Entrevista com o fã e coleccionador: Waldemar Albuquerque Pinto Filho

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Nasci em 26 de Fevereiro no ano de 1964, sendo natural de Imperatriz, município brasileiro do Estado do Maranhão. Profissionalmente sou Gerente Comercial.

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: A primeira revista de banda desenhada que li foi 1975, tinha 11 anos de idade e foi a edição nº 48 de Tex, “O Desfiladeiro da Morte“.

Quando descobriu Tex?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Foi justamente quando li a aventura “O Desfiladeiro da Morte“. Fiquei fascinado pelos os desenhos de Galleppini, mas também gosto muito de Ticci e Fusco.

Porquê esta paixão por Tex?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Porque a maioria das histórias são emocionantes, quem que não gostou de “Vingança de Índia“, “El Muerto“, “Os Caçadores de Escalpos“, das histórias com Mefisto e de muitos outras. Reforçando, não tem outra banda desenhada emocionante que nem Tex.

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: É que Tex é quase que perfeito, desenhos, histórias, e nunca cai de moda. Fascina desde crianças adolescentes até leitoras femininas.

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: 881 entre Tex normal, Tex Coleção e algumas edições especiais.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Tenho também o filme com Giuliano Gemma, banners e pósters.

Qual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Bem, já tenho a colecção principal, mas em breve devo comprar as estatuetas dos 4 pards.

Qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: O desenhador que mais aprecio é o Giovanni Ticci, já no quesito argumentista, Mauro Boselli e o falecido Antonio Segura.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Mais, as histórias envolvendo os Navajos e as aventuras com os maiores inimigos do Tex, como por exemplo o Mefisto. O que não me agrada é justamente alguns desenhos de determinados desenhadores como por exemplo José Ortiz e Alfonso Font. Fazem perder a originalidade do Tex.

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Pela qualidade que tem, e pela quantidades de fãs e seguidores. Também por ter grande personalidade, ser um defensor da lei, um Ranger de verdade, e também um grande chefe Navajo.

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Sim, aqui na minha cidade existem três coleccionadores: um polícia, um empresário e um vendedor ambulante.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Waldemar Albuquerque Pinto Filho: Tex vai longe! Eu já estou passando esta paixão por Tex para o meu filho que tem 21 anos, para a minha filha que mora aí em Portugal, na cidade do Porto e para o esposo dela que é português e chama-se Armando. Na empresa em que trabalho, tem dois leitores que já estão pegando o gosto pelo Ranger.
Aproveito para dizer que tenho o prazer de informar que em breve vou fazer uma matéria, aqui na TV local, assim que for feita a matéria televisiva eu vos mando fotografias e vídeo.

Arte de Waldemar Albuquerque Pinto Filho

Prezado pard Waldemar Albuquerque Pinto Filho, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

6 Comentários

  1. É com grande satisfação que recebo esta matéria, e aproveito para lhe fazer um elogio pard Zé, você faz a gente ficar orgulhoso de ser colecionador de verdade.
    Parabéns pelo Blog, siga em frente!

  2. Parabéns pela entrevista e pelo belíssimo desenho, pard Waldemar…
    É de dar inveja a muitos desenhistas do staff texiano, com traços bem piores que o seu. Uma dúvida: Esse seu Tex da 1ª edição é réplica?? Se for original, é o mais bem conservado que já vi. Abraços texianos

  3. O meu Tex “O Signo da Serpente” é original, bem conservado, e ganhei de um amigo, que conheci em 1991 em Pimenta Bueno aqui em Rondonia, ele me deu mais de 60 exemplares e tinha o 01 e também o 300 e 400 juntamente com os demais.
    E também consegui há 2 semanas atrás “O Ídolo de Cristal” conservadíssimo, e também “O Ídolo de Cristal” especial colorido.
    Agora tenho todos os especiais coloridos! E tenho a coleção completa do TEX COLEÇÃO bem conservada.
    Grato pelo elogio!
    Um abraço para todos os pards!

  4. Parabéns pela sua coleção e pelo desenho, é um artista…
    dê a sua coleção para a sua filha e ela que traga para Portugal, pois aqui somos poucos que poderemos dar ao luxo de tão bela coleção. Abraço.

  5. É com imenso prazer, que cumprimento todos os pards texianos, que conservem suas coleções, pois cada dia que passa, fica ainda mais difícil conseguir números raros, e cada vez mais caros, pra mim recuperar alguns números raros, tive que investir um valor meio alto, mas consegui.
    Hoje tenho toda coleção completa, e estou muito feliz.
    Um abraço a todos!

Responder a Neimar Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *