As Leituras do Pedro: Tex Edição Especial Colorida #6 – Curtas ou compridas?

janeiro 11, 2017

As Leituras do Pedro*

Tex Edição Especial Colorida #6 - Curtas ou compridas?
.

Vários autores (ver abaixo)
Mythos Editora
Brasil, Março de 2016
160 x 210 mm, 128 p., cor, capa mole
Semestral
7,00 €/R$ 21,90

Para o bem e para o mal, segundo os diversos pontos de vista – comercial, financeiro, autoral, editorial, dos fãs – os anos recentes vão marcar todo o futuro de Tex.

Sem renegar o passado rico e incontornável, sem afectar a sua importância editorial em Itália (e no Brasil), sem beliscar o seu carácter único que o torna tão especial para milhares de leitores, a Sergio Bonelli Editore tem sabido diversificar a sua oferta actual para, a par dos leitores fiéis – que, naturalmente, terão tendência a diminuir com o passar do tempo – ir atrás de novos leitores.

Leitores que compram em livraria, leitores que valorizam boas edições, leitores que (só) lêem BD a cores, leitores que privilegiam narrativas mais curtas, leitores que compram motivados pela nostalgia, leitores cativados pelo preço baixo da edição publicada com jornais…

A colecção Color Tex – rebaptizada no Brasil Tex Edição Especial Colorida - que é editada duas vezes por ano, alternando uma edição com história completa e colorização tradicional (Bonelli) com outra com (quatro) histórias curtas e colorido mais moderno, é um dos vértices dessa mudança.

Relativamente a este número 6, actualmente distribuído em Portugal (e curiosamente sem ficha técnica), proponho um exercício: leiam cada uma das quatro histórias nele incluídas e tentem perceber se tinham ‘pernas’ para preencher uma ou duas das edições tradicionais ou se na verdade a sua ideia base se esgota nas três dezenas de pranchas que ocupam, mesmo sabendo que nalguns casos podem servir como um teste a novos autores.

Depois, comparem com o que escrevo a seguir.

Estrelas de Lata - Meda (argumento) e Benevento (desenho)

Estrelas de Lata

De alguma forma centrada em Kit Carson, que numa passagem, com o seu pard habitual, por Black Rust Town, reconhece dois antigos xerifes do seu passado, dedicados a outras ocupações – um tem um saloon, outro é dono de meia cidade – esta história tinha tudo para dar uma narrativa longa.

Bastava estender um pouco o episódio inicial, explorar melhor a relação passada de Carson com os dois ex-xerifes, aprofundar o roubo e a perseguição que esteve na origem das mudanças que a história retrata e ampliar a investigação dos dois rangers que havia matéria para (muitas) mais páginas.

Que, se permitiam aprofundar o carácter de alguns dos intervenientes e dar-lhes espessura, não foram necessárias a Medda para contar uma história com princípio, meio e fim.

Encontro em Tularosa - Burattini e Camuncoli

Encontro em Tularosa

Aqui é narrado um encontro entre Tex e um antigo coronel, ambos guiados pela mesma busca: vingar o assassinato da filha deste último.

Se a ideia base podia ter sido desenvolvida sem dificuldade para uma história longa, o impacto do final – curiosamente com muito em comum com o do conseguido L’Homme qui tua Lucky Luke – ficaria a perder pela diluição da carga dramática aqui concentrada em menos páginas.

No escuro - Boselli e Rossi

No escuro

O estigma da diferença e o peso dos preconceitos são o mote de uma história trágica cujo desfecho perderia todo o impacto se o seu número de página crescesse.

Randy, o sortudo - Recchioni e Accardi

Randy, o sortudo

História atípica na cronologia texiana, com um fundo de humor que explora a superstição transformada na obsessão que toma conta de um fora-da-lei perseguido (ou não?) por Tex, (quase apenas figurante ausente…) esta é mais uma história que só podia funcionar como curta.

Completas em si próprias, com características específicas, no que ao ritmo, planificação e modo narrativo utilizados diz respeito, (est)as histórias curtas apresentam um Tex diferente, embora na continuidade da sua tradição, com o mesmo herói que (re)conhecemos mas maior liberdade nas abordagens que lhe são feitas.

*Pedro Cleto, Porto, Portugal, 1964; engenheiro químico de formação, leitor, crítico, divulgador (também no Jornal de Notícias), coleccionador (de figuras) de BD por vocação e também autor do blogue As Leituras do Pedro (http://asleiturasdopedro.blogspot.com/).

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Leave a Reply