Um ano após o falecimento de Sergio Bonelli são publicadas 38 páginas INÉDITAS, de sua autoria e que faziam parte da mais longa história de Tex, magistralmente desenhadas por Guglielmo Letteri

Por José Carlos Francisco

Gli Archivi Bonelli

Um ano após o falecimento de Sergio Bonelli (ocorrido no dia 26 de Setembro de 2011), a Rizzoli Lizard dedica a Guido Nolitta (o seu nome artístico) Gli Archivi Bonelli (Os Arquivos Bonelli), primeiro volume que reúne três das mais belas histórias de Tex (El Muerto), Zagor (Il re delle aquile) e Mister No (L’uomo della Guyana) e 38 páginas inéditas assinadas por Nolitta e desenhadas por Letteri que deveriam fazer parte, em 1993, da história intitulada Gli uomini giaguaro (no Brasil: Retorno a Pilares), aquela que mesmo assim, é a mais longa história de Tex realizada até hoje.

Tratam-se de 38 paginas de Tex permanecidas numa gaveta da secretária de Sergio Bonelli por cerca de 20 anos (que o falecido autor e editor considerava estarem “entre as melhores de toda a minha carreira“) e que estão então incluídas no 1º Volume de Gli Archivi Bonelli, cujo lançamento na Itália ocorreu no passado dia 19 de Setembro.

Com esta nova colecção a Rizzoli-Lizard pretende homenagear os mais importantes autores que fizeram a História da Sergio Bonelli Editore. O primeiro, corpulento  volume com 616 páginas e com um custo de 26 Euros – da responsabilidade de Michele Ginevra e com um prefácio de Vittorio Zincone – percorre, de facto, as principais etapas da actividade de roteirista que Sergio Bonelli exercitou por mais de meio século, escondido por trás do pseudónimo de Guido Nolitta. Deste modo 576 páginas serão preenchidas com histórias de três dos principais heróis do universo nolittiano: Zagor, Mister No e Tex.

E a finalizar este primeiro volume temos então as trinta e oito páginas inéditas que Nolitta tinha roteirizado em 1993, para os desenhos de Guglielmo Letteri. Originalmente, como dissemos anteriormente, deveriam fazer parte da mais longa história de Tex, Gli Uomini Giaguaro (Tex italiano 387/392), mas relendo-as aquando da publicação, Sergio Bonelli aceitou a sugestão do então director Decio Canzio e decidiu “cortá-las”, para não tornar a trama ainda mais longa e sobretudo complicada (era difícil de explicar aos leitores uma emboscada apache em plenos confins mexicanos).

Agora esta emocionante sequência “perdida” (que o blogue do Tex mostra já algumas páginas) surge finalmente aos olhos dos leitores, com o título I predoni rossi.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. O grande Letteri…
    Portugal é uma terra triste mesmo, sem cultura e vive para a bola…
    As edições francesas são divinas, tamanho como deve ser…
    O melhor que tive nas mãos em BD acabou-se… Tex no tamanho normal e a cores…

  2. 38 páginas (!) é realmente muito material inédito. Raridades que vêem a luz do dia, para nossa satisfação.

  3. Carlos,
    outro volume que não deve faltar nas EstanTexs dos colecionadores.
    Orlando,
    somado ao álbum em cores com histórias curtas e o livro da arte civitelliana em Tex.

Responder a Orlando Santos Silva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *