Imprensa portuguesa em destaque no editorial de Tex Tre Stelle 514

Tex Tre Stelle 514Pela terceira vez e no curto espaço de menos de três anos,  o editor italiano de Tex e responsável pela editora com o seu nome, Sergio Bonelli, dedica mais um editorial de uma edição italiana de Tex, a Portugal, mais precisamente para falar do surpreendente (para ele) destaque dado pela imprensa portuguesa a Tex Willer. Desta vez, foi na edição #514 de Tex Tre Stelle, de Dezembro de 2006.

É mais uma prova inequívoca de que Sergio Bonelli,  que também no passado, usando o pseudónimo Guido Nolitta, escreveu histórias de Tex (e outras personagens) está a par do que vai acontecendo no nosso país no que diz respeito ao Tex, mesmo sendo Portugal um país onde Tex não é editado, como ele mesmo faz referência no seu texto que damos a conhecer abaixo a todos os interessados.

“Caros amigos,
para nossa grande surpresa, os jornais portugueses – não brasileiros, vejam bem – continuam a dedicar ao nosso Tex títulos com destaque como, por exemplo: “Tex continua a despertar emoções“, “Tex dá a descobrir mais um grande desenhador”. O desenhador de quem se fala é Miguel Angel Repetto, um mestre das BD argentinas que faz parte da nossa equipa desde 1993, e a quem se deve, entre outras, a história em duas partes publicada em Fevereiro e Março de 2006 na série italiana inédita. Mas o lado curioso do “caso” consiste no facto de que esse afectuoso interesse pelo nosso trabalho vem de um País no qual Tex não é publicado oficialmente: Portugal. A atenção de um certo número de leitores (cerca de mil) e da crítica é baseada nos exemplares que são enviados ao mercado português pelo editor brasileiro, contando com a semelhança da língua (como creio que já comentei anteriormente). O que também suscita esse interesse é a apaixonada obra de divulgação em terras portuguesas feita por um coleccionador excepcional que, embora trabalhe em outra área, oferece a sua preciosa consultoria à Mythos, a editora que há oito anos publica as revistas bonellianas no Brasil.
Uma recordação do amigo ZecaSeu nome é José Carlos Francisco (mas para os amigos é apenas “Zeca”), nosso activíssimo amigo que, há dois meses, veio nos visitar junto com o editor brasileiro, Dorival Vitor Lopes, e nos deixou uma foto – mostrada ao lado – que documenta sua inabalável fé texiana. E é justamente com as revistas de Tex, mas também com as de Zagor (outra personagem de quem acompanha as aventuras), que José Francisco aprendeu a falar e a escrever em italiano. Por isso, pode acontecer de se ler algumas participações suas nos fóruns de internet dedicados ao chefe branco dos navajos (www.texonline.it) e ao Rei de Darkwood (www.spiritoconlascure.it), nos quais os aficionados italianos costumam se encontrar para falar de banda desenhada. E mais: há pouco tempo um grupo de participantes desses fóruns encontrou-se bem abaixo das janelas da nossa redacção para cumprimentar o colega na sua visita a Milão. Nesse meio tempo, o incansável Zeca continua a escrever artigos centrados nos heróis e nos autores da Casa Bonelli: recentemente foram publicados no “BD Jornal” de Lisboa, com a sua assinatura, uma longa entrevista com Claudio Villa e um recordatório sobre o falecido Guglielmo Letteri. E há um mês o próprio José Francisco foi entrevistado por um jornal semanal português. O artigo que traz o resultado dessa conversa tem um título que diz tudo: “Tex é para mim um irmão mais velho e um amigo“. Obrigado, Zeca! Um abraço.
Sergio Bonelli.”

Texto traduzido por Julio Schneider, tradutor de Tex no Brasil e consultor Bonelliano da Mythos Editora.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

4 Comentários

  1. Que alegria e que honra, mas ao mesmo tempo é também uma grande responsabilidade!

    Até a casa-mãe reconhece e aprecia o carinho com que Tex é visto pelos portugueses e pela imprensa portuguesa, mesmo sendo um mercado minúsculo, se comparado com o Brasileiro ou o Italiano.

    Moral da história: parabéns aos nosso herói e, modéstia de parte, à pessoa que mais tem feito em Portugal pelo nosso herói: o nosso amigo e pard José Franciso, também conhecido por Zeca, Conde…

  2. Caro Amigo Pedro Pereira, o mérito deste destaque dado pela imprensa portuguesa que até surpreende os editores italiano e brasileiro, deve-se sobretudo à paixão de TODOS os Texianos portugueses, tu incluído obviamente, porque uma andorinha sozinha (mesmo que se chame Zeca 😉 ) não faz a Primavera… de todo o modo, fico muito grato pelas tuas palavras Amigão!!!

  3. Os meus maiores parabéns ao blogue português do Tex! Mais uma iniciativa de bons amigos, texianos com o coração (e com a razão, porque há mil motivos para se gostar de Tex e seus pards). Um abraço a todos, um especial ao José Carlos, e continuem (mas de vez em quando deitem-se a horas… eh, eh)
    Orlando

  4. Orlando Santos Silva, grande Amigo, muito obrigado pelos parabéns ao blogue que é de nós todos! Esperamos que nos brindes com a tua presença sempre que possível e porque não, com uma ou outra eventual colaboração, porque és um dos grandes Texianos portugueses…
    Pelo Tex sempre se faz um pouco mais, inclusive perder algumas horas de sono, porque Tex é uma paixão com razão 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *