Tex em Cores nº 44 tem capa de Aurelio Galleppini

No próximo mês de Setembro será posto à venda no Brasil, pela Mythos Editora “Pony Express“, o número 44 da série TEX EM CORES, colecção que apresenta as aventuras de Tex na ordem em que foram publicadas originalmente na Itália, desde a edição nº 1, em 1948 e cuja colorização foi feita pela Sergio Bonelli Editore para uma colecção de grande sucesso (Collezione Storica a Colori) que começou na Itália em 2007, com a particularidade de se poder confrontar o “velho” com o novo Tex, inteiramente em “technicolor”.

PONY EXPRESS
Roteiro: G. L. Bonelli
Arte: Galep
Tex, Carson e Kit concentrando em Denver investigações sobre o bando de Blackburn, esquivo criminoso, se deparam com Comanches e Kiowas em franca revolta na região. Kit durante o evento emprega-se no arriscado serviço de mensageiro da companhia Pony Express.

Aurelio Galleppini

A estrutura da colecção brasileira que valoriza os desenhos originais, com o acréscimo das cores, mas que tem menos páginas de história comparativamente com a edição italiana, obriga a termos no Brasil neste volume número 44 uma nova capa de Aurelio Galleppini (pela segunda vez; a anterior foi aquando da publicação do número 9, em 2011) nesta colecção, devido ao facto de Claudio Villa não ter disponibilidade para realizar uma capa propositadamente para a edição tupiniquim e de não haver nenhuma ilustração de sua autoria das publicadas na Itália em Tex Nuova Ristampa (e que são produzidas para serem capas brasileiras de Tex Edição Histórica e por vezes até de Grandes Clássicos de Tex, Tex Férias ou Tex Ouro) que se enquadrasse na história deste volume.

Capa de Tex em Cores nº 44 traz ilustração de Aurelio Galleppini

Falamos da capa publicada na Itália em 1958, no número 1 da quinta série de Tex Albi d’Oro (série que reeditava com periodicidade quinzenal as histórias de Tex no formato 17 x 24 cm e com 36 páginas por número) e onde Galep nos brinda com Tex e Kit Willer como podemos ver de seguida:

Número 1 da quinta série de Tex Albi dOro

Este facto torna esta edição da Mythos muito especial, até por já se saber que é muito desejada por leitores dos outros países que sempre procuram possuir este tipo de exemplares especiais, já que é apenas a segunda vez que é usada uma capa de Aurelio Galleppini nesta colecção que está a ser publicada em diversos países!

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

4 Comentários

  1. Capas de Galep são magníficas! Por mim está série de (Tex em cores) no Brasil, viriam com as capas originais italiana! Com a fase de Galep desenhando quase todas, são lindas, magníficas!… Valeu pelo esclarecimento grande Zeca!!!

  2. Uma pequena correção, os editoriais “Sergio Bonelli conta” foram encerrados na primeira mudança estrutural da coleção… e no meu caso como leitor veterano (que leu todas ou a maioria das hqs)… a seção muito enriquecedora era a única parte verdadeiramente “inédita” e aproveito pra lembrar que a referida seção consta em todos os volumes da coleção italiana cujo toda coleção clássica foi rodada antes do falecimento do grande editor… e no meu caso fez muita falta, ver as palavras de Sergio que inclusive traz conhecimento inusitado como no volume 1 a história por traz do “Cãozinho apaixonado” que Galep desenhava nos recordatórios das primeiras HQs.

    • Olá, dilecto Pard e Amigo Jim Halley,
      Muito obrigado pelo alerta… como há muito tempo que não leio o Tex em Cores (tenho uma pilha enorme dos últimos números para ler) não me lembrei da ausência na actualidade da rubrica do Sergio Bonelli…
      Vou já corrigir o texto 😉
      Um abraço e mais uma vez, obrigado!

  3. Tinha que estragar o padrão da coleção?
    Prefiro também as capas originais do Galep, mas, começou com o Villa, termina com ele a coleção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *