Um comentário

  1. Ideia bem original, esta de Gianni Sedioli, e que deve ter passado algumas vezes pela cabeça do autor Sergio Bonelli: transformar-se num dos seus personagens, ou ocupar o seu lugar, para poder ser testemunha “in loco” das peripécias por eles vividas… como se a sua imaginação fosse um lugar onde a Aventura se tornava mais real quando a consciência objectiva se induzia no inconsciente subjectivo.
    Lembra-me, a propósito (e cito-a, dirigindo-me a alguns mais nostálgicos), uma história de Roussado Pinto e Vitor Péon, publicada no “Mundo de Aventuras” dos anos 50, com o título “SOS na Idade da Pedra“, em que os próprios autores experimentavam as mesmas emoções e surpresas que os seus heróis (embora num tom humorístico), ao verem-se mergulhados num mundo pré-histórico…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *