“Dylan Dog: O imenso adeus“ – Novo livro d’A Seita, com lançamento no Coimbra BD e com a presença do desenhador Carlo Ambrosini!

Depois de um mergulho nas trevas profundas de Dylan Dog, e de um encontro em Lisboa, numa aventura onde intervêm figuras históricas como o poeta Fernando Pessoa ou o inquietante esoterista Aleister Crowley, protagonizada por uma personagem cuja origem remonta ao folclore eslavo a Seita traz-nos, em Março, um novo livro com o selo da editora Bonelli.

Dylan Dog – O imenso adeus – Arte de capa de Corrado Roi

Durante o Coimbra BD, evento a realizar entre os dias 5 e 8 de Março, teremos o lançamento de um novo livro com a chancela OFICIAL d’ A Seita (nova editora de Banda Desenhada em Portugal, nascida da intenção e devoção de seis amantes da BD, cuja missão é trazer o que de melhor a Nona Arte tem para oferecer) e com a particularidade de contar com a presença, na Casa da Cultura de Coimbra, do desenhador do livro: Carlo Ambrosini!

Dylan Dog – O imenso adeus – Arte de Carlo Ambrosini

Dylan Dog: O imenso adeus (publicada originalmente no número 74 da série mensal; Novembro de 1992) tem argumento de Mauro Marcheselli, guião de Tiziano Sclavi e arte do genial Carlo Ambrosini! A capa é da autoria de Corrado Roi.

O Imenso Adeus fala do regresso de uma paixão antiga, através de uma viagem onírica que se desenvolve entre o presente e o passado, entre a felicidade e o amor. Uma recordação melancólica do longo adeus à adolescência, aquele período da vida de cada um de nós, rico em ilusões, projectos e esperanças. Dylan reencontra uma das mais importantes mulheres da sua vida, que o conduz a uma estranha odisseia cheia de recordações e de esoterismo, considerada como uma das 10 melhores histórias de sempre do Detective do Pesadelo.

Dylan Dog – O imenso adeus – Arte de Carlo Ambrosini

104 páginas, preto e branco, capa dura, formato 17 x 23.
PVP: 12,50€

(Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Pard Zeca, muita boa noite. O Dylan Dog da Mythos é disponibilizado em Portugal, como também toda linha Bonelli da Mythos ? Como o leitor lusitano adquire as publicações ?

    • Pard Banzé, infelizmente por desinteresse da única distribuidora portuguesa as revistas da Mythos já não vêm para Portugal. O único modo dos leitores portugueses continuarem as suas colecções da Mythos é através da compra directamente à editora que envia as revistas através dos correios.

  2. Que pena, pard Zeca. Dou a sugestão para que a Mythos crie uma loja online para Portugal, ou faça parcerias com as lojas de BD de Portugal, assim os custos de importação seriam menores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *