Arriba… GRINGO volume 2 (de 4), de Wilson Vieira com o selo da Red Dragon Publisher

GRINGO, é uma leitura densa! O Old Wild West, está muito bem representado, neste livro, em todos os seus aspectos.” Confirma Alex Magnos – editor da Red Dragon Publisher.

Gringo volume 2 – capa provisória by Fred Macêdo

Livro / Brochura
Escritor: Wilson Vieira
Editor: Alex Magnos
Editora: Red Dragon Publisher
Idioma: Português
Género: Literatura Brasileira, Faroeste, Spaghetti Western
Data de Publicação: Novembro, 2020
Formato: Brochura, 15x23cm, 284 páginas
44,90 Reais

Das cinzas de uma guerra civil, um mestiço carrega consigo os traços de um passado sangrento.
A morte o rejeitou, mas sempre pode levá-lo a qualquer momento.
E isso significa enfrentar a crueldade, o ódio, a vingança e os fantasmas do espírito.
Mas ele não busca retribuição ou redenção; apenas e simplesmente sobreviver.
Junte-se a GRINGO, um cavaleiro solitário, enquanto ele estiver vivo.
Os heróis tradicionais do Velho Oeste Selvagem estão sempre prontos para enfrentar seus inimigos, respeitando as regras do jogo limpo.
GRINGO não!
Ele não é esse tipo de herói idealizado, ele simplesmente rompe com a semelhança.

Com muita acção do início ao fim, cada capítulo do livro conta com histórias fechadas e interligadas, utilizando-se como referência dos excelentes filmes Italianos de faroeste, além de todo conhecimento que o autor, Wilson Vieira, possui sobre a guerra civil norte-americana, o Velho Oeste e seu período histórico. 
Nos presenteando com a realidade bárbara da missão civilizadora do Oeste americano, tudo isso em textos recheados com o verdadeiro e empolgante spaghetti western.

Gringo é uma leitura densa, por isso não espere encontrar o tradicional herói do Faroeste que, normalmente, é um vencedor.
“Aqui não há heróis”

ARRIBA GRINGO volume 2 (de 4)
Capa – Fred Macêdo
Tetralogia inédita, em literatura spaghetti western, publicada com exclusividade por Red Dragon Publisher – Editor Alex Magnos
SINOPSES:
Gringo volume II
1 – Ambição Nefasta
O veio de Comstock é uma das jazidas de prata mais rica, das quais foram descobertas.
GRINGO encontra-se lá.
Confronta-se com o bando de Jake Tabor, um grupo de assassinos sádicos, chefiados por um Quaker renegado; com uma fascinante mulher, um grupo feroz de índios Shoshones e estranhamente, com Kango, um gigantesco Africano.
Todos aprendem com o estranho e sombrio cabeludo que a violência pode ser ouro, mas prata é com certeza total, a morte devastadora.
2 – Jogo Implacável
Em San Francisco, o mestiço é indiciado por um delito e acusado injustamente.
Na prisão, a sua memória recorda um prisioneiro que está na cela ao seu lado. Quem é ele, de onde o conhece?
Talvez o tivesse encontrado, após a batalha de Shiloh?
Voltando aos sanguinários dias da Guerra de Secessão, a mente de GRINGO, relembra os horrores do famigerado campo de prisioneiros de Andersonville, onde milhares de soldados da União morreram por inanição, doenças e torturas, devido às violências sucumbidas, por seu comandante Henry Wirz.
Esta nova aventura do mestiço cabeludo, é como as demais e conquista a atenção dos leitores, pelo desencadear-se de acções inesperadas e surpresas, onde a máxima esperteza é a ordem do dia; quando o soldado azul combate o soldado cinza; tingindo a terra, todos e tudo, de um intenso vermelho rubro.
3 – Terra Violenta
Não longe de Los Angeles, GRINGO chega a um pequeno vilarejo.
A construção central é uma casa de jogos, mantida por Rodney Holly. O comércio ao lado hospeda um fotógrafo, Justin Wood.
O lugar parece ter os requisitos de beleza e tranquilidade, que cada um sonha. Mas, não é bem assim. Alguém morre; em silêncio na solidão, ou invés empunhando armas, debaixo do sol abrasador.
Alguém não consegue. Mas, todavia, ao fim, os sonhos resistem, com muita tenacidade, em Hollywood.
O mestiço é sabedor disso.
4 – Amaldiçoados
Verão de 1863.
A Guerra Civil Americana está em sua plena trajectória aniquiladora.
Um grande assalto ao trem.
Bandidos Chineses e um vilarejo inusitado, habitado somente por mulheres. GRINGO denuncia-se, por um punhado de dólares. Aventuras, confusões e sempre ela como a personagem principal da trama; a Morte.
Todos vão para uma cidadela miserável, chamada Wounded Knee.
 

Deixemos agora a palavra ao autor Wilson Vieira:

Wilson Vieira

“Romancistas e Criadores de mitos escreveram sob as formas; episódicas e excêntricas, dramáticas e heróicas, dando vida àquela imagem superficial de um Oeste Selvagem, que fascina gerações no mundo inteiro.

Nós historiadores contestamos os dramas, e o heroísmo exagerados, negando, tanto o aspecto bárbaro quanto a missão civilizadora, porque suas críticas não podem se radicalizarem na objectividade, entre a Lenda e a Realidade sobre o Velho Oeste Americano e seus personagens.
Actualmente esta busca, de retornar aos tempos da História dos pioneiros e as origens económicas e sociais dos Estados Unidos da América, ainda permanecem como objecto de inúmeros e infindáveis estudos.
Mas, a conquista do Velho Oeste foi, antes de tudo, uma obra de imigrantes pobres, inegavelmente.
Lá não importava a condição social, nem os títulos de nobreza; cada um contava com as próprias capacidades de sobrevivência, no miserável e realista dia-a-dia.
GRINGO é uma dessas inúmeras divagações, sobre o empolgante e fascinante tema, que permanece ainda hoje, inesgotável e misterioso; o Western, em Literatura.
Começa aqui uma ventura, descrita realisticamente; numa época selvagem, onde a lei era simplesmente uma palavra insignificante e na terra bruta, onde a arma tornava-se, a única justiça possível. 
O clássico e idealizado herói do Faroeste em Literatura, normalmente é respeitoso com as mulheres, cortês com os humildes, hábil e preparado para combater seus inimigos, sempre respeitando as regras de um jogo leal e, sobretudo, é um vencedor. 
GRINGO não, simplesmente porque eu não escrevo, para criar heróis; na verdade, bem longe disso. 
Ele não é, absolutamente, este tipo de personagem estereotipado, principalmente quando encontra, o seu irmão, brutalmente assassinado.
Saído das cinzas da famigerada e sanguinária Guerra de Secessão, este sobrevivente Unionista, traz consigo, as marcas de um passado sangrento. 
Inicie a desvendar, a sua verdadeira e complexa personalidade, através desta série original e única. 
Sim caro leitor, o Velho Oeste voltou, para ser lido, em quatro volumes sensacionais.
GRINGO é uma leitura ágil, vibrante, tendo muita acção do início ao fim, a cada capítulo, com histórias fechadas e interligadas, transferindo e materializando, os excelentes filmes Italianos em textos, com o verdadeiro e empolgante tema mundial; o Spaghetti Western.
GRINGO durante suas aventuras relembra também, as terríveis batalhas nas quais participou e que dividiu o País, matando milhares de homens, como ele. 
GRINGO é a verdadeira imagem do homem do Oeste pós-guerra, tentando sobrepujar a violência, o ódio e a vingança. 
A morte o rejeitou, mas ainda pode levá-lo a qualquer momento. 
Acompanhe GRINGO, em sua solitária e incessante cavalgada, neste ambiente hostil, enquanto ele está vivo!
Um verdadeiro spaghetti western brasileiro, em livros. 
Um mestiço sem nome…arriba… GRINGO!!”

Um comentário

  1. Muito obrigado caro José e João, por divulgarem não só essa minha tetralogia Western, bem como o nosso Alfabeto do Velho Oeste, do qual tenho muito orgulho também. Agradeço a confiabilidade em meus trabalhos, o qual sempre estudo cada vez mais; o empoeirado Velho Oeste.
    Gde. abção. para vocês e vamos em frente,… sempre!!

Responder a Wilson Vieira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.