Tex Willer, o Pistoleiro: Trailer do filme!

TEX WILLER, O PISTOLEIROTEX WILLER: O PISTOLEIRO, foi o título adoptado em Portugal, do filme do Ranger, “Tex e il Signore degli Abissi”, dirigido por Duccio Tessari e produzido conjuntamente pela RaiTre e pela produtora Cinecittà em 1985. Já no Brasil o título adoptado foi fiel ao original: “Tex e o Senhor do Abismo“.

Dizem que veio do norte, como os ventos gelados que assolam as pradarias durante o grande Inverno. Tex Willer, das longínquas montanhas prateadas à nascente do rio azul das longas canoas, seu nome era dito com respeito. A morte caminhava ao seu lado, pronta para atingir qualquer um que violasse a lei do homem branco. Seu espírito corria livre, sem fronteiras. E mesmo os índios aprenderam a respeitá-lo, e deram-lhe o nome de Águia da Noite. Então chegou o dia em que uniu seu sangue ao dos navajos. E após alguns meses, firmou na testa o símbolo da liderança: o sagrado wampum. A história logo se confundiria com a lenda, num tempo perdido entre a magia e a realidade. Deixem-me então contar sua história, e os dias de aventuras que o imortalizaram“.

Tex e il Signore degli abissi - Cartaz 1Tex e il Signore degli abissi - Cartaz 2

Com esta introdução, narrada por um velho feiticeiro indígena interpretado pelo criador da personagem, Giovanni Luigi Bonelli, há mais de vinte anos (1985), iniciava nos ecrãs dos cinemas Tex e il Signore degli abissi, o primeiro e único filme oficial de Tex Willer, a lenda do Oeste e dos quadradinhos que há mais de seis décadas conquista e emociona fãs de várias partes do mundo com suas aventuras e seu ideal de justiça.

Num trabalho meticuloso e brilhante da autoria de Rodrigo Bratz, o Blogue do Tex apresenta o trailer do filme (com legendas na nossa língua) – sem pretensões comerciais, mas tão somente com a intenção da preservação histórica do filme de TEX  – numa vídeo-montagem de quase 4 minutos e que damos a conhecer aos Texianos.

9 Comentários

  1. Há muitos anos vi este filme em cartaz num cinema da Av. São João em SP (creio que em 1992), com o VHS se tornando barato e depois o lançamento do DVD, se tornou um cinema pornográfico. Naquela época não tive oportunidade de assistir e tenho procurado insistentemente filmes do Tex, revista que leio desde 1986 e por muitos anos colecionei, influenciando irmãos, parentes e amigos. Pelo trecho, deu para perceber que é Giuliano Gemma no papel principal. O Tex tem histórias maravilhosas que dariam ótimos roteiros pra filmes, principalmente com a qualidade de filmagem de nossos dias! Sugiro aos Texianos uma forte união para cobrança de nosso herói predileto nas telas! Alguns pessoas já me disseram que houve seriados! Nunca vi, mas se alguém conhecer, por favor, me diga como encontrar!

    Abraços!
    rodinei-andrade@hotmail.com

  2. Prezado pard Rodinei Andrade,
    Infelizmente (ou felizmente, dependendo do ponto de vista) este foi o único filme de Tex produzido até hoje. E mesmo seriados de Tex nunca houve, pelo que o melhor meio de continuar “vivendo” as aventuras de Tex é ler as suas revistas, que estão novamente com histórias muito boas, já que houve um excelente reforço de argumentistas e desenhadores, que fazem renascer o mito!

  3. Eu acho que Tex devia ter um novo filme. Esse já tá fora de moda. O novo filme de Tex poderia ser feito por Mel Gibson e o filme podia contar a historia de Tex quando jovem, o casamento com Lírio Branco, quando entrou no comando dos rangers, etc.

  4. Pois é, tenho uma edição histórica do Tex… Custava 350,00 CR$, com 3 histórias completas.

    o Totem misterioso
    A mão vermelha
    O bando de Kid Billy

    Já li 3 vezes,agora me dê licença que vou ler a 4° vez as 258 páginas 🙂

  5. Gostaria de saber como eu faço pra conseguir comprar os filmes de Tex Willer pois sou um grande fã das historias em quadrinhos. Quando estou lendo uma história perco até a fome.

  6. Adorei o trailer do filme Tex e O Senhor do abismo, mas pena que não é voltado para a comercialização, pois daria uma boa história, mas com outra roupagem, uma vez que a nossa tecnologia do séc. XXI daria ótimos efeitos, pois o oeste é um ótimo cenário. Sem Mel Gibson, eu escolheria outro ator para o papel de Tex, mas com a história do casamento e sua origem, daria um ótimo roteiro.

    José, como que eu faço para conseguir o dvd do filme do TEX?

    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *