Entrevista com o fã e coleccionador: Claiton Barcelos

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Claiton Barcelos: Bom, sou uma pessoa tranquila , que gosta das coisas simples da vida! Nasci em Santo Antônio das Missões, estado do Rio Grande do Sul, no ano de 1983, hoje estou com 37 anos! Trabalho na área de logística, minha segunda paixão, depois de Tex! Devemos gostar do que fazemos.

Quando nasceu o seu interesse pela banda desenhada?
Claiton Barcelos: Meu primeiro contacto com os quadradinhos deve ter sido aos 8 ou 9 anos, lembro que primos coleccionavam “gibis” do Tex, foi ali que começou essa paixão, que hoje faz parte da história da minha vida.

Quando descobriu Tex?
Claiton Barcelos: Foi nesse tempo que descobri Tex, aos 8 ou 9 anos de idade, foi algo inexplicável, amor à primeira vista, ou à primeira leitura! Lá se vão 29 anos acompanhando esse maravilhoso personagem! Os meus primos tinham colecções, lia quando emprestavam, mas logo com o passar dos anos fui adquirindo os meus. Comecei a de facto coleccionar aos 12 anos, ou seja, já são 25 anos coleccionando!

Porquê esta paixão por Tex?
Claiton Barcelos: Essa paixão pelo personagem vem da filosofia dele mesmo, o jeito de ser, a honestidade sempre à frente de tudo, ser correcto, agir sempre pela defesa das injustiças, talvez seja esse o grande ponto, a grande referência que o personagem Tex nos traz, a honestidade!

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Claiton Barcelos: Como comentei anteriormente, sem dúvida é a honestidade, seguido claro de sua bravura e coragem implacável.

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Claiton Barcelos: Hoje tenho em torno de 900 revistas, tenho a colecção completa do Tex mensal da primeira edição (meu orgulho como coleccionador), também faço colecção do Tex Anual, Almanaque, As Grandes Aventuras de Tex, Tex Especial Colorida, Tex Gigante e Tex Gigante em cores!
Tex mensal número 100 (Aventura em Utah) é sem dúvida a mais importante, um número que sempre quis tê-la, e foi um dos mais difíceis para mim.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Claiton Barcelos: Colecciono as revistas, tenho duas estatuetas, Tex e kit Carson, não são originais Bonelli, foram feitas por um artesão aqui do meu estado.

Qual o objecto Tex que mais gostaria de possuir?
Claiton Barcelos: Sem dúvida a número 1 italiana, onde tudo começou!

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia?
Claiton Barcelos: A minha história preferida é Missão em Greatt Falls, Tex mensal números 131 ao 134, que coincidentemente é desenhada pelo meu desenhador favorito, Ferdinando Fusco!.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Claiton Barcelos: O que mais me agrada em Tex é a mensagem que o personagem passa, que devemos ser honestos em qualquer circunstância. O que menos agrada? Sinceramente não saberia dizer, talvez seja hora de renovar alguns vilões, está na hora de surgirem novos desafios, novos inimigos a se combater!.

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Claiton Barcelos: É um personagem cativante, com seus pards, são imbatíveis! Existem heróis imortais em diversos quadradinhos, porém, Tex não é imortal! Talvez o seu carisma seja o grande factor que faz perpetuar a sua história há quase um século, algo raro se falando de longevidade de actuação de um personagem pelo mundo, e no Brasil há muitos anos ininterruptamente!

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Claiton Barcelos: Muito pouco, a correria do dia a dia, trabalho, família, faz com que dificulte encontros com outros fãs e coleccionadores!.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Claiton Barcelos: Vejo o futuro por dois aspectos, primeiro que se deve manter a mesma pegada para que os fãs da velha guarda nunca se esqueçam do personagem, e por outro lado, deve haver um grande trabalho de renovação de novos fãs das gerações que estão vindo, meio ao grande desafio da tecnologia, então, creio que se mantendo as obras do personagem que temos hoje pela editora actual, o nosso personagem terá vida longa! Viva Tex Willer!

Prezado pard Claiton Barcelos, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Parabéns ao Claiton , mais um grande fã e colecionador gaúcho do nosso Ranger e ao blogue do Tex por nos apresentar a esse companheiro de colecionismo. Forte abraço daqui da cidade coração do Rio Grande, Santa Maria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *