Tex DESEMBARCA no MÉXICO com aventura de ALDO CAPITANIO

Por José Carlos Francisco

Tex: Matador & La ira de los Montoya, a primeira HISTÓRIA MEXICANA da Panini Comics México

.

A longa cavalgada de Tex, à volta do mundo, levou-o nos últimos anos, entre outros países, aos Estados Unidos da América, Rússia, Portugal e Chile, mas a popularidade da mítica personagem da Casa Bonelli, a maior editora transalpina de fumetti (nome dado à Banda Desenhada em Itália) que não parece assim conhecer fronteiras acaba de se estender também ao MÉXICO, oficialmente Estados Unidos Mexicanos, um país da América do Norte, que faz fronteira com os Estados Unidos da América e onde Tex Willer já viveu dezenas de aventuras ao longo das suas mais de sete décadas de vida editorial.


Aliás, no decurso das suas aventuras, Tex Willer aventura-se frequentemente e voluntariamente para além das margens do Rio Grande, para dar uma mão ao grande amigo Montales, “um homem de fibra”, que de rebelde em luta contra o corrupto regime mexicano, tornou-se depois governador de um Estado, o de Chihuahua, politicamente em contínua ebulição.

O México torna-se assim o mais recente país onde Tex Willer, o Ranger que mantém vivo o espírito do spaghetti western na banda desenhada e um dos títulos mais vendidos em Itália, teve a sua própria edição mexicana depois de nos anos Setenta do século passado, Tex ter sido distribuído no México, através das edições espanholas da editora Burulan de San Sebastian.

E o volume que deu a conhecer Tex neste século aos mexicanos, no passado mês de Fevereiro, através da Panini Comics com periocidade bimestral e ao preço de 79 Pesos Mexicanos foi !Matador!, aventura desenhada pelo lendário Aldo Capitanio, o consagrado desenhador italiano que ilustrou o Ranger de camisa amarela, tendo falecido em 2001. O argumento é de Mauro Boselli.

“!Matador! que coincidentemente, ou talvez não, se passa no estado de Sonora, México, onde a família Montoya está acostumada a mandar e desmandar, sempre se considerando acima da Lei. Quando o famoso toureiro Rafael Guerrero se apaixona e engravida Elvira Montoya, desperta a cólera do pai e dos três irmãos da moça. Estes partem então para Guadalupe, para raptar o matador logo após uma apresentação sua na arena da cidade, e levá-lo para ser justiçado na Hacienda Montoya. Porém, Tex e Carson, a convite do governador Montales, estão a assistir à tourada e resolvem atrapalhar os planos dos Montoyas.

Há ainda a particularidade da capa de Claudio Villa não ter sido a capa publicada na série principal em Itália, mas sim uma capa de Claudio Villa realizada para a Collezione Storica a Colori. Já o número 2 “La ira de los Montoya” (Abril, 2019) traz a capa original, também de Villa publicada na série principal e traz a conclusão da história.


A chamada para esta nova colecção mexicana de Tex foi a seguinte: “En el Viejo Oeste, un joven torero se convierte en el objetivo de una banda de hermanos delincuentes. Lo que desconocen es que Tex Willer y Kit Carson están de paso, ¡y no permitirán que se cometa una injusticia! ¡Conoce a uno de los personajes más famosos del cómic italiano!

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

9 Comentários

  1. Será que a Panini logo vai publicar Tex no Brasil?
    Capitanio morreu cedo demais… Um talento espetacular.

  2. Meu desenhista preferido! Pena que nunca foi publicado em PB e papel bom no Brasil! E a coloração chapada do Gold deprecia muito a arte.

  3. Seria bom aqui no Brasil a Panini publicar os títulos da Bonelli, teria uma maior visibilidade que a Mytho a publicar.

    Uma pergunta, os títulos da Bonelli são famosos em muitos países?

  4. Prefiro que Tex e outros heróis fiquem longe da Panini. Ela publicou “Face Oculta“, e nunca mais se interessou em publicar mais nada de fumetti.

  5. Como faço para comprar estas revistas de Tex no México para irem para cidade do Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, Brasil?

  6. O licenciamento de Tex no Brasil é por meio da Panini. Isso pode ser visto em qualquer publicação de Tex na nota editorial nas revistas.A Mythos fica com a parte editorial. É dessa mesma maneira com diversos títulos de mangás no Brasil.

  7. A melhor revista do género. Li muito, depois a editora Globo iniciou a 2ª edição, dividiu uma revista em 4 e criou lançamentos semanais. Revista maravilhosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *