NOVA série dedicada ao JOVEM TEX WILLER será MENSAL, terá CAPAS de MAURIZIO DOTTI e conterá 64 páginas a preto e branco, no tradicional formato Bonelli, começando em NOVEMBRO com o número ZERO, que será GRATUITO e terá como autor da capa Alessandro Piccinelli!

Capa da edição nº 1 de Tex Willer, a nova série dedicada ao jovem Tex

Quando o Oeste era jovem!

Por ocasião da apresentação, esta segunda-feira em Milão, da mostra “Tex. 70 anos de um mito“, foi anunciada a nova série dedicada a Águia da Noite, que estreia na sexta-feira 16 de Novembro, mas que terá um número zero que virá de brinde apensado às edições de Tex 697 e Zagor 639.

Mauro Boselli revela a capa (da autoria de Maurizio Dotti) do número 1 da nova série mensal de Tex Willer, a nova série de Tex

Segundo foi hoje anunciado publicamente por Davide Bonelli e Mauro Boseli, esta nova série dedicada ao jovem Tex Willer terá uma periodicidade mensal e conterá 64 páginas a preto e branco no tradicional  formato Bonelliano, tendo ao seu serviço desenhadores como Roberto de Angelis (desenhador da edição de estreia, num argumento de Mauro Boselli), Bruno Brindisi, Fabio Valdambrini, Pasquale Del Vecchio e Maurizio Dotti, Dotti que inclusive será o autor de todas as capas desta nova colecção já fadada ao sucesso. Bem, na verdade de todas não, pois a Sergio Bonelli Editore vai lançar um número ZERO que será agregado, gratuitamente, às edições nº 697 de Tex e nº 639 de Zagor, edição essa  que terá uma capa da autoria de Alessandro Piccinelli e que será um pouco mais do que um trailer cinematográfico, uma breve apresentação antológica, mas onde os leitores poderão compreender que Tex estará sempre no epicentro dos acontecimentos, como um verdadeiro herói clássico, e que – para além das míticas personagens bonellianas dos primórdios (Tesah, Coffin, Montales, Lupe Velasco, Marie Gold, o Ranger Arkansas Joe,  o jovem Kit Carson, Dick “Furacão”, Cochise, os irmãos Dickart, ou seja Mefisto e Lily) – vamos encontrar também verdadeiras personalidades históricas da História do Oeste – que já apareceram na saga de Tex, como por exemplo Allan Pinkerton e Buffalo Bill, e outras que nunca apareceram como o agente da Pinkerton Kate Marsh e o senador Abe Lincoln

Mauro Boselli mostra-nos o número Zero da nova série TEX WILLER que virá agregada às edições de Tex e Zagor a publicar em Novembro

A capa da edição número Zero assinada por Alessandro Piccinelli

De seguida, através das palavras de Davide Bonelli, descobrimos o que podemos esperar na nova série dedicada a Tex Willer que estreia em Lucca para depois chegar aos quiosques italianos no dia 16 de Novembro:

Em 1948, quando a maior parte de nós nem sequer tínhamos nascido, a minha avó Tea Bertasi Bonelli pede ao seu ex-marido Gianluigi Bonelli para pôr o seu talento narrativo à disposição da pequena editora dela na qual a minha avó era a  mettere il suo talento narrativo a disposizione della piccola Casa editrice della quale era la a sábia e prudente administradora. Assim, G. L. Bonelli – graças ao perfeito entendimento  com um desenhador de grande talento, que se chamava Aurelio Galleppini – deu vida a Tex Willer, o herói do Oeste que representou o definitivo ponto de viragem para as Edizioni Audace, cujo crescimento foi depois consolidado pelo meu pai Sergio Bonelli.

Em 2018, Tex está mais forte e popular do que nunca, e continua a apaixonar milhões de leitores de todas as idades e classes sociais. Um sucesso incrível, que hoje decidimos celebrar com livros, mostras e iniciativas especiais, tudo centrado na carismática figura de um ex-fora-da-lei habituado a lutar pela justiça, sem preconceitos e sem compromissos. Um personagem que ainda tem muitas aventuras para viver no presente e no futuro, mas sobretudo tantas aventuras vividas para contar, relacionadas à sua tumultuosa juventude, quando era um dos “outlaws” mais procurados da Fronteira.

Precisamente conversando sobre estas “zonas obscuras” nunca antes exploradas como seriam merecedoras, há um par de anos,  durante uma conversa informal com o editor e argumentista principal da série Mauro Boselli, surgiu a ideia de voltar às origens do mito texiano, numa edição mensal que traz no título o nome com que, nos avisos de recompensas, se convidava quem o encontrasse a capturá-lo e a entregá-lo à justiça vivo ou morto: Tex Willer.

Setenta anos depois da sua estreia nos quiosques italianos, em pleno Terceiro Milénio, sou eu a assumir a entusiasmática tarefa de apresentar esta colecção onde o inoxidável Tex eatá para viver uma nova e entusiasmante juventude. Tudo muda, no mundo ao nosso redor, mas também desta vez ele não vos irá desiludir. Tex é sempre Tex, eu vos asseguro!

Davide Bonelli

Prancha de Roberto De Angelis da edição nº 1 de Tex Willer, a nova série

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

12 Comentários

  1. Com certeza será mais um sucesso editorial da Bonelli!…
    Espero que a Mythos Editora, ou outra, traga para o Brasil no mesmo formato original italiano!… Parabéns pela publicação Zeca, você sempre nos trazendo as novidades atualizadas! Obrigado.

  2. Pard José Carlos, o Dorival já se pronunciou sobre o lançamento da série Tex Willer pela Mythos?
    Gostaria de saber do Dorival sobre a possibilidade ou não da volta do Tex Em Cores (a melhor série de Tex), o qual infelizmente parou logo quando iriam aparecer histórias clássicas com El Morisco, o monge tibetano Padma, Tex contra o Dragão, Proteus e tantos outros, além da história “A Noite dos Assassinos“, a qual eu considero a melhor história de Tex.
    Penso que se Tex Em Cores tivesse histórias fechadas seria melhor para as vendas, e sempre lembrando que é a única revista que publica as histórias fielmente como foram publicadas na Itália, sendo indispensável para quem quer conhecer as histórias de Tex desde o seu lançamento.

  3. Não adianta ficar agora pedindo que haja continuidade da série a cores de Tex.
    Quando começa sair ai começam falar tanta bobagem e criam qualquer motivo para reclamar e o pior de tudo não compram. É melhor mesmo ficar quieto.

  4. Pard Antônio, se os outros colecionadores não compram é claro que a revista não tem como continuar, mas para mim é a melhor coleção do Tex pelos motivos que mostrei antes, por isto perguntei se o Dorival tem alguma posição definitiva sobre Tex Em Cores, se vai continuar (compras só pelo site, por exemplo) ou não. Claro que se os outros colecionadores não se interessarem e comprarem, a Mythos não tem como publicar para nós que compramos.
    Abraços ao pard.

  5. Conversei com o Dorival pessoalmente nesse fim de semana passado. Ouvindo ele falar você sente que a vontade deles é de publicar novas coleções, novos personagens… o problema é que vende muito pouco. Não tem como a editora se posicionar definitivamente sobre a publicação do Tex em Cores. A Mythos lançou colorido, formato italiano, papel bom… pessoal achou que ficou caro, não comprou. A Mythos mudou o papel (eu até gosto mais desse tipo de papel, não gosto daquele papel tipo plástico), o pessoal reclamou, não comprou… parou novamente. Discordo de várias coisas feitas pela Mythos, mas eles sabem dos números reais. Não tem como publicar só porque eles querem, são fãs… é preciso vender pra sustentar. Mas não tenho dúvida de que essas histórias inéditas de Tex que forem saindo na Itália serão publicadas aqui.

  6. Boa noticia. Só espero que no Brasil seja lançado bimestralmente, com 2 histórias. Assim não ficará caro.

  7. Concordo plenamente com o Teodoro Barros, (Tex em cores) tem que retornar! O melhor lançamento de Tex no Brasil até hoje! E quem for contra seu retorno, sinto muito dizer, não gosta do personagem!e nem de HQs de ótima qualidade! Eu quero o retorno, e tenho certeza que muitos pensam como eu, e sonham com o retorno de recebimento em cores!!!

  8. Coleciono Tex desde o número um. Tenho todas já publicada no Brasil. Com certeza será bem vinda. Já li os números 1e 2. Ótimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *