COMUNICADO DA MYTHOS EDITORA

Caro amigo leitor,

Você que nos acompanha há tantos anos sabe que alguns pequenos atrasos na chegada de nossas revistas às bancas são normais. As demoras podem ser causadas por problemas da distribuidora, da gráfica ou mesmo da redacção. Mas reconhecemos que nos últimos meses elas têm sido de muitos dias (em alguns casos estão chegando a mais de mês). Sabemos que isso é terrível, que irrita e desmotiva o leitor, mas o problema foge ao nosso controle. A gráfica que sempre imprimiu nossas revistas, de repente deixou de fazê-las nos prazos combinados e gerou esses atrasos todos. Não sabemos se por excesso de trabalho ou por problemas nas máquinas, mas a verdade é que em Novembro ela não entregou nem uma revista sequer, em Dezembro só entregou duas ou três, gerando essa cascata de atrasos.

Nós corremos imediatamente atrás de outra gráfica que pudesse imprimir as revistas de Dezembro e Janeiro, mas actualmente não é fácil encontrar quem queira fazer revistas em preto e branco. As impressoras de hoje são imensas máquinas para cores e ninguém se interessa em fazer p/b, principalmente com tiragens pequenas como as nossas. As que aceitam fazer cobram preços altíssimos, o que iria gerar grandes aumentos nos preços de capa. Conseguimos uma gráfica que se esforçou em nos atender, mas sem a estrutura e a qualidade necessárias.

Continuamos em busca de uma solução para esse problema e felizmente parece que tudo se encaminha para voltar à normalidade. Os responsáveis pela antiga gráfica juraram que não vão atrasar mais e que em Março todos os prazos voltarão à normalidade. Só que para não lançar – em um curto período de tempo – todas as revistas que acumularam, teremos que fazer um escalonamento nos lançamentos. Essas novas datas de chegada às bancas serão informadas em nosso site.

Enquanto isso, só nos resta pedir sua paciência e compreensão. Você que nos acompanha desde o ano de 1.999 sabe de nossa seriedade e nosso amor por nossas personagens e por nossos queridos leitores, e se a situação chegou ao ponto actual não foi por falta de empenho nosso.

Nesse período recente também fomos obrigados a fazer um pequeno ajuste de preço em nossas revistas. Quase todas estavam com o mesmo preço há dois anos e Júlia não teve reajuste por quase quatro anos.

Outra promessa que fizemos e não poderemos cumprir é relativa ao Tex em Cores. Para não ter que aumentar novamente o preço dessa série, nós teremos que imprimi-la no exterior e isso demanda muito tempo. Assim, só será possível lançar o Tex em Cores nr. 13 em Abril ou Maio. Quando tivermos mais informações sobre o papel, preço e data de lançamento informaremos através do site e de nossas secções de cartas.

Enfim, caríssimo amigo leitor, sabemos que tudo isso é muito desagradável, mas precisamos mais do que nunca contar com sua paciência e compreensão, para que não desista de suas colecções e que continue curtindo as maravilhosas personagens Bonelli. Só com sua ajuda poderemos continuar a publicar Tex, Zagor, Júlia, Mágico Vento e outras personagens que possam voltar às bancas.

Para compensar um pouco esse tempo que você ficou sem revistas e porque agora terá que comprar várias de uma vez, estamos fazendo uma promoção: a quem comprar cinco ou mais revistas das lançadas de Dezembro para cá, daremos 15% de desconto e não cobraremos o correio.

Dorival Vitor Lopes e Helcio de Carvalho
Mythos Editora

59 Comentários

  1. Com o empenho da Mythos e a compreensão dos leitores, tudo se resolverá! Se não os nossos 4 pards vão aparecer nessa gráfica e aí quero ver!…

  2. Pois é, estamos há quase dois meses sem Zagor Extra, por exemplo. Sabia que havia acontecido algo “grande”. Eu critico muito a Mythos, mas a hora é de compreensão e honestamente espero que vocês consigam arrumar tudo sem (maiores) dores de cabeça, e que tudo volte aos trinques o mais cedo possível.

  3. Gracias Dorival… É isso que o leitor quer, uma explicação sobre o que acontece, o porque do atraso… Continue interagindo conosco que a coisa melhora… Abraços bonellianos!!!

  4. Bem se no Brasil não há, cá em Portugal conheço duas que fecharam.
    Argentina-Colombia, etc… isto sem falar na Ásia, se for pensado a tempo o que não falta no mundo são empresas gráficas que precisam de ganhar dinheiro, porque no Brasil com o nível de vida ao aumentar, logo, logo estão como os portugas… deixam a cultura (musica, bd, etc.) e viva os Audi-Mercedes-BMW, etc… os portugas agora sem dinheiro para isso, estão a comprar outra vez livrinhos para ler… quem diria que a falta de dinheiro mete juízo em algumas cabeças.
    Abraço e vejam lá isso do Tex cores que sem duvida é o melhor Tex que tive nas mãos.

  5. Na verdade, as grandes gráficas do país estão à beira da falência. Muitos editores imprimem e não conseguem honrar seus compromissos. Daí a dificuldade dos editores sérios, que sobrevivem nesse mercado louco e oscilante, de manter a periodicidade de seus produtos. Apesar de ninguém admitir publicamente, todo o setor editorial mundial está em crise.
    A era de informática abalou todos os editores e no Brasil ninguém ainda sabe o que fazer. A semana passada um famoso jornal francês processou o Google, que usa matéria sem pagar direitos autorais. Como consequência: a venda dos periódicos desabaram.
    A Web provocou um rebú no mercado, tal qual a revolução industrial do passado. Só o tempo dirá o que vai restar.
    A distribuidora Abril, a única do país, atinge vendas absurdas de 15%. Não dá pra entender como alguns editores, como a Mythos paga royalties pros gringos com vendas tão ínfimas. Estamos fadados, todos, a sucumbir. Se vende cada vez menos e as tiragens estão cada vez mais ridículas.
    O futuro é incerto, com certeza, guerreiros da Mythos, que lutam bravamente contra as intempéries desse mercado maluco. O problema não é só no Brasil, mas mundial…

  6. Eu sou um dos que vem pedindo ao longo destes meses respostas tanto na página da Mythos no Facebook quanto em outros canais, para algumas obtivemos respostas e outras só agora, mas como dito pelo pard Neimar, o que queremos é respostas, pois não dá para ficarmos nas suposições e quando somos indagados sobre as edições, por não termos noticias também nada podemos dizer, precisamos que independentemente, do teor da notícia (mesmo quando ruim) a tenhamos.

    E, aguardaremos o TEX EM CORES, e aproveito para perguntar do Almanaque Bonelli (que estava previsto para este início de ano) se também será impresso externamente – fato que havia sugerido no TEXBR, pois é só vermos Sandman Definitivo e outros Comics Books, para vermos muita qualidade e preço mais acessível -, redefinindo sua data de lançamento?!

    Acredito que a editora deveria (se não o fez) enviar um comunicado aos diversos sites que publicam os check lists da editora, pois muitos seguem sem notícias desde dezembro de 2012, como podem conferir neste caso no Planeta Gibi, ao qual informei sobre a questão da gráfica nos comentários: http://www.planetagibi.net/2013/02/checklist-fevereiro-2013-dc-vertigo.html

    Mais alguns destes sites (que, com certeza publicarão o comunicado aos leitores, que conferem as publicações on line):

    http://www.universohq.com/
    http://impulsohq.com/
    http://hqmaniacs.uol.com.br/
    http://www.papodequadrinho.com.br/

    E, que em breve tudo esteja normalizado!!

  7. Bem… por onde eu começo, vou começar dizendo ao DORIVAL, que sua iniciativa um pouco tardia, mas foi de grande esclarecimento para todos nós que acompanhamos o trabalho da editora desde o ‘Genese’ de seus trabalhos! Parabéns por vir aqui e dar a cara a ‘tapas’ nos explicando a verdadeira situação da editora, acho eu que todos nós entendemos, e com certeza continuaremos firmes com a Editora Mythos, porque amamos os nossos personagens, e compreendemos o momento delicado que a editora vem passando, assim como você acabou de nos colocar a par da situação! Fico muito triste e decepcionado com a noticia de que TEX EM CORES não vai continuar agora, mas por favor não desistam de Tex em Cores, pois nós o queremos muito!
    Abraço!

  8. Gostaria de saber se o desconto de 15% e portes grátis ou mais baratos, se estende aos leitores e colecionadores de Portugal, que como eu, mandam vir as suas revistas diretamente do Brasil.

    Um abraço.

  9. O Tony Fernandes citou, além do Brasil, a queda das vendas de publicações (impressas em papel) no mercado mundial; um exemplo disso, em França: a série “La Jeunesse de Blueberry” (“A Juventude de Blueberry“) tinha tiragem de 200 mil exemplares até às edições da dupla François Corteggiani e Michel Blanc-Dumont e, atualmente, a tiragem é de 50 mil exemplares para a mesma dupla de autores blueberryanos.
    Eu tive uma banca de revistas (quiosque em Portugal e kiosque em França) durante quatro anos e sei o quanto o brasileiro não valoriza a leitura, mesmo com publicações a preços acessíveis, e nem estimula, por exemplo, os filhos a lerem – uma triste realidade brasileira.
    Eu estimulo a Mythos Editora a continuar o ótimo trabalho com as suas edições.
    Saudações desde Selva Cruel, o Inferno Verde.
    Afrânio Braga
    http://www.texbr.com/forum

  10. Uma vez esclarecida a situação, todos nós respiramos mais aliviados quanto ao destino dos nossos personagens preferidos. Só espero que as novas revistas de Tex, Zagor e companhia apareçam o mais depressa possível nas bancas novamente!

  11. Para citar alguns provérbios populares:
    TEX tarda mas não falha!
    E antes tarde do que nunca!
    Imagino o sufoco que vocês da Mythos devem ter passado e certamente, nós leitores fiéis, entendemos!
    Tomara que a situação se estabilize!
    Abraços!

  12. Agradeço a todos o apoio e compreensão, felizmente quase unânimes. Na verdade, eu não esperava outra atitude de nossos queridos e inteligente leitores.
    Ao Antônio Freire respondo que sim, a promoção vale para os portugueses, embora não possamos liberar os portes.
    O Tex em Cores nr. 13 já está indo para a gráfica na Indonésia e a coleção deverá mesmo seguir em frente. Pelos orçamentos que temos até agora vamos pagar por papel couché mais barato do que por papel jornal aqui no Brasil. O comunicado não saiu antes porque vivemos o mês de janeiro inteiro na esperança de tudo se normalizaria rápido (promessas das gráfica) mas no fim as coisas não aconteceram assim. Porém, uma reunião com a gráfica ontem nos deu a segurança para prometer voltar aos trilhos em breve.
    Um forte e emocionado abraço a todos.

  13. Desculpem, mas sinto dó do Tex e da Júlia (meus personagens bonellianos preferidos) por serem editados pela Mythos. Preços altos, qualidade baixíssima, assinatura só pra regiões que as HQ’s não chegam e não publicam as edições nas datas prometidas, aí depois reclama das quedas de vendas. Nós leitores não merecemos isso.

  14. Valeu DORIVAL, estamos com você, e ansiosos pela chegada do nosso TEX EM CORES!
    Abraço, e que dê tudo certo!

  15. Mattheus,
    o custo brasileiro para publicações impressas é muito alto. Se o câmbio Real x Euro fosse um para um, você veria a disparidade de preços das publicações brasileiras.
    Mais um exemplo francês: em abril vindouro, a editora Le Castor lançará a biografia de Jean-Michel Charlier, o maior escritor de histórias em quadrinhos (bande dessinée, banda desenhada) em língua francesa, em um livro com mais de 300 páginas, formato 26×31 cm, capa dura, impressão quadricromia em papel de excelente qualidade, ao preço de 45 Euros (42,75 já disponível nas livrarias). Quanto sairia uma obra desse porte no Brasil?
    A qualidade das edições bonellianas segue aquela das editoras anteriores, ou seja, um padrão histórico, que difere do italiano principalmente no formato, capa e miolo são quase equivalentes.
    Quanto à distribuição e à assinatura, está relacionado ao país-continente em cujo moramos; periodicidade depende de gráfica, como explicado pelo editor em mensagem precedente.
    Abraços texianos.
    Afrânio Braga
    http://www.texbr.com/forum

  16. Agradeço ao Dorival pelos esclarecimentos, era o mínimo que nós colecionadores merecíamos, pode contar sempre com minha compreensão pois só quem procura fazer as coisas tem noção do quanto muitas vezes é difícil cumprir com seus compromissos, vida longa aos amigos da Mythos.

  17. Minha revolta, pard Afrânio, é que essas coisas só acontecem com a Mythos e com freqüência. Entendo seu ponto de vista, mas…

  18. Agradeço imenso ao Dorival pela satisfação que nos dá explicando os motivos, bem compreensíveis, destes atrasos ocorridos com os gibis da Mythos e claro que a maior parte dos leitores/clientes compreende o problema, somente quem não entende nada do meio pode estranhar, pois eu sou empresário e sei bem de certas dificuldades do mercado.

    E tomara que a Mythos continue dando por muitos anos ainda todas as alegrias que tem dado desde 1.999 🙂

  19. Comunicado honesto… mas preocupante.
    Mas, na verdade, todos nós, fãs de Tex, sabemos que ele só está nas bancas porque o Dorival é um de seus fãs.

  20. Bem, não tenho muito mais a dizer não! Somente que o DORIVAL, continue nessa batalha, na comissão de frente da MYTHOS EDITORA! Nessa luta que de alguma maneira, todos nós enfrentamos no nosso dia a dia, e que você não desista dos personagens Bonelli tão cedo, Ok?
    Para a alegria dessa incontável multidão de fãs de Tex, Zagor, Mágico Vento, Júlia e talvez outros que você pretenda trazer para nós.
    Por isso renovo aqui meu apoio, vamos lá, força, e sigam em frente, competência vocês da editora tem!
    Abraço DORIVAL! AH… olha o Tex em Cores hein! Promessa é dívida!!! Ah, ah, ah, ah, ah!

  21. Fica uma ideia: Por que não fazem um teste com a Gráfica Sabe? Se não me engano, essa era a gráfica que usavam no ano de 2003 e eu gostava bastante do trabalho dela. Não sei se ela ainda está ativa ou se já a consultaram, mas creio que valeria a tentativa.

    Aguardo ansioso por boas notícias.

    Forte Abraço e VIVA TEX!

  22. Respondendo em concreto ao pard Wilson, posso confirmar que o Almanaque Bonelli que estava previsto para este mês também será feito na Indonésia atrasando assim também a sua data de publicação, havendo obviamente benefícios quanto ao preço e qualidade caso a edição fosse produzida no Brasil.

    Quando tivermos mais informações sobre o papel, preço e data de lançamento informaremos também aqui no blogue do Tex.

  23. Caro, Giordano, a gráfica Sabe fechou as portas há uns 8 anos. Pelos motivos já expostos em algumas seções de cartas de Tex: máquinas velhas e obsoletas, manutenção cara, falta de peças de reposição, trabalhos pouco rentáveis…
    São alguns ciclos da vida que vão se fechando inexoravelmente.

  24. Já que os orçamentos da Indonésia com papel especial está mais barato que o nosso papel jornal, não é possível imprimir tudo lá com eles?
    Começando pelas especiais com periodicidade maior, quem sabe as bimestrais.
    Assim poderíamos ter o tão falado formato italiano, papel de qualidade e preço até quem sabe mais confortável para o bolso.
    Sem contar que se for enviado um pacote de várias revistas poderiam negociar pela quantidade e além disso utilizar um único frete para receber a remessa.

  25. Obrigado pelas explicações sr. Dorival! Se for papel couché, está ótimo. Estava preocupado se o TEC, se tornaria um Tex Ed. Histórica, ou Ouro colorido, ou seja papel jornal. Por favor mantenham também o nível da encadernação do TEC, com aquele barbante entre as páginas. Essa encadernação dificilmente descola as páginas. Qualidade de primeiro mundo! Leitores vamos prestigiar.
    Um grande abraço a todos!

  26. Sou fã de Tex há mais de 40 anos, dou com louvor meus parabéns a todos da editora Mythos pelo tremendo esforço em manter nas bancas o nosso famoso ranger. Mas vamos à realidade: Mais uma vez uma série de imprevistos (que só observamos na dita Editora) atrapalha a carreira de nosso Herói em banca, não vou nem entrar na questão da gráfica, pois tanto faz, as edições (com excessão de TEC) são lastimáveis nos quesitos gráficos (formato, papel, capa, cola e preços abusivos). Se digo assim é porque gosto de Tex e quero que ele continue nas bancas, então vamos atacar o problema de frente e resolve-lo. Porque não imprimir todas as edições no exterior? Já que TEC com papel couché, tamanho e acabamento de “gente grande” saiu mais barato que papel jornal. Porque não? Mesmo que no início isto acarrete uns dois/três meses de atraso nas edições em banca, tenho certeza que os leitores e fãs compreenderiam, pois seria por um bem maior e afinal, já temos tantos atrasos mesmo.

  27. Fui um dos primeiros a protestar contra os atrasos e a baixa qualidade da nova Gráfica, inclusive enviei 2 e-mails ao Dorival, mas não tive respostas, entendo que ele estava atrás de resolver todos esses problemas, o que não é fácil, estava um pouco impaciente, mas agora vendo o grande esforço que está fazendo para continuar com a publicação das revistas Bonelli quero agradecer e parabenizar.
    Valeu Dorival você é um grande Guerreiro.
    Muita Saúde e continue lutando por nós.

    Um Abraço!
    Nei Campos!

  28. Obrigado pelos esclarecimentos, Dorival,
    Creio que todos os pards em geral ficamos mais tranquilizados com as informações.
    Continue no contato.

  29. Mattheus,
    é a triste realidade brasileira para publicações impressas. Além disso, existe a crise mundial econômica que está presente também no setor editorial.
    Daniel,
    você deu uma ótima ideia: imprimir tudo na Indonésia, aumentando o formato das edições especiais e melhorando o papel – talvez fique no preço do que é produzido, atualmente, no Brasil.
    Afrânio Braga
    http://www.texbr.com/forum

  30. Puxa caro Amigo Dorival, estes problemas de gráfica são importantes, mas eu estou certo que com a tua paixão pelos fumetti você vai logo acabar com o problema. E os amigos leitores terão em suas mãos muito cedo os livros que estão colecionando.
    Saravah meu Amigo, um grande abraço e meus parabéns!!

  31. Agradeço ao pessoal da Mythos Editora por divulgar esta nota de esclarecimento para todos nós fãs de Tex, e demais quadrinhos da editora. Acredito que todos assim como eu estavam preocupados por esta falta de noticias, e agora espero que a Mythos supere este problema e que em breve consiga voltar a lançar as edições atrasadas e as normais, e fica também a expectativa pelo Tex em cores.
    Só acho que este comunicado precisa ser divulgado no próprio site da Mythos, porque hoje (10/02/13) não tinha nada divulgado no site sobre este assunto.

  32. Apenas um lembrete: Aonde está a dificuldade em se imprimir HQs em preto & branco, se fosse assim como se imprimiria está avalanche de mangás que inunda o nosso mercado? Ou será que já estão imprimindo no exterior?

  33. Caro Dorival

    obrigado pelas explicações. Se eu pudesse compraria uma gráfica para vocês imprimirem o Tex, Zagor e outros. Como não posso, torço para que a solução venha logo. Sou leitor desde 1977 e nunca vi tantas edições em banca como nos últimos anos. Antigamente era Tex, Tex segunda edição e Zagor. E só. Sei que vocês da Mythos são tão fãs de Tex quanto eu sou. Portanto contem com minha torcida e minhas preces. Vida longa ao Tex no Brasil, e à Mythos também.

  34. Excelente notícia de que imprimirão na Indonésia. Se for nas mesmas gráficas utilizadas pela Panini, com o mesmo custo benefício, melhor ainda. Se o preço compensar, não seria hora de pensar num Zagor e Dylan Dog mensais coloridos, como os que estão a sair na Itália?

  35. Força Mythos, com certeza os leitores (assim como eu) ficam chateados com a demora na entrega das revistas, mas teremos paciência !!!!!!!!

  36. É bom finalmente saber esta noticia mas, com todo respeito, este blog ser o único a noticiar é mais do que insuficiente.

    Deveriam ter enviado este comunicado aos sites mais importantes do Brasil (e Portugal também, por que não) como Universohq, Omelete, Jovemnerd, Hqmaniacs entre outros.

    Mais uma vez, nada contra este blog, mas os que citei têm um publico maior, e assim a noticia seria melhor divulgada.

  37. Obrigado pelos esclarecimentos. Como muitos já escreveram, poderiam ter nos avisados muito tempos atrás, inclusive diretamente no site da Mythos. Com relação a publicação das edições na Indonésia, acho uma excelente idéia. Isto já deveria ter sido feita desde os 1º números.

    Vejam a Panini que, por exemplo, imprime o Superman Terra Um, capa dura, Categoria: Álbum de Luxo, 140 páginas coloridas, no formato 17 x 26 cm, pelo preço de capa: R$ 22,90 (e eu ainda comprei em promoção na Saraiva). Lindão. O que me doí é ter de pagar pelo Zagor Gigante o preço de capa: R$ 29,90.

    Hoje encontro os 8 primeiros números do Tex em Cores, aqui no sebo da minha Cidade, por R$ 10,00 cada. Um absurdo por quem comprou os mesmos nas bancas pelo preço: R$ 24,90. E tem várias revistas de cada um dos números.

    Também não entendi porque as gráficas brasileiras não querem imprimir em preto/branco se vejo vários mangas em banca.

    Minha opinião: Se tiver de mandar tudo para ser impresso na Indonésia com qualidade e por um preço mais baixo, todos iremos adorar.

    Ah, fiquei muito decepcionado ao ter de comprar o Tex Anual 14 por 19,90 todo mal colado, Eu tive de visitar umas 5 bancas para pegar a menos pior das revistas.

    Bom de qualquer forma, antes tarde do que nunca. Obrigado pelo respeito a nós colecionadores e leitores pelo comunicado.

  38. Estava ficando muito preocupado com esse atraso cada vez maior das revistas, imaginava até que Júlia 98 chegaria antes do Carnaval e nada. Torço para que a Mythos acerte esse problema e retome a distribuição de nossas revistas nas bancas.

  39. Sandro,
    há possibilidades a considerar quantos aos mangás: 1. As editoras podem ter as suas próprias gráficas; 2. As editoras terem contratos antigos com gráficas terceirizadas; 3. As tiragens serem maiores do que aquelas texianas; 4. As impressões serem realizadas no exterior.

    Mawa,
    eu não considero a causa da queda na venda, das publicações de histórias em quadrinhos, apenas a crise econômica, pois, o mundo já esteve envolvido em várias crises. Eu penso que, além da crise, soma-se o aumento da diversidade de entretenimento.

    Emerson,
    nos anos 70, praticamente a diversão dos jovens era cinema e gibis. Nos anos 80, houve o advento dos videogames e os jogos para computador. Na década seguinte, a Internet chegou e nos anos posteriores, uma porção de i- surgiu no mercado. Assim, a Banda Desenhada apresenta um público consumidor cada vez menor.

    Daniel,
    lembrando ainda da indústria cinematográfica lançadora de grandes sucessos de bilheteria, dos diversos meios para ouvir música e da leitura de livros em equipamentos eletrônicos. Sem contar que a renda média aumentou, possibilitando passeios, viagens, veículos de duas rodas motorizados, para a juventude, e quartos com muitas opções de diversão sem sair de casa e sem pegar em um gibi.

    Carlo,
    nem tudo está perdido. Ainda há a nossa geração, amante das Histórias em Quadrinhos, para manter viva a chama da paixão pela 9ª Arte.

    Saudações texianas,

    Afrânio Braga
    Equipe TexBr
    Administrador do Fórum Tex http://www.texbr.com/forum
    Cocriador e autor do site Blueberry http://www.texbr.com/blueberry
    Colaborador do site Tex http://www.texbr.com/tex

  40. Afrânio, me desculpe mas não escrevi nada do que você disse aí na resposta, deve ter me confundido com outra pessoa.

  41. Aproveitamos para divulgar a previsão dos lançamentos deste mês em São Paulo e Rio de Janeiro (capitais):

    Tex Coleção 322 – 6/02
    MV 127 – 20/02
    Julia 98 – 20/02
    Zagor 142 – 20/02
    Zagor Extra 106 – 20/02
    Tex Coleção 323 – 21/02
    Tex 519 – 22/02
    Tex Ouro 64 – 22/02

  42. Olha queridos amigos, é tão bom e a gente fica tão contente e valorizados quando o sr. Dorival vem a publico e explica o que está ocorrendo com nossas alegrias e emoções que são as nossas revistas do coração para nos tranquilizar e esclarecer certas duvidas.
    Um abraço sr. Dorival, é com atitudes assim que se valoriza um profissional e a equipe que é a Mythos Editora.

  43. Mawa,
    eu apenas me dirigi a quem comentou, sem que exista direta. Tal qual como eu faço em http://www.texbr.com/forum – o Fórum TexBr – de cujo, salvo engano, você também é membro. Assim, a interatividade é maior. 😉

    Zenilto,
    esperamos as participações do editor Dorival nas postagens do blogue texiano.

  44. Boa noite! Só por curiosidade, se alguém puder informar. De quanto é a tiragem mensal de um Tex normal ou Zagor, ou qual a tiragem do TEC, tomando por exemplo o último publicado o nr. 12? Agora a partir do nr. 13, quantos TEC precisam ser vendidos para a coleção ser viável? Um abraço!

  45. Salve a todos,
    olha sou leitor do Tex desde a década de 70 e continuo até hoje com a mesma vontade de devorar uma revista que chega às bancas todo mês (ops) que assim seja, mas devo dizer que nós leitores antigos (já tenho 50) devemos nos unir em solidariedade ao pessoal da Mythos pois sem eles como poderíamos ter um gibi do Tex no Brasil. Eu espero poder chegar à banca a cada pelo menos dois meses e ver a minha revista preferida lá… por mim esperando.
    Abraço a todos e Dorival nunca desista pois sei que você é um guerreiro.

  46. Eu também espero chegar nas bancas e encontrar os Tex. Só posso garantir que enquanto o Dorival estiver na frente destas edições Bonelli aqui no Brasil nós não vamos ficar órfãos principalmente do Tex.
    Vamos lá Dorival acabe logo com esta nossa angustia e distribua logo pro Brasil inteiro os gibis.

  47. Não vejo a hora de ter nas mãos, o tão esperado por mim, e acredito que pela maioria dos fãs do nosso ranger, TEX EM CORES 13.
    Abraços pessoal, força DORIVAL!!!

  48. Concordo com o Dorival, quando fala da incapacidade da empresa que imprime os gibis, aqui no Brasil ainda impera a falta de organização e o amadorismo por parte de muitas delas, o cliente final é que paga o pato.

  49. Devido a problemas graves com gráficas e que motivaram atrasos vários em diversas publicações, o que originou inclusive este comunicado da própria Mythos Editora, algumas edições Bonellianas foram sujeitas a reprogramação.

    Assim sendo, o blogue do Tex divulga de seguida a nova programação para o 1º semestre, onde se nota a ausência da Edição Especial Sergio Bonelli, que somente será programada para lançar quando chegar da Indonésia.

    JANEIRO

    02 – Júlia 98
    06 – Tex Coleção 324
    14 – M. Vento 127
    17 – Tex Ouro 64
    18 – Zagor 142
    21 – Tex Coleção 325
    25 – Tex 519
    30 – Zagor Extra 107

    FEVEREIRO

    01 – Júlia 99
    05 – Tex Coleção 326
    14 – M. Vento 128
    18 – Zagor 143
    20 – Tex Coleção 327
    25 – Tex 520
    28 – Zagor Extra 108

    MARÇO

    01 – Júlia 100
    05 – Tex Coleção 328
    08 – Tex Ed. Histórica 84
    14 – M. Vento 129
    18 – Tex Ouro 65
    18 – Zagor 144
    20 – Tex Coleção 329
    25 – Tex 521
    28 – Zagor Extra 109
    28 – Almanaque Tex 45

    ABRIL

    01 – Júlia 101
    05 – Tex Coleção 330
    05 – ZG Especial 40
    15 – M. Vento 130
    15 – Tex Color 2
    18 – Zagor 145
    19 – Tex Coleção 331
    25 – Tex 522
    30 – Zagor Extra 110

    MAIO

    02 – Júlia 102
    06 – Tex Coleção 332
    14 – M. Vento 131
    17 – Tex Ouro 66
    17 – Zagor 146
    20 – Tex Coleção 333
    24 – Tex 523
    31 – Zagor Extra 111
    31 – Tex em Cores 13

    JUNHO

    01 – Júlia 103
    04 – ZG Especial 41
    05 – Tex Coleção 334
    10 – Tex Ed. Histórica 85
    18 – Zagor 147
    20 – Tex Coleção 335
    25 – Tex 524
    28 – Zagor Extra 112
    28 – Tex em Cores 14

  50. Bons tempos (década de 20) em que o português mais inteligente que existiu (Alves Reis) conseguiu na Inglaterra uma gráfica para imprimir uns papéis interessantíssimos…

  51. Eu entendo a situação da Mythos porém não dá para ficar conformado, faltou planejamento, e ocorreram muitos erros, muitas edições equivocadas, e atualmente há várias republicações o que sobrecarrega muito, edições como Ouro, Histórico e Férias são republicações da própria editora, que nada acrescentam.

  52. Só uma informação, Zeca, e a edição especial para homenagear Sergio Bonelli quando sai?

    • Pard Zenilto, segundo fomos informados a Edição Especial Sergio Bonelli somente será programada para lançar quando chegar da Indonésia.

  53. É necessário matar um leão por dia nesse Brasil do PT, raça energúmena que estão acabando com o Brasil com seus brindes vale miséria. A Mythos tem que lutar e não deixar a peteca cair. A vida é uma luta constante. Todos sabemos que esse partido não quer cultura pois os alienados sempre votarão nos companheiros, porém acho que vocês demoram a falar a verdade. Eu por exemplo já estava pensando de parar a minha coleção Tex por vários motivos tipo péssima impressão, páginas faltando, história sem a página final e um caso que faltou as 34 páginas iniciais, outro a impressão cortou quase metade dos quadros ficando uma enorme tarja branca.

  54. Vocês com mais de 45 anos tem mesmo essa mentalidade de gado sob a Ditadura, né? Agradecem pelo Dorival aparecer aqui depois de meses de silêncio pra vir contar uma historinha de gráfica?????????

    Toda produção dos gibis do Tex é ruim, o papel mais que tudo.
    Os atrasos.
    As MENTIRAS do Helcio e do Dorival. (Helcio que mente muito desde os gibis de super-herói na Abril).

    Comparem com qualquer revista editada profissionalmente no Brasil: elas duram, elas têm qualidade gráfica, elas são cheias de publicidade e elas não se atrasam.

    Ah, mas não: a culpa é da gráfica. A culpa é do dólar. A culpa é do aumento do papel. A culpa é da cigana, que me enganou.
    Bom ======> a culpa é da Mythos. Por favor, acordem e parem de mugir pra este senhor, que pode até ser fã de Tex, mas se assemelha em muito a um dirigente da CBF: entrega um péssimo trabalho mas continua montado no dinheiro.

Responder a Gianni Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *