Finalizou o XVI Moura BD – Salão Internacional de Banda Desenhada

José Carlos Francisco, Fabio Civitelli e Carlos Rico no aeroporto de LisboaO XVI Moura BD – Salão Internacional de Banda Desenhada, evento organizado pela Câmara Municipal de Moura, na pessoa do seu presidente, o Excelentíssimo Senhor José Maria Prazeres Pós-de-Mina com a preciosa ajuda de Carlos Rico, o coordenador da equipa do MouraBD2007, finalizou neste último domingo, dia 3 de Junho, mas perdurará, certamente, por muito tempo na memória daqueles que tiveram o privilégio de o visitar.

Fabio Civitelli, José Abrantes e Catherine LabeyDe facto, a edição de 2007 ficará decerto na história do festival como uma das melhores, se não mesmo a melhor edição de sempre.

Começando pelo excelente naipe de artistas homenageados, cada um deles com mais de três décadas de carreira dedicada a uma arte ainda incompreendida por muitos:

Catherine Labey, mulher que, na BD, tem sido desenhadora, colorista, legendadora, faneditora e responsável gráfica de algumas publicações, foi, num clima de grande emotividade, homenageada pela sua obra. Um dos momentos mais bonitos entre os que se viveram durante este salão.

José Abrantes, menos extrovertido mas não menos emocionado, foi também agraciado com o Troféu Balanito, justo reconhecimento por uma carreira brilhante e ainda em franca evolução. Abrantes foi, aliás, um dos autores portugueses mais novos a receber o Troféu Balanito em Moura, que, tradicionalmente, homenageia autores mais veteranos.

Catherine Labey e Fabio CivitelliFabio Civitelli e José Abrantes

Fabio Civitelli na hora do prémioFabio Civitelli, autor italiano, considerado por muitos como um dos três maiores desenhadores de Tex, foi um dos grandes trunfos do Salão, já que se deslocou a Portugal pela primeira vez. A tremenda ovação que recebeu no Cine-Teatro Caridade, aquando da entrega do Troféu Balanito de Honra para Autor Estrangeiro, foi a prova de que a aposta do salão Moura BD estava ganha!

Fabio, aliás, cativou toda a gente com a sua simpatia e simplicidade, nunca negando um autógrafo, um sorriso, uma foto ou um desenho às dezenas de ávidos texianos que o rodeavam durante as sessões de autógrafos (uma delas improvisada no espaço do salão, devido ao constante assédio que sofreu por parte dos seus fans). Uma verdadeira lição de profissionalismo e de humildade!

Fabio Civitelli e os autógrafosHelenice Ciffone, Dorival Lopes e Fabio Civitelli

Quanto ao resto, o Moura BD apresentou em exclusivo mundial 30 pranchas de 15 novos autores de Tex – outro grande trunfo do festival, que chamou muita gente a Moura – e uma mostra da colecção de José Carlos Francisco, um dos maiores coleccionadores de Tex no mundo, e sobejamente conhecido de quem consulta este blogue, numa sala – a chamada “Sala Tex” – que foi, sem dúvida, a mais apreciada pelos visitantes, até pelo facto de ser um espaço conquistado pelo salão, após as obras de consolidação do Convento do Castelo, o que permitiu à organização evitar alugar tendas para albergar exposições, como ocorrera nos dois anteriores certames.

Jorge Almeida, José Carlos Francisco e Pedro PereiraJorge Magalhães, José Carlos Francisco e Fabio Civitelli

As edições do salão (Cadernos Moura BD nº7, Nas Garras Felinas da Sátira e O “Western” na BD Portuguesa) mantiveram a qualidade que, nos últimos anos, as tem caracterizado, continuando o salão mourense a ganhar, ano após ano, prestigio nesta área.

Carlos Rico, Alexandra, Fabio Civitelli, Dorival e José CarlosDorival Vitor Lopes com os Texianos portugueses

Fabio Civitelli e José Carlos FranciscoJosé Carlos Francisco e Fabio Civitelli

Presidente da Câmara de Moura ouvindo Fabio CivitelliO êxito do salão notou-se, inclusive, na banca de álbuns e fanzines BD já que se bateram records em relação a outros anos segundo conseguimos apurar. A alteração de datas do Moura BD foi, sem dúvida, uma escolha acertada e que também contribuiu para este sucesso de vendas.

Agora é hora de “desmontar a tenda” e começar a preparar a próxima edição, quem sabe se com mais sucesso ainda.

Texto e fotos de José Carlos Francisco
(Para aproveitar a extensão completa das fotos acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Eu estive lá! Com a minha mulher, a minha filha e os meus pais, com os amigos texianos e suas famílias, com os livros de banda desenhada no salão MouraBD, com os seus organizadores, com a colecção de Zé Carlos organizada com legendas, com Dorival Vitor Lopes-Director da Mythos Editora e sua esposa, com o Presidente da Câmara Municipal de Moura e com Fabio Civitelli!!!

    Fabio Civitelli é uma pessoa de uma simpatia imensa. Que enorme prazer foi conhecer este fantástico artista, ali, pertinho de nós, pedindo que nos sentassemos ao seu lado, para desenhar Tex e nos oferecer de presente.

    Sempre com uma palavra amável, sempre correspondendo a todas as solicitações, sempre cortés, amável, disponível, atencioso. Tentando dizer “laço” ou “chapéu” em português. Procurando saber mais das edições da Mythos, que lhe mostravamos. E autografando essas edições, parecendo estar tão satisfeito quanto nós!

    Não são palavras vãs, foi mesmo assim!!! Para quem lá não esteve, acreditem que Fabio Civitelli é mesmo uma pessoa fantástica! Já imaginaram um desenhador do calibre de Fabio Civitelli perguntar-vos se querem Tex com chapéu ou com a fita de Águia da Noite?!?! Sim, sim, podiamos escolher, dava uma sensação estranha, PODIAS ESCOLHER COMO QUERIAS TEX NO DESENHO QUE SERIA, DAÍ A UNS MINUTOS, TEU!!!

    E quando, depois da manhã no Salão MouraBD e do almoço, fomos no final do dia para a sessão de autógrafos oficial e Fabio tentava lembrar-se dos nossos nomes!! Não é demais?!?
    E tantas outras coisas, mas agora… vou dormir que já é tarde (quase 1 da manhã). E sonhar mais um pouco com os autógrafos em 6 revistas que levei, o desenho de Tex numa folha A3, o desenho autografado de Tex com a torre de Moura, o convívio fantástico, foi um dia imensamente bem passado!

  2. Também estive lá no Sábado, dia 2, e foi um dia de sonho! Já o expressei no portal e faço-o agora no “nosso” blog!

    Moura é linda, os texianos como eu são de uma simpatia do outro mundo, é bom ver que a BD em Portugal continua viva, que o Zé Carlos continua a ser o mentor de Tex em Portugal…

    Mas o meu aplauso maior vai para o Fabio! Ele foi para mim a maior surpresa! A simpatia e boa disposição que irradia à sua volta, a alegria estampada nos olhos… Tex está em boas mãos!

    Parabéns a todos pelo excelente trabalho!!!

  3. Eu tambem lá estive, de facto o Fabio Civitelli é de uma simpatia extrema, além disso tive a oportunidade de rever
    amigos e fazer novas amizades e isso tornou o dia ainda mais espectacular.

  4. Realmente, uma experiência que deve ter sido fantástica. Parabéns ao Zeca e a todos que ajudaram na organização desse evento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *