Seis anos após a sua morte, as homenagens a Sergio Bonelli continuam!

A 26 de Setembro de 2011 deixava-nos Sergio Bonelli. No sexto aniversário do seu falecimento, a Sergio Bonelli Editore quis recordar o carismático editor, contando com a ajuda do extraordinário lápis de Claudio Villa.


O dia 26 de Setembro de 2011 é uma data que faz reemergir  na memória tantas recordações ligadas a esse dia triste, marcado pelo falecimento de Sergio Bonelli. À distância de seis anos, a Sergio Bonelli Editore quis recordar o seu editor recorrendo à ajuda da arte extraordinária de um mestre da banda desenhada: Claudio Villa aprestou-se, mesmo que traído por uma compreensível emoção, a realizar em “directo” um esplêndido retrato. Uma homenagem que a editora milanesa quis compartilhar com todos os leitores para recordar da melhor forma uma pessoa inesquecível, como se pode assistir no vídeo que apresentamos de seguida:

Agradecendo ao Claudio Villa pela sua disponibilidade e ficando uma vez mais deslumbrados pela sua habilidade, todos os colaboradores e funcionários da editora uniram-se a Claudio Villa na saudação feita numa folha de papel… ciao, Sergio!

Quem também se quis associar nesta data homenageando Sergio Bonelli, foi Alessandro Piccinelli, que homenageou também Gallieno Ferri, na fantástica ilustração que damos a conhecer de seguida:

Alessandro Piccinelli homenageia Sergio Bonelli e Gallieno Ferri, os “pais” de Zagor

(Para aproveitar a extensão completa do desenho, clique no mesmo)

5 Comentários

  1. Nem posso lembrar a tristeza que entrou em mim ao aprender a notícia do falecimento do meu amigo pessoal Sergio.
    Uma pena. Agora ele deve estar pertinho de Deus, ensinando a Ele a história de Tex, de Zagor e dos outros personagens que inventou. E…eu fico na espera de ler a sua nova história que está preparando Lá em cima.

  2. Alguém saberia me dizer, quantos desenhistas e roteiristas trabalham pra Bonelli?
    Sabemos que a editora não é apenas Tex e Dylan Dog.

  3. A memória e a figura de Sergio Bonelli continuarão sempre vivas no espírito de todos os leitores, não importa quantos anos a saga dos dois maiores heróis do Oeste bonelliano possa ainda durar. E o seu talento, herança do grande Gian Luigi Bonelli, perdurará também no legado que deixou aos seus continuadores, inspirando-os a fazer sempre mais e melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *