“TEX e a BD de Pasquale Frisenda” em EXPOSIÇÃO no FESTIVAL AMADORA BD 2016

.
*
Exposição de ORIGINAIS de Tex da autoria de PASQUALE FRISENDA, no 27º Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, que decorre de 21 de Outubro a 6 de Novembro.

* A Exposição do Mestre italiano dará grande relevo às histórias “Patagónia” e “Juiz Bean” da série TEX e ainda à aventura “Sangue e Ghiaccio” (“Sangue e gelo“), edição nº 47, da série “Le Storie“.

* Estarão em exposição na Amadora, páginas originais e muito material suplementar inédito de Pasquale Frisenda..

De 21 de Outubro a 6 de Novembro, integrada na 27ª edição do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora (Amadora BD 2016) , cujo tema central é “O Espaço e o Tempo na BD”, ocorrerá uma Exposição, patrocinada pela Polvo Editora e com cenografia de Rui Mecha, sobre a personagem emblemática da BD italiana de aventuras, Tex Willer, da Editora Bonelli, mais precisamente uma Exposição dedicada à obra do desenhador Pasquale Frisenda (TEX e a BD de Pasquale Frisenda), proporcionando assim o regresso do Ranger, oito anos depois (em 2008 celebrou-se no Festival da Amadora, os 60 anos de Tex, com as presenças de Fabio Civitelli e Marco Bianchini), ao maior festival de banda desenhada em Portugal e a um dos maiores da Europa.

Com todos estes atractivos (e ainda outras surpresas mais, que em breve divulgaremos), poderemos dizer sem medo de errar que esta é uma das maiores e mais importantes Exposições de Tex realizadas a nível mundial, por isso caro amante da Nona Arte, não deixe de comparecer na Amadora durante os dias 21 de Outubro a 6 de Novembro e veja com os seus próprios olhos, um pouco mais do Mundo de Tex Willer!!!! Em breve daremos mais informações a respeito desta Exposição de Pasquale Frisenda, que decerto ficará gravada a letras de ouro no historial do Festival da Amadora, assim como na própria história de Tex Willer no nosso país, apesar de por motivos profissionais Pasquale Frisenda não poder deslocar-se à Amadora, depois de ter sido uma das grandes estrelas presentes na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal, ocorrida em 2015, no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia!

TEX e a BD de Pasquale Frisenda, estarão em EXPOSIÇÃO no FESTIVAL AMADORA BD 2016

Apresentação PASQUALE FRISENDA

A ambição em seguir uma carreira como desenhador de banda desenhada esteve sempre presente, mas os passos dados para concretizar este desejo foram por vezes incertos e até casuais. As palavras são do próprio Pasquale Frisenda, milanês de 1970, e são reveladoras de um autor que chega à banda desenhada muito por vocação, mas também guiado pelo destino. E quis este que Frisenda frequentasse um curso de banda desenhada e ilustração de Castelo Sforzesco em Milão. Uma experiência que lhe permitiu contactar com outros nomes do meio e trocar experiências. Graças ao contacto mantido com o Studio Comix de Carlo Ambrosini e Giampiero Casertano, Frisenda começa a colaborar com a revista Cyborg e o seu primeiro trabalho é Tenebra, história que vai desenhar com texto de Michele Masiero.

O grande salto chega com a entrada na equipa de desenhadores de Ken Parker, chegando à Sergio Bonelli Editore quando esta série é adquirida pela editora. Aqui desenhará Mágico Vento, estreando-se com a aventura La Bestia, escrita por Gianfranco Manfredi e a partir do número 32 vai herdar a composição das capas das mãos de Andrea Venturi, desenhando-as até ao número 75 da série. Depois de expressar a Sergio Bonelli a sua vontade em mudar de registo e de personagem, desejando confrontar-se com outras atmosferas, Frisenda é convidado a desenhar um Tex Gigante, uma ocasião que, apesar de não permitir mudar de género, surgirá como uma oportunidade única e irrecusável para o autor, desenhando a aclamada aventura Patagonia, com argumento de Mauro Boselli. Desenha ainda uma curta aventura para Dylan Dog e passa para a série regular de Tex com a aventura Il Segreto del Giudice Bean, uma vez mais com argumento de Boselli.

Na banda desenhada Frisenda parece ter o western como constante na sua carreira. Apesar de tudo, Ken Parker, Mágico Vento e Tex são séries com variantes diferentes, mas curiosamente Frisenda não se considera como um desenhador do género ou como um autor capaz de representar o velho Oeste na sua real dimensão ou com a sua verdadeira capacidade. Frisenda considera-se mais um emotivo, um autor que ama o western, toda a sua atmosfera e todas as suas características, factos que o ajudam no seu trabalho.

Mais recentemente, em Agosto deste ano, Frisenda foi o desenhador da edição nº 47 da série “Le Storie“, ilustrando a história, escrita por Tito Faraci, “Sangue e Ghiaccio” (“Sangue e gelo”) e onde o tema central foi a inquieta presença que aguardava a Grande Armada napoleónica no gelo do deserto de neve.

Mas Tex é o herói por excelência, um monstro sagrado que acompanha Frisenda desde sempre. Quando começou a desenhar Tex em Patagónia, a maior dificuldade para Frisenda veio com a gestão da narração muito própria das aventuras do Ranger, aspecto que vai sendo moldado com a ajuda fundamental de Boselli, mas sobretudo com o próprio carácter de Frisenda, desenhador capaz de se documentar tanto ou mais que um argumentista. Tendo encontrado o ritmo certo, Frisenda considera que Patagónia acaba por reflectir a visão que o desenhador tem da personagem, a excelência narrativa de Boselli e a paixão que Sergio Bonelli colocava no seu trabalho, como também se constatará ao descortinar as páginas expostas neste evento da Amadora!


Falando agora do Festival em si:

Entre o dia 21 de Outubro e 6 de Novembro, a cidade da Amadora será mais uma vez a capital da BD, com um vasto programa de exposições e actividades a decorrer em torno da Nona Arte.
A programação concentra-se no Fórum Luís de Camões, contando ainda com outros eventos importantes em vários locais da Amadora e Almada.

No Fórum poderá visitar a exposição central sobre “O Espaço e o Tempo na BD”, uma exposição evocativa sobre os 70 anos do Lucky Luke, e uma exposição sobre o autor em destaque, Marco Mendes, vencedor do Prémio Melhor Álbum de Autor Português em 2015.

Haverá exposições sobre o processo criativo dos álbuns que ganharam Prémios no ano de 2015; e ainda uma exposição sobre o novo álbum “Democracia” (ed. Bertrand), que será lançado no Festival com a presença dos autores. Finalmente, poderá ainda conhecer a obra do notável desenhador Pasquale Frisenda, autor da obra-prima “Patagónia” na exposição “TEX e a BD de Pasquale Frisenda” (Polvo Editora).

A par das várias exposições que decorrem no Fórum Luís de Camões, terá ainda a oportunidade para conhecer duas colecções privadas; de Rico Sequeira, em exposição na Galeria Artur Bual, que apresenta pranchas originais do séc. XX de vários autores norte-americanos e europeus como Tio Patinhas, Flash Gordon, Félix The Cat, Batman, Anita Diminuta e Superman; e de Glenn Bray, que retrata um dos mais importantes capítulos da história da banda desenhada moderna norte-americana, os Underground Comix.

Para além da visita às exposições, as razões são muitas para ir até à Amadora durante estes dias, já que o Festival oferece um vasto programa de actividades, para pequenos e graúdos, entre workshops, visitas guiadas, cinema de animação, apresentações e lançamentos e uma Feira do Livro onde as editoras dedicadas ao mundo da BD e da Ilustração terão à venda as mais recentes novidades.


Amadora BD 2016
27º Festival Internacional de Banda Desenhada
Fórum Luís de Camões, Amadora
Rua Luís Vaz de Camões, Brandoa
2650-197 Amadora

Horário
21 de Outubro: inauguração (21h00)
Domingo a Quinta: 10h00 às 20h00
Sexta e Sábado: 10h00 às 23h00

Bilhetes
até aos 12 anos*: Gratuito
Público em Geral: 3 €
Munícipes da Amadora, estudantes, portadores de cartão-jovem, pensionistas e seniores
(+65): 2€
Livre-Trânsito: 10 € (mediante inscrição na base de dados do AmadoraBD
*os menores de 12 anos só podem entrar devidamente acompanhados por um adulto


(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *