A aluna (Ana Beatriz Francisco) e o MESTRE (Stefano Biglia)

A aluna (Ana Beatriz Francisco) e

o MESTRE (Stefano Biglia)

Por José Carlos Francisco

Devido ao facto das minhas duas filhas conviverem com o Tex desde que nasceram, a ponto de me acompanharem a eventos Texianos realizados por todo o Portugal e de me ajudarem a limpar e a manter em ordem a colecção do Ranger, posso dizer, sem medo de errar, que ambas gostam imenso de Tex Willer e são mesmo tão Texianas como eu.

Inclusive a Andreia Sofia já leu diversas histórias de Tex (tal como a sua mãe) e a pequena Ana Beatriz, já sócia do Clube Tex Portugal, tinha como passatempo preferido, pintar desenhos de Tex que eu imprimia para ela, nunca tendo nenhuma delas estragado um único exemplar do Ranger, mesmo estando a minha colecção à mão de semear, como aqui dizemos, pois as minhas filhas sempre foram educadas para não estragarem as revistas do pai.

Mas voltando à Ana Beatriz (que em diversas fotos neste post mostra bem a sua envolvência com Tex desde tenra idade), ela devido à aptidão para desenhar passou a desenvolver a sua paixão por Tex realizando desenhos vários de Tex Willer e seus pards, desenhos esses que ela gentilmente oferece a este pai babado e que muito me orgulham e que me permitem sonhar com a possibilidade de um dia ela vir a desenhar Tex ainda mais agora que temos a primeira mulher a desenhar oficialmente o Ranger, a Laura Zuccheri… tendo inclusive a Ana Beatriz já desenhado, no passado, com grandes MESTRES texianos como por exemplo Fabio Civitelli, Ivo Milazzo, Andrea Venturi e Pasquale Del Vecchio.

Um momento recente da sua paixão e jeito por desenhar Tex, seus pards e outras personagens do mundo de Águia da Noite (nome indígena do Ranger, como todos sabem) aconteceu durante a presença de Pasquale Frisenda e Stefano Biglia na 2ª Mostra do Clube Tex Portugal e da estadia em nossa casa no passado mês de Maio, onde a Ana Beatriz, na altivez dos seus 10 anitos, ao ver Stefano Biglia realizar alguns desenhos de Tex, resolveu também ela desenhar magníficos desenhos que acabaram por surpreender os próprios Frisenda e Biglia, este último agraciado com um Tex desenhado pela Ana Beatriz, um gesto que muito o sensibilizou, tal como à sua esposa Valeria Lantermino que também foi agraciada com um desenho de Tex feito pela Ana Beatriz.

Ana Beatriz e o Tex para Stefano Biglia

Ana Beatriz e o Tex para Valeria Lantermino

(Para aproveitar a extensão completa das fotos acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. É meu amigo, a tua filha é um amor, espero que a paixão dela pelo nosso Tex seja eterna. Brincando um pouco, daqui a uns muitos breves anitos, como vai ser? Quando os girigonços começarem a rodar de volta dela? Que irá fazer seu pobre pai? É a vida meu amigo, cedo ou tarde iremos “perder” os nossos filhos, agora uma curiosidade, existe, e, eu já li, uma história de Tex onde ele e seus pards é perseguido numa floresta, acho que no Canadá, por uma alcateia de lobos, nossos pards brasileiros acho que dizem matilha, retomando, existe um momento em que eles abandonam um trenó e seus cães para se salvarem…
    Sabes me dizer o nome da história, é que há um pard que começou a amar Tex nessa mesma história, foi o pai que lhe deu o livro, mas como sempre, infelizmente ele perdeu-o e hoje gostaria de o comprar. Abraços e um bom fim de semana, a tua filha está crescendo, olho vivo! Como fazem agora na net KKKKKKKKKKK

    • Pard Nel, tal como no clubismo, também no Tex a paixão fica entranhada para o resto da vida, logo a Ana Beatriz nunca perderá o fervor texiano, até porque se recordará sempre de Tex como de certo modo um irmão que o pai também amava a par dela e da irmã… e quanto ao futuro desde que ela se case com alguém que goste de Tex tudo bem para este pai baboso 😉

      Respondendo agora à questão, certamente a história a que te referes é “A noite dos assassinos” que deu até início à série Tex Férias, mas a história é sobretudo conhecida pelo título “A mensagem dos Dakotas” porque foi publicada antes na série Tex no número 58 (e mais tarde em Tex Coleção 218-220) 🙂

  2. Parabéns José Carlos por teres uma “pequena” artista na família, mas muito grande no seu coração e na sua personalidade.
    Vejo que gostas muito de desenhos e de pintar, que continues sempre assim, estás indo muito bem, não pares, Ana Beatriz, faz sempre com o coração e com dedicação.
    Muitas felicidades e um grande abraço dos Açores do amigo
    Marco Avelar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *