Erros “ANGELIanoS”

Por José Carlos Francisco
.
Ao longo de uma história, à medida que o número de páginas aumenta e o tempo decorrido acumula, é cada vez mais difícil manter a consistência interna, sem que ocorram erros de continuidade, isto é, as discrepâncias entre o conteúdo de duas vinhetas sequenciais de uma cena, ou entre uma cena e a cena seguinte. Em Tex, devido ao extenso número de páginas de cada história é muito fácil acontecerem erros de continuidade e vários têm acontecido ao longo das mais de seis décadas de vida do Ranger.

O desenhador, e por vezes, também o argumentista, apesar de tomar o máximo cuidado para não cometer erros de continuidade que mais tarde ficarão óbvios para os leitores em geral, por vezes não consegue evitá-los, seja por distracção, cansaço ou outro motivo qualquer, como por exemplo podemos constatar no Tex Gigante desenhado por Roberto De Angelis.

Falamos da história intitulada “Ombre nella notte“,  publicada na edição italiana Albo Speciale nº 18, de Julho de 2004, onde podemos ver vários erros ocorridos em diversas situações, inclusive num quadradinho ao lado do outro, conforme se pode constatar nas imagens que se seguem (para aproveitar a extensão completa  das imagens, clique nas mesmas) começando por ver que Tex e seus pards na primeira tira da primeira página mostrada está do lado direito da carroça, como na página anterior da história… agora observe-se bem toda a sequência seguinte… Tex e seus pards, aparecem do lado esquerdo da carroça

Como é possível uma distracção destas numa mesma página? Bem, costuma-se dizer que só não erra quem não faz… e este erro como outros mais que mostraremos de seguida, passaram pelos supervisores da Sergio Bonelli Editore, mas felizmente a Mythos Editora viu-o e corrigiu-o… como? Vejam nas páginas 62 e 63 do vosso Tex Gigante nº 14 “Sombras na Noite“.

A determinada altura da história, Kit Carson, fica com Chavez, enquanto Tex, Kit Willer, Jack Tigre e Thomas vão tentar recuperar os corpos dos dois monstros e o do companheiro de Chavez… pois bem vejam bem na tira de baixo, quem aparece do lado esquerdo na edição italiana:

Exactamente… estão a ver bem… o “velho” Carson…
Claro que a Mythos corrigiu mais este erro… reparem como está a última tira da página 76 do Tex Gigante 14… claro, está lá o Jack Tigre, como deveria estar na edição italiana, ou seja o Roberto De Angelis, trocou o Jack Tigre pelo Kit Carson, para logo de seguida, por mais incrível que possa parecer, trocar o Kit Willer, como se pode ver nesta vinheta do lado esquerdo:

Mais uma correcção que a Mythos Editora fez e bem, como se pode constatar na página 78 deste mesmo Tex Gigante…

Mas os erros de continuidade nesta história não se ficaram por aqui…
Se virem o segundo quadradinho da página 203 do Tex Gigante nº 14, verão a fera abatida com dois buracos no peito, em virtude dos dois tiros que o Tex lhe deu na página anterior… o que está correcto, porque a Mythos Editora mais uma vez corrigiu um erro (ou uma distracção) do Roberto De Angelis, como mostramos de seguida, ou seja a versão que saiu na edição original… a fera com três buracos

Podemos constatar que são muitos erros numa só história e só possíveis porque uma vez mais o revisor ou arte-finalista da Casa Bonelli não esteve tão atento como o da Mythos Editora, que deste modo “salvou” o desenhador de um coro de críticas por parte dos Texianos portugueses e brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *