COMUNICADO DA MYTHOS EDITORA: ZAGOR, JÚLIA E ZAGOR EXTRA VÃO TER O DOBRO DE PÁGINAS

Mais uma vez, por motivos que fogem ao nosso desejo e controle, somos obrigados a fazer algumas alterações em nossas revistas. Em razão de mudanças no sistema de distribuição / recolhimento / pagamento das revistas, teremos que alterar a estrutura, preço e periodicidade de Zagor, Júlia e Zagor Extra. A partir das próximas edições, esses títulos terão o dobro de páginas (duas histórias cada) e sairão de dois em dois meses.

Assim, Zagor Extra 114 terá 192 páginas, preço de R$ 17,60 e será lançado em 18 de Setembro. Júlia 106 terá 256 páginas, preço de R$ 19,80 e sairá dia 1º de Setembro. Zagor 150 terá 192 páginas, preço de R$ 17,60 e será lançado em 18 de Outubro.

Para os nossos queridos leitores não haverá mudança na quantidade de páginas, nem no preço, apenas na periodicidade, que passa de mensal para bimestral.

Zagor, Júlia e Zagor Extra vão ter o dobro das páginas

Como sempre, esperamos poder contar com sua costumeira compreensão e fidelidade para continuar com essas publicações.

Entretanto confirmamos que a edição ESPECIAL SERGIO BONELLI será lançada em São Paulo e Rio de Janeiro no dia 23 de Agosto.

Dorival Vitor Lopes e Helcio de Carvalho
Mythos Editora

15 Comentários

  1. Agora me digam se não é pilantragem nos fazerem pagar o olho da cara num Zagor Especial com 160 páginas, capas internas em branco e papel ruim igual à JK, personagem, que mesmo vendendo infinitamente menos que Zagor, virá com 250 páginas, e com míseros R$ 3,40 de diferença!!

    Vinha reclamando, reclamando desta palhaçada [ZAGOR ESPECIAL] que sustentamos edição pós edição, e agora todos podem ver que não é ‘mimimi’, me expliquem como 90 páginas de diferença numa revista que vende menos que outra, sempre com as 4 capas coloridas, só terá míseros R$ 3,40 de diferença… e estou cansado, farei o que fiz com JK, pararei com o Especial se a editora não colocar os pingos nos ‘is’ e corrigir esta distorção absurda que estamos bancando!!

  2. Puxa, que estranha notícia. Acho que nem faz muita diferença mesmo (exceto pelas seções dos correios, que ficarão prejudicadas, talvez), mas faz a gente pensar. Será que as revistas estão indo mal de desempenho nas bancas?

  3. Acho que é para cancelar esses títulos. Embora não acompanhe esses títulos, não gostei muito da idéia. Enquanto isso aqui em Teresina, Piauí alguns títulos são pulados. Exatamente isso! Por exemplo, não vi ainda o nº 333 de Tex Coleção. E o Júlia 100 foi sair junto com o numero 101.

  4. Vamos ficar sem várias capas de Zagor e Júlia Kendal…
    Com tantas páginas, espero que melhorem a encadernação. Mas qualquer solução é melhor do que o cancelamento das revistas. Seguirei comprando.

  5. Como eu disse no fórum:

    Infelizmente não deve ser culpa deles. Os custos de distribuição devem estar apertando a editora. Por exemplo devem ter que pagar caso a revista não venda e volte para a editora, assim com 2 mensais o custo é o dobro que com apenas uma bimestral. Por exemplo se antes 5000 revistas voltavam a cada 2 meses, agora quem sabe voltem apenas 2500, com isso diminuindo os custos que a editora repassa para as distribuidoras.

    Vantagens:
    Menos chance de perder as revistas (com 2 meses dá pra encontrar mais facilmente).
    Alívio pro bolso (em um dos meses não será preciso comprar a revista).
    Leitura mais fluente (algumas vezes coincidirá de uma aventura completa com mais de 200 páginas).

    Desvantagens:
    Demora para avanço na numeração (teremos apenas 6 por ano e não mais 12, portanto demorará muito para qualquer uma delas chegar ao 200).
    Menos chance de escolhas (se uma história não interessar e outra sim, terá que levar ambas ou nenhuma).

  6. Noticia boa e ruim para os fãs.

    Como sempre a Mythos nunca esclarece muito o que acontece e porque é levado a estas atitudes. Sei que algumas informações comerciais não são pra ser vazadas para o mercado, mas acho que os colecionadores deveriam merecer uma consideração maior da editora, do que um simples “motivo de força maior”.

    As revistas da Mythos já são muito caras em relação ao que temos no mercado e todos sabemos os motivos; tiragens baixas, falta de compradores, distribuição, passividade e uma certa falta de agressividade para conseguir novos leitores e novos públicos.

    Com a revista saindo de dois em dois meses a venda vai diminuir certamente, pois uma grande parte dos leitores não vai poder desembolsar o valor dobrado no ato da compra. Não adianta dizer que são duas edições numa só. Se o cara só tem R$ 10,00 sobrando no mês para comprar uma revista, ele não vai guardar este dinheiro para comprar a revista no mês seguinte, pois vai acabar gastando esta grana em outras necessidades que vão aparecer neste período.

    Eu vou continuar comprando, pois minha condição financeira ainda me permite isso. Mas a minha reclamação é igual a que o Daniel Vieira apontou acima. Serão menos capas, menos “números”, se a encadernação for com o papel das capas das edições normais vai ser um problema sério de lombada quebrando. Precisa ser o mesmo papel cartonado do Tex Anual ou da Edição Histórica. Se não for vai ser problemático. A mesma coisa vai ser abrir a revista totalmente para ler as páginas centrais.

    Vamos aguardar.

    Alvarez

  7. Só espero que, como vão suprimir 2 capas e 2 páginas (frontispício e correios), a Mythos faça uma capa melhor, pelo menos igual a do Zagor Especial. No caso de Júlia, não sei se é boa idéia, pois vai diferenciá-la da série italiana, o que não é o caso do Zagor que já é totalmente diferente. Também espero que as vendas não caiam mais ainda, porque muitos leitores podem achar o preço salgado, mesmo sabendo que será o dobro de páginas, edição dupla. Só resta esperar pra ver, mas, com certeza, continuarei comprando…

  8. Bem… Seria interessante se colocassem as capas das segundas edições na parte de trás das revistas (como fazem com mangás) ou de dentro, assim ainda teríamos as 2 capas e o checklist do mês ainda poderia sair dentro dela…

  9. Conforme foi feito com Tex em Cores a Mythos poderia passar a imprimir as edições na Indonésia, e economizar com os custos.
    Assim poderia melhorar o papel, o tamanho, a capa, e manter o preço para o consumidor, o que provavelmente aumentaria as vendas.
    Poderiam fazer o teste com uma Júlia Especial (contendo 2 edições da Júlia especial) e também um Zagor Especial.
    Assim se a recepção for boa passa também para a série bimestral (que como é bimestral terá tempo de ajustar a casa com impressão no exterior).

  10. Vamos continuar com as duas capas (uma sairá na 4a.capa) e duas matérias e dois frontispício sempre.

  11. Boa Dorival.
    E sobre o teste de impresão na Indonésia, melhorando a qualidade e mantendo o preço?

  12. Já que o Dorival nos deu este esclarecimento sobre a segunda capa, gostaria de saber dele por que a revista não volta a se chamar Júlia, como é na Itália e foi no Brasil nos números iniciais?

    Pelo que sei o problema foi criado pela Editora Abril devido a sua revista de contos femininos chamada também de Júlia.

    Mas eu nunca mais vi essa revista nas bancas e acredito que nem esteja mais sendo publicada.

    Acho que o personagem merece que seu nome volte ao original como é na Itália.

    Abraços

    Alvarez

  13. Porque então não zerar a numeração e começar de novo do nr. 01 para chamar novos leitores? Aqui na minha cidade a revista da Júlia não vem já faz uns 2 anos.

  14. Alvarez, a Revista Julia ainda é publicada pela editora Nova Cultural, mas é vendida apenas pelo site deles. Isso talvez seja ainda um problema para a Mythos voltar ao nome original.

Responder a Iran Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *