10 Comentários

  1. Muito bom… Lilyth sem pena na cabeça.
    Ah! Se deixassem o Civitelli faria um casal Tex e Lilyth como um autêntico texano e uma Navajo.
    he, he, he.

  2. Ôpa, ia esquecendo, no casamento do Tex no Brasil, meu irmão foi quem desenhou a capa do TEX da editora Vecchi.

  3. Muito bem desenhada por sinal, essa belíssima e HISTÓRICA capa de Tex, desenhada pelo seu irmão, Mestre Wilde. Curiosamente “Pacto de Sangue” foi a primeira edição de Tex que eu vi e li e coincidentemente a visão daquela capa foi tão forte que me levou a ler de imediato o “gibi“, portanto é também devido a Watson Portella que hoje tenho a paixão que tenho por Tex 🙂

    Quanto a esta magnífica arte de Fabio Civitelli, é realmente nota 10, ou como dizemos em Portugal, nota 20 (pois é a nota máxima)!

  4. A arte do Civitelli está show, Zeca! Mas, eu só gostaria q vc, que tem contato com os Bonellis, me explicasse, por que é q o nosso velho e querido ranger, não pega mais nenhuma mulher, há séculos?
    Isso, aqui no Brasil, “soa meio gay”, diríamos… (Rsss…).
    Brincadeira, mas isto é muito estranho, não acha?
    Deve ter um forte motivo pro cowboy se abster das mulheres em suas aventuras.
    Dá pra contar?
    Grande mano-amplexo, querido bengala-friend!

  5. Mestre Tony Fernandes, melhor do que eu, deixo aqui as palavras de Fabio Civitelli, o autor do desenho, a propósito da sua pergunta:

    As linhas mestras seguidas pelos autores são definidas pelo editor: pessoalmente, partilho de forma total a escolha de Sergio Bonelli de não efectuar alterações na estrutura da série, até porque o nosso público (italiano) é composto na sua maioria por leitores muito tradicionalistas que dificilmente aceitariam modificações radicais do tipo Tex casar-se novamente. Basta pensar que, na edição dos 60 anos, a cena do beijo de Tex e Lilyth, que de um modo geral entusiasmou os leitores, foi vista como uma heresia por alguns, como uma traição ao Tex dos velhos tempos! A prudência de Sergio Bonelli na gestão da série é uma importante garantia e um valor absoluto que permitiu sua manutenção por mais de meio século com um sucesso que não tem precedentes na história dos quadradinhos italianos.

    Portanto de certo modo, graças a esse facto (Tex Willer ser um viúvo convicto e celibatário) o Ranger conservou aquele glamour de “cavaleiro solitário”, como dizem por vezes algumas fãs de Tex 🙂

    E é também por isso que Tex é até uma referência para o próprio Vaticano, que o considera um exemplo de rectidão moral e de fidelidade conjugal como se pode constatar no espaço que L’Osservatore Romano, o compostíssimo quotidiano da Santa Sé (Cidade do Vaticano) lhe dedicou aquando dos seus 60 anos e que pode ser lido no blogue do Tex em
    http://texwillerblog.com/?p=14595

  6. Parabéns, desenho perfeito!
    Só queria saber uma coisa (tenho mais perguntas mas vou dispor uma): por que Tex não se apaixonou por outra mulher? Ele só teve Lilyth, é uma novidade Tex ser assim, será por que ele queria manter Lilyth no coração e não trai-la nem depois de morta ou ele não mostra interesse em outras mulheres? Alguém pode responder minha pergunta se vocês sabem? Obrigado

  7. Carlos, sua pergunta está de certa forma respondida no comentário anterior ao seu, resposta essa dada pelo próprio Fabio Civitelli 😉

  8. Perguntas minhas sobre Tex:

    1 – Quem eram os pais de Tex?

    2 – Em que ano surgiu o personagem?

    3 – Tex era uma pessoa real ou só um personagem dos quadrinhos?

    4 – Quais gibis tem as melhores histórias?

    5 – Onde Tex nasceu?

    6 – Qual o primeiro gibi de todos de Tex?

    Agradeço as respostas.

    Valeu por tirar essa dúvida, José Carlos Francisco, se não iria ser minha pergunta número “7”.

  9. Enquanto esqueço a humilhante derrota do Brasil há pouco, vamos falar de um assunto legal com as respostas:
    1 – Ken e Mae Willer
    2 – 1948
    3 – Personagem dos quadrinhos
    4 – É muito pessoal, mas recomendo os números 3, 34, 48/49, 70, 82, 101-103, 112, 300, etc.
    5 – Num rancho, próximo a San Antonio, no Texas.
    6 – O Totem Misterioso

    Para saber tudo de Tex, duma tacada só, adquira o livro Tex no Brasil – o grande heroi do faroeste.

    Att
    G.G.Carsan

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *