Entrevista com o fã e coleccionador: Silmar Silva Moreira

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Silmar Silva Moreira: Sou natural de Minas Gerais, mudei para o estado do Espírito Santo quando tinha 12 anos, na minha adolescência, conheci o primeiro gibi do Tex. Tive a felicidade de saber que logo em seguida a editora Vecchi iria lançar a reedição do Ranger. Foi aí que comecei a minha colecção. Com 21 anos mudei para o Estado de Rondônia, na cidade de Ji-Parná, onde estou residindo até hoje. Sou Bancário/Economiário, trabalho na Caixa Económica Federal.

Quando nasceu o seu interesse pela banda desenhada?
Silmar Silva Moreira: Desde a minha infância, sou apaixonado por leitura, especialmente por gibi, li muitas revistas da Disney, da Marvel, da DC, até o dia em que conheci o Tex. Foi aí que me interessei não só pela leitura, mas também por coleccionar.

Quando descobriu Tex?
Silmar Silva Moreira: Eu tinha aproximadamente 15 anos, quando um amigo que recém conhecera, me apresentou a primeira revista: O Índio Branco. Li e fiquei fascinado.

Porquê esta paixão por Tex?
Silmar Silva Moreira: Como já disse, gosto muito de ler e a minha geração lia muito quadrinhos, até então eu tinha revistas da Marvel, DC, Disney, as quais eu usava para trocar com amigos, só para leitura. Mas, quando me apresentaram o Tex, fui despertado para coleccionar.

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Silmar Silva Moreira: Tex tem um perfil diferenciado, seu carácter, sua postura, sua bravura, são marcas relevantes que poucos heróis têm. O seu senso de justiça o faz um homem de um perfil incomparável. Além do mais, as histórias são ricas, pois tem como fundo históricos a história dos Estados Unidos da América.


Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Silmar Silva Moreira: Tenho 16 colecções do Tex, incluindo a colecção da Salvat, creio que o total de revista gira em torno de umas mil e cem revistas.


Colecciona apenas livros do Tex ou também de outras personagens?
Silmar Silva Moreira: Tenho uma biblioteca com diversos livros, colecciono revistas da Marvel, Graphic Novel Salvat, tenho as edições puple do Sombra, Juiz Dredd, Fantasma, algumas da DC e Besouro Verde.


Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Silmar Silva Moreira: Todas as histórias são boas. Os meus desenhadores preferidos são Galep, Ticci e Marcello, quanto ao argumentista, não tenho preferência, todas as histórias tem bons argumentos.


O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Silmar Silva Moreira: Agrada-me muito o seu senso de justiça, sua honestidade e sua fidelidade à memória da sua esposa. O que me desagrada não é no personagem, mas as muitas vezes que o nome Satanás é mencionado nos argumentos, quando Carson o chama por esse nome. Creio que não haveria necessidade de fazer menção desse ser asqueroso nas histórias.


Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Silmar Silva Moreira: É o facto de ser um herói diferenciado com as qualidades que já mencionei. Vivemos em uma época que parece que ser honesto saiu da moda e quando lemos histórias como as de Tex, nos inspira e nos anima a não perdermos a esperança no ser humano.


Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Silmar Silva Moreira: Não muitos, aqui na minha cidade conheço poucos. Mas tenho um amigo que encontro sempre e falamos muito sobre Tex.


Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Silmar Silva Moreira: Muito promissor. Pois, há quarenta anos conheci o Ranger e até hoje não diminuiu o meu apreço pela leitura e o desejo de continuar coleccionando.


Prezado pard Silmar Silva Moreira, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.


(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Estava lendo um antigo “gibi” do Zagor, quando no final da revista resolvi pesquisar o nome do leitor que havia escrito a “carta”, digitei no site de busca e vi que ainda é fã de revistas em quadrinhos. A carta está no exemplar de Zagor; “A Mão de Alá”. Parabéns pela entrevista!!! Na época o senhor morava em Ecoporanga ES.

  2. Flávio, Obrigado pela observação, e pela descoberta, a muito que vinha tentando descobrir em qual gibi a editora tinha publicado a minha entrevista. Continuo sim! Fiel aos quadrinhos, gosto muito de ler. O meu hobby é ler livros e o meu passatempo predileto é ler quadrinhos, além do fato de que sou escritor, com cinco obras lançadas, todas disponíveis para venda na Amazon.com.br.

Responder a Miguel Zinelli Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *