TEX COMO NUNCA ANTES TOMA CONTA DAS BANCAS BRASILEIRAS

novembro 8, 2017

TEX COMO NUNCA ANTES

TOMA CONTA DAS BANCAS BRASILEIRAS

Por Thiago Gardinali


Por todos os cantos [do Brasil] – nas praças, ruas e avenidas – o nosso ranger preferido se exibe como nunca antes aos olhos de todos os pedestres e motoristas. Fui surpreendido nestas últimas semanas com a intensa divulgação de Tex Gold da Editora Salvat nas bancas de jornais brasileiras. Sem desmerecer o sempre muito bem feito trabalho das editoras Vecchi, Globo e Mythos, que possibilitaram a existência dos títulos regulares de Tex nos últimos 46 anos, percebo que o momento agora é diferente e especial, até por tratar-se de um novo produto e, consequentemente, com estratégia específica de marketing.

Como leitor e coleccionador há mais de 30 anos, estou acostumado a reparar em cada detalhe de bancas de jornais e livrarias que estão em meu caminho. É aquele instinto de sempre buscar alguma novidade na ânsia por novos lançamentos. Já tivemos épocas bem melhores das bancas de jornais no Brasil, onde as revistas eram dispostas em modo mais organizado internamente e também nos expositores externos, aqueles protegidos com o vidro que permitem a visualização de quem caminha na calçada ou passa de carro. Falando especificamente de Tex, não foram poucas as vezes que vi cartazes colados na parte externa para promover lançamentos de Tex Gigante e Tex Edição Histórica. Mas fora isso, as publicações sempre estiveram ali dentro disputando espaço com os demais quadradinhos.

Agora, com Tex Gold, é possível afirmar que, pela primeira vez, o ranger realmente está por todos os cantos. Seja pendurado na parte de cima, no caixa, na parte de fora e em espaços nunca antes ocupados (em parte pelo tamanho avantajado do pacote que traz o livro e o póster). Bancas que não costumam receber os títulos de linha de Tex, agora exibem a chamativa colecção da Salvat. Como se não bastasse, no intervalo comercial de importantes redes nacionais de televisão, é possível assistir o spot publicitário que divulga Tex Gold.

Existe uma somatória de factores que contribui para o sucesso da publicação. Além da agressiva estratégia de divulgação da Salvat, oferecendo um produto de qualidade com bom preço, o momento oportuno para o formato de quadradinhos em capa dura. Começou no Brasil com os heróis Marvel e DC, seguiu com as personagens Disney e agora chegou à linha Bonelli. Foi também uma inteligente forma de forçar a entrada dos quadradinhos nas livrarias. Trata-se de uma óptima oportunidade de atrair aquele leitor que não se sente motivado em comprar os formatinhos de banca, mas que gosta da ideia de ler quadradinhos em um livro de luxo, que ficará bem exposto em sua estante. Oportunidade de atingir novos leitores, muitos deles que nunca leram Tex pelo preconceito com o branco e preto, e agora não têm mais desculpa com a possibilidade de ter em mãos um álbum semelhante às demais personagens de banda desenhada. E quem sabe até, tamanho entusiasmo, passar a comprar também os títulos regulares da Mythos.

Não há dúvidas de que esta enxurrada de Tex em bancas e livrarias terá um efeito positivo para reaquecer o personagem às vésperas de seu aniversário de 70 anos. E, no embalo, possibilitar que a Mythos lance as diversas edições especiais que a Bonelli prepara para 2018.

(Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas)

12 Responses to “TEX COMO NUNCA ANTES TOMA CONTA DAS BANCAS BRASILEIRAS”

  1. Boa matéria! Está bem assim mesmo… muitos leitores antigos estão voltando!

  2. E em Portugal nada…

  3. É uma pena que não é nacional a distribuição. Moro numa capital do país e aqui não chega!

  4. Será que estamos vivendo o melhor momento de Tex em língua portuguesa, de todos os tempos, ou teremos outras novidades texianas pro ano que vem? Somente São Zeca para responder, kkkk.

  5. Acho, ou melhor, tenho a certeza que 2018 com tudo que trará relativamente a Tex, será ainda melhor, pard Banzé ;-)

  6. Amigo José Carlos Francisco, tu sabes dizer porque não está chegando a Tex Gold aqui na cidade de Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte,no Brasil? Amigo, por gentileza, dê uma luz não só para mim, mas também para diversos outros texmaníacos, que não estão encontrando a revista nas bancas. E olha que já procurei nas principais bancas de minha cidade. Por favor, nos ajude com está dúvida. Faça uma postagem especial sobre isso.

  7. Prezado pard Rosinaldo Vieira, a distribuição de Tex Gold não é a nível nacional mas antes por fases e nesta 1ª fase segundo a Salvat os locais que estão a receber Tex Gold são: MG, RS, SC, Grande São Paulo, Cabo Frio, Campos, Macae, Petropolis, Resende, Teresopolis, Volta Redonda, Cascavel, Curitiba, Maringa, Londrina, União da Vitória, Brasilia, Anapolis, Goiania, Itumbiara, Campo Grande e Cuiaba.
    A 2ª fase começará no início de 2018 mas ainda não sabemos que regiões serão as eleitas porque a Salvat ainda não fez a devida divulgação. Resta esperar…

  8. E você já entrou em contato com a Salvat portuguesa, pra saber se a coleção “Tex Gold” chegará em 2018 em Portugal, Zeca???

  9. A Salvat ainda está a avaliar, Banzé, mas mesmo que Tex Gold não venha para Portugal, 2018 vai ser não somente um grande ano Texiano aqui em Portugal, mas também um GRANDE ano Bonelliano, mas mais não posso dizer por enquanto ;-)

  10. Obrigado amigo Zeca. Vou pedir a meu irmão que é de Macaé para comprar para mim.

  11. Ei Zeca, você que é amigo do Dorival. Dou a sugestão de criar uma nova publicação, em formato italiano com os grandes mestres Bonelli que desenharam Tex durante sua trajetórias.

  12. A ideia é boa, pard Banzé, mas com tantas reedições de Tex na actualidade e sobretudo com muita coisa inédita que virá em 2018 a Mythos para já deve é apostar precisamente nas novidades que os 70 anos de Tex trarão, inclusive uma nova série que já está a ser trabalhada… mais tarde então a sua sugestão pode vir a ser ponderada e até executada ;-)

Leave a Reply