Miguel Angel Repetto: A Biografia

Miguel Angel Repetto - O desenhoMiguel Angel Repetto

Miguel Angel Repetto - A fotoMiguel Angel REPETTO, natural da pequena cidade de Lujan, província de Buenos Aires, onde nasceu em 17 de Fevereiro de 1929 (tendo portanto 78 anos), é um conceituado desenhador da prestigiosa escola clássica da BD argentina, que sempre deu grandes nomes à nona Arte, e no presente faz parte da equipa de desenhadores de “Tex“, série que iniciou em 1993, apesar da sua estreia ter acontecido apenas em 1999, com a história “La montagna del mistero“, 110 páginas escritas por Claudio Nizzi, na série Almanacco del west, em que nos apresenta um Tex forte e decidido, representado num traço harmonioso, limpo e detalhado, mostrando uma vez mais que Repetto encontra no Western o terreno ideal para verter todo o seu imenso talento, na linha de Arturo Del Castillo e de José Luís Salinas, desenhador do popular Cisco Kid.

DiegoA sua paixão pelo desenho, herdada em jovem idade da sua mãe, desenhadora amadora, transforma-se em profissão quando Ramón Columba, um dos mais prestigiosos caricaturistas e também o maior editor de banda desenhada da Argentina, o elege como vencedor de um concurso.
Após um tirocínio de mais de cinco anos, na maior parte do tempo como autodidacta, o artista argentino inicia um longo período de colaboração com a editora Columba, onde coloca a sua arte ao serviço de revistas como “Intervalo“, “D’Artagnan“, “El Tony” e “Fantasía“, e ao lado de nomes consagrados da BD mundial, tais como Harold Foster, Alex Raymond, Alberto Breccia, Hugo Pratt, José Luis Salinas e Arturo del Castillo, só para citar alguns.

Agente Corrigan.

.
Em seguida, Repetto colabora também na revista “Hora Cero“, da editora Frontera, ilustrando roteiros de um nome sagrado da BD argentina, Héctor Germán Oesterheld, sequestrado (e provavelmente assassinado) por militares argentinos durante o período da ditadura.
Também publicou na Dante Quinterno Editora o titulo “Patoruzito“, e ainda na editora Bruguera. Para esta editora fez uma série chamada “Frontier Bill“, editada também, mais tarde, pela editora Columba e que acabou sendo exportada para o Chile e a Espanha.

Jet PowerJá casado (com Maria Celina, que desposou aos 29 anos e de quem teve um casal de filhos, Alejandra – argumentista e poeta – e Miguel, que lhe deram 5 netos), iniciou os seus estudos universitários de Direito na Universidad de Salvador em Buenos Aires, onde se graduou como Notário em 1975. Ainda começou essa profissão, embora sem nunca abandonar a banda desenhada, tanto assim que quando teve de optar, por razões de tempo, escolheu a nona Arte, que sempre foi a sua verdadeira paixão.

Estuda depois por um período, sob a alçada de Alberto Breccia, na Escuela Panamericana, e colabora em seguida com a editora Record, publicando o western “El Cobra“, iniciado por Arturo del Castillo, na revista argentina “Skorpio“, onde desenhou mais de 70 episódios do personagem, que foram divulgados em diversos países, e trabalhando na série “Jet Power“, uma história de aviação de guerra, para a qual escreveu também os argumentos.
Nesse período, cria algumas séries western, como “Diego“, “Mapache“, “Conrack” e “Dan Flynn“.

Agente CorriganMiguel Angel Repetto também desenvolveu uma intensa actividade em importantes editoras americanas e inglesas, assim como italianas: D.C. Thompson & Co. (uma grande editora localizada na Escócia, que também contratou o português Vítor Péon),  Charlton Press Inc (EUA), Fleetway Publications Ltd (Inglaterra), Piero Dami Editore S.p.A (Itália), Editrici Lancio (Itália), Eura S.p.A (Itália) e King Features Syndícate (EUA).
Para a americana King Features Syndicate, entre 1985-87, desenhou a série “Green Force Five“, com argumento de outro argentino, Alfredo J. Grassi, uma série ambientalista constituída por uma equipa de cinco pessoas e um leopardo – projecto eleito vencedor entre mais de dois mil outros a concurso – e que Repetto realizou em tiras diárias para os jornais norte-americanos, tendo sido também editada em vários países do mundo. Entre 1986-96, realizou cerca de 30 episódios de “Secret Agent Corrigan“, nova versão das aventuras do Agente Secreto X-9, personagem nascido do talento narrativo de Dashiell Hammett e gráfico de Alex Raymond, em formato de tiras, episódios esses que foram publicados na Escandinávia (Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia) sob a forma de comic books; e também Ainda para a King Features Syndicate fez diversas amostras para um teste de Príncipe Valente, que acabaram por se “perder” ingloriamente nos escritórios da KFS.

The war criminal of AbileneE mesmo já colaborando com a italiana Sergio Bonelli Editore, o mestre argentino não abandonou o mercado americano, como comprova o seu trabalho reeditado em 2001 na revista “Star Western” nº 4, da ACG Comics, publicada em 2001, uma aventura curta, apenas com oito páginas, contrastando com as aventuras de centenas de páginas, que costuma realizar actualmente para o Tex.

Em Portugal, o seu trabalho mais conhecido, é justamente Tex, personagem para o qual desenhou as seguintes edições (referência italiana):
Tex inédito: 504, 505, 526, 527, 544 e 545;
Almanacco del West 1999 e Almanacco del West 2002;
Maxi Tex 2000, Maxi Tex 2002 e Maxi Tex 2005.

.

Tex desenhado por Miguel Angel Repetto

Na nossa língua, podemos apreciar a sua arte nas seguintes edições da brasileira Mythos Editora:
Tex inédito 432, 433, 450 e 451; Almanaque Tex 4, 13 e 23; Tex Anual 3, 5 e 8.

Texto de José Carlos Francisco com a colaboração de Jesus Nabor Ferreira.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas
)

3 Comentários

  1. Este artigo e a entrevista de Jesus se completam.
    Espero que o Blog continue com matérias e entrevistas deste tipo. Interessantes e agradáveis.
    Abraços de AMoreira

  2. Amigo AMoreira, este tipo de iniciativas, estão a ter uma grande repercussão e são vistas e apreciadas, por pessoas qua vão desde o próprio Sergio Bonelli, ao Dorival, passando por vários autores do Tex, até aos leitores mais comuns, como nós todos e por isso, o blogue do Tex continuará seguindo esta “política”, estando já a ser preparadas outras entrevistas com personalidades do mundo do Tex, já que estas entrevistas e as devidas repercussões, são mais um motivo de orgulho para o blogue português do Tex, dando-lhe ainda mais projecção a nível internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *