Entrevista de José Carlos Francisco à revista Karga! #2, de Março de 2017

Entrevista de José Carlos Francisco à revista Karga! #2, de Março de 2017

J.C. FRANCISCO, TRADUTOR

ITÁLIA RULZ!

É o responsável por passar a português a BD italiana e um dos maiores coleccionadores de fumetti do mundo.

Tem tudo em casa. Tudo. A BD italiana é com ele e, depois de ter conhecido o mestre Bonelli, a sua vida passou de simples colecciona­dor a tradudor de Tex e mais além…

KARGA!A malta já nem sabe o que são fumetti. Que raio lhe deu para manter viva a chama da BD italiana em Portugal?
José Carlos FranciscoA banda dese­nhada esteve sempre presenre na minha vida. Desde pequeno coleccionei desde o Lucky Luke, Michel Vaillant, Tintin, 0 Mun­do de Aventuras, O Falcão, Condor, Tarzan, Mickey, Homem-Aranha… Em 1980 co­nheci a BD italiana, através do Tex. Fiquei logo fascinado. Ao longo dos anos conheci e privei com editores e autores italia­nos e mais inebriado ficava. Senti-me na obrigação de divulgar com toda a paixão e com todo o conhecimento a BD italiana.

KARGA!A Itália é central na banda de­senhada, principalmente o já falecido Sergio Bonelli. Chegou a conhecê-lo? Visitou os estúdios?
José Carlos FranciscoTive o grande prazer e privilégio de o conhecer pessoalmente. Em Outubro de 2002, em Milão, fui apresentado a Ser­gio Bonelli e logo aí nasceu uma empatia difícil de descrever. Naquela ocasião nas­ceu uma amizade entre duas pessoas de gerações o origens diferentes. Com o pas­sar dos anos fomos trocando correspon­dência e regressei a Milão para fortalecer os laços de amizade com Sergio e com o seu filho Davide.

KARGA!Quanto é que um coleccionador gasta por mês?
José Carlos Francisco – No nosso pais recebemos regu­larmente as edições brasileiras de Tex, Zagor e Julia Kendall e quem coleccionar todos os fumetti, o que é bastante co­mum, gasta em média, por mês, um valor a rondar entre os 40 e os 50 euros. A esse valor pode-se ainda acrescentar mais umas três dezenas de euros por ano para a aquisição dos volumes com o selo da editora Polvo, que publica, em Portugal, excelentes edições especiais de Tex no idioma lusitano.

KARGA!Os fumetti estão caros, perante a restante banda desenhada. É preciso mais leitores ou melhor divulgação?
José Carlos FranciscoMais leitores e melhor divulgação estão intimamente relacionados. Há cada vez menos leitores, sobretudo porque as gerações mais novas já não se deixam cativar pela nona arte. Pode-se dizer que no nosso país tem havido cada vez mais e melhor divulgação. Ainda este ano devemos ter outras personagens dos fumetti publicados em Portugal e a um preço mais acessível.

KARGA! – Qual o herói e o livro que mais o marcaram?
José Carlos Francisco – Posso dizer que o Tex foi a personagem que mais me marcou, mítica personagem criada por G. L. Bonelli, em 1948. Uma publicação especial que muito me cativou de imediato: “Pacto de Sangue”, a aventura que narra o casamento do Tex. Passaram-se mais de 35 anos.

KARGA! – Prefere ler em italiano ou as traduções são boas?
José Carlos Francisco – Hoje em dia, e depois de ter aprendido o belo idioma italiano, prefiro o original. Em relação às traduções portuguesas, não posso avaliar porque tenho o grato privilégio de ser o tradutor português dos fumetti.


* (Entrevista publicada originalmente na revista KARGA! #2, de Março de 2017) – Copyright: © 2017 KARGA!

7 Comentários

  1. “Ainda este ano devemos ter outras personagens dos fumetti publicados em Portugal e a um preço mais acessível.”

    Gostei deste trecho Zeca, teremos novos fumettis pela Mythos este ano ???

    Abraços

    • Não se tratam de edições da Mythos, mas sim portuguesas, como o Dylan Dog que vai sair em breve numa colecção de jornais… e é provável que noutra colecção haja mais personagens dos fumetti, para além do Tex ser cada vez mais uma aposta da Editora Polvo 🙂

  2. Zeca, por que você não cria sua própria editora de fumettis em Portugal ??? Amizades dentro da Bonelli você já tem. Dou a sugestão de publicar o novo Tex Classic em Portugal, acho que daria certo.

    • Obrigado pela confiança, pard Banzé. Se eu não tivesse uma vida profissional tão preenchida poderia bem pensar em abrir uma editora pequena em Portugal que publicasse alguns dos fumetti da SBE, mas a verdade é que não tenho disponibilidade para uma empreitada dessas, mas ajudo dentro das minhas possibilidades quem quiser publicar fumetti em Portugal 🙂

  3. Artigo/Matéria digna de IMPRESSÃO e guardar nas papeladas TEXianas afins!
    Honra em ser leitor-colecionador graças a um desses ”Zecas Willers” que a gente encontra!
    Soma-se a mais um ou dois…
    Parabéns ”Karga”.
    Parabéns leitor do blog Português do Tex!

  4. Fala Zeca, grande abraço. Parabéns por essa conquista de ser o tradutor português de Tex. Todos devemos muito a você e a sua imensa dedicação para com o nosso querido ranger.

  5. Grande Zeca! Parabéns, pard. Digna publicação para um texiano devotado aos quadrinhos bonellianos como és. Abraço!

Responder a Nei Teixeira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *