A vinheta “PORTUGUESA” da história de Tex “Ouro Negro”

maio 14, 2017

A vinhetaPORTUGUESA

da história de TexOuro Negro

Capa de Ouro Negro, história de Gianfranco Manfredi e Leomacs, Polvo 2017

Ouro Negro”, o quarto volume da colecção TEX ROMANCE GRÁFICO, da Polvo Editora, chancela portuguesa do editor Rui Brito, cujo lançamento nacional ocorreu no passado dia 29 de Abril integrado na 4ª Mostra do Clube Tex Portugal, foi originalmente publicado em duas edições na série regular italiana de Tex, mais precisamente nos números 654 e 655, publicados pela Sergio Bonelli Editore em Abril e Maio de 2015.

Trata-se de uma aventura de Tex escrita por Gianfranco Manfredi e desenhada por Leomacs, pseudónimo de Massimiliano Leonardo onde a dupla Tex Willer e Kit Carson, depois de agraciada com a “Rosa Amarela do Texas”, é nomeada pelo Governador desse estado americano para colocar um ponto final nas actividades de Bob Braddock, um homem perturbado que controla a seu bel-prazer a cidade de Hellsfire, e para investigar o irmão Jonas, um homem de negócios do petróleo, proprietário dos ricos campos de Oil Springs.

Vinheta original italiana

Na sua chegada à cidade, Willer e Carson assistem à ousada detenção de Bob, pelo novel xerife Randy Nelson. Jonas, no entanto, contrata o habilidoso advogado Timothy Wilson para defender o irmão. Entre tiroteios, aldeias arrasadas e testemunhas corruptas, nas quais se encontra a sensual Rachel, Tex irá também desempenhar o papel de acusador no julgamento de Bob, presidido pelo temível juiz “enforcador” Felsen. Restava apenas tratar de Jonas, o que virá a acontecer num memorável e cinematográfico acerto de contas final por entre as torres de extracção petrolíferas.

Em Portugal foi publicado num único volume e num formato maior do que o original, tendo ainda a particularidade de ter uma vinheta “portuguesa”, já que uma das vinhetas da história foi redesenhada propositadamente por Leomacs para a edição nacional e com a devida aprovação e parabenização da Sergio Bonelli Editore, pelo que é a única edição a nível mundial a ter essa vinheta que mostramos numa das ilustrações deste texto.

Vinheta brasileira

A vinheta foi redesenhada porque houve um erro de Leomacs que não foi detectado aquando da publicação da história na Itália e também não foi corrigido no Brasil pela Mythos Editora, mas em Portugal o atento tradutor da história, José Carlos Francisco, tendo visto o erro entrou em contacto com o desenhador italiano pedindo que corrigisse o lapso, pedido que Leomacs atendeu de pronto enviando rapidamente a vinheta redesenhada. Depois foi precisa a aprovação por parte da Sergio Bonelli Editore, aprovação essa dada imediatamente por Mauro Boselli, o editor italiano de Tex que inclusive felicitou esta correcção com as seguintes palavras: “BRAVO! Iremos usar esta vinheta nas reedições futuras desta história.“.

Quanto ao erro em si, como alguns leitores já devem ter intuído, foi o facto do xerife Randy Nelson, veterano da guerra civil e homem de um só braço, numa vinheta da página 69 desta história ter aparecido milagrosamente com dois braços (nota cómica que não desafina uma história que faz da ironia um motivo recorrente) devido a uma distracção de Leomacs, distracção essa que não foi detectada pela redacção Bonelliana nas diversas fases de revisão antes da publicação da história.

Vinheta portuguesa devidamente correcta

E foi assim que Portugal passou a ter uma vinheta “portuguesa” numa história de Tex…

(Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas)

Leave a Reply