calopsia”

fevereiro 24, 2015

2ª Mostra do Clube Tex Portugal, que contará

com as presenças de Frisenda e Biglia,

noticiada também nos blogues

As leituras do Pedro” e “A calopsia“.

Por José Carlos Francisco

O Clube Tex de Portugal, criado em 10 de Agosto de 2013, por ocasião do 18º Salão Internacional de Banda Desenhada de Viseu, vai levar a efeito, como já foi divulgado aqui mesmo no blogue do Tex, nos dias 9 e 10 de Maio, no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, a sua 2ª Mostra, que contará com a presença dos consagrados desenhadores italianos Pasquale Frisenda e Stefano Biglia.

A Mostra fará a antestreia mundial da história de Tex que Stefano Biglia está a desenhar reunindo cerca de uma dezena de pranchas, seleccionadas pelo próprio autor, expondo também cerca de uma dúzia de pranchas de Pasquale Frisenda, com especial ênfase para “Patagónia“, uma das mais épicas histórias de Tex, que pretendem dar aos visitantes da segunda Mostra do Clube Tex Portugal, uma visão geral acerca da grande qualidade destes consagrados autores italianos.

2ª Mostra do Clube Tex Portugal noticiada n'As leituras do Pedro

Mas teremos também em exposição verdadeiros itens de coleccionador, tais como livros temáticos, revistas de diversos países onde Tex é e/ou foi publicado, estátuas, estatuetas, selos, pins, puzzles, filmes, desenhos animados, postais, porta-chaves e tantos outros itens, como por exemplo um maço de cigarros “pirata” de Tex ou o diário de Tex, para dar mais brilho e cor a esta 2ª Mostra do Clube Tex Portugal, mostra esta que inquestionavelmente está já a gerar repercussões nos sites e blogues portugueses como se comprova pelos destaques dados nos blogues “As leituras do Pedro” e “A calopsia“, tal como já o tinha feito o Universo da Banda Desenhada.

2ª Mostra do Clube Tex Portugal noticiada n'A calopsia

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

0