6 Comentários

  1. Excelente ilustração se não fosse pelo revolver.
    Cavalo nota 10, Tex nota 10, composição excelente, mas o Diso, de quem gosto muito, poderia ter feito um revolver melhor, esse está muuuuuito fraquinho.

  2. Não esqueçamos que esta ilustração é de um original, portanto não sujeita a posterior “exame crítico”, chamemos-lhe assim… Diso utilizou um estilo solto, espontâneo e livre e é natural que se tenha preocupado mais com o conjunto do que com alguns pormenores.
    Pessoalmente, continuo a gostar do trabalho do Diso em Tex e acho infundadas (e até algo injustas) certas críticas que lhe têm feito. Mas gostos e cores não se discutem, lá diz o ditado… Admito que, para alguns leitores mais fiéis à ortodoxia, Diso não figure entre os melhores cultores da imagem de Tex, porque sempre preservou o seu próprio estilo.
    Parabéns ao Zeca por mais este belo original para a sua colecção!

  3. Bom… eu de minha parte não fiz nenhum “exame critico”, mas tão somente, como escreveu o Jorge, expressei o “meu gosto” em relação ao revolver, até porque sou fã do Diso e repito, achei uma excelente ilustração, fez bem aos meus olhos, e por achar o Diso um grande Mestre, é que acho que ele poderia ter caprichado mais no revolver, só isso.

  4. O que eu quis sublinhar, caro AMoreira, sem nenhuma intenção crítica aos comentários anteriores, diga-se de passagem, é que um artista, quando faz um original para obsequiar um amigo, não está à espera de que ele passe pelo mesmo crivo dos que são destinados a publicação, portanto, mesmo se caprichar no conjunto, como foi o caso, pode descurar alguns pormenores, que às vezes só não escapam aos olhares mais atentos.
    E o que Diso procurou realçar nesta ilustração foi, sem dúvida, a pose imponente de Tex, a sua expressão decidida e firme, o garbo do cavalo, com um estilo de linhas fluidas que imprime um vigor ainda maior ao quadro – um retrato perfeito da pujança física de um verdadeiro herói do Oeste como Tex. Claro que o revólver era imprescindível…
    Confesso que num desenhador com a sua idade (embora haja outros exemplos), tanto vigor me surpreende!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *