Entrevista exclusiva: Mike Deodato Jr.

Entrevista exclusiva: Mike Deodato Jr.

Entrevista conduzida por Daniel Ianegitz Vieira, com a colaboração de Bira Dantas na caricatura.

Mike Deodato Jr. caricaturado por Bira Dantas, numa ilustração de Giovanni Romanini

Caro Mike Deodato Jr., bem-vindo ao blogue português de Tex. Para começar, gostaríamos de conhecer um pouco sobre a sua vida pessoal e a sua carreira.
Mike Deodato Jr.: Olá. Eu nasci em Campina Grande, Paraíba, em 1963. Sou filho de desenhador, Deodato Borges (1934-2014), o criador da primeira personagem aos quadradinhos do nordeste brasileiro (As Aventuras do Flama). Eu lia as revistas do meu pai desde pequeno, sendo grande fã.
Comecei a aventurar-me nos desenhos quando tinha cerca de 12 anos, fazendo e vendendo fanzines. O meu primeiro trabalho profissional foi A História da Paraíba em banda desenhada, em 1985. Tentei viver de quadradinhos no Brasil nos anos 80, mas não foi possível.
No começo dos anos 90 passei a trabalhar para o mercado americano, o qual trabalho até hoje, e a partir desse momento já foi possível viver como desenhador de histórias de banda desenhada.
Tenho contrato de exclusividade com a Marvel desde 1995. O único período que eu não fui exclusivo da Marvel foi entre 1998 e 2000, apenas 2 anos. O meu contrato actual vence em 2016.

Quais eram as suas histórias de banda desenhada preferidas na infância?
Mike Deodato Jr.: Capitão América e Defensores, na época que era feito por Steve Englehart e Sal Buscema, e Superman por volta de 1974 e 1975. Eram histórias bem simples, mas na época era o que eu mais apreciava, embora lesse de tudo, pois o meu pai comprava muitas revistas.
Já o meu pai gostava dos clássicos como Spirit, de Will Eisner, histórias da sua época, dos anos 50. Assim como acontece comigo. Se eu pudesse eu gostaria de redesenhar os clássicos dos Defensores. Eu sempre me vi desenhando histórias de Super-Herói.

Como foi o seu começo no mercado de trabalho de banda desenhada?
Mike Deodato Jr.: Foi muito difícil, eu tive que aprender a falar inglês, a comunicação era muito precária, telefonar era caro e não existiam outras possibilidades. Hoje em dia, com internet, e-mail, tudo está mais fácil, e com isso a concorrência aumentou bastante. Actualmente o mercado encolheu, aumentou o número de profissionais e é necessário ser muito competente para conseguir se destacar.

Dos seus trabalhos, quais os que você mais se orgulha de ter realizado?
Mike Deodato Jr.: A série recente Original Sin, Hulk número 70, com Bruce Jones, e a série que eu estou fazendo no meu blogue, chamada Quadros. Ela é somente digital no momento, mas quando reunir mais material eu tenho intenção de publicá-la fisicamente.

Com um contrato de exclusividade, você é quem decide em quais títulos trabalhar?
Mike Deodato Jr.: Quanto aos títulos eu fico à disposição da editora. Eu sou exclusivo da Marvel e, por decisão deles, eu fico sempre em um mesmo título, para identificação do público. Estive muito tempo em Vingadores, fazendo entre outros, Vingadores Secretos, Vingadores Sombrios e Novos Vingadores.
Acabando o Original Sin eu pedi para a editora um título de personagem solo, já que  em uma revista de equipa o tempo de dedicação é maior para realizar um trabalho com qualidade, devido à quantidade de personagens, mas devido à identificação dos leitores, eu voltei para os Vingadores, no número 39.
Eu pessoalmente, gosto de variar. Caso pudesse fazer um projecto diferente a cada 6 meses, para mim seria muito interessante.

Seu estúdio é em sua própria casa?
Mike Deodato Jr.: Sim. Se ele fosse em outro local eu praticamente não veria a minha família. Por ser um ambiente familiar eu não possuo mais assistentes, visto que isso altera a rotina da minha casa e da minha família.

Quais as suas metas profissionais para o futuro?
Mike Deodato Jr.: Eu tenho um sonho de realização profissional e satisfação pessoal que é publicar um álbum europeu de personagens que admiro, diferente de super-heróis, algo relacionado talvez a faroeste, que é um género que eu admiro muito. Eu gostaria também de publicar trabalhos autorais. Mas para isso é necessário tempo para dedicação, além do contrato de exclusividade que tenho actualmente com o mercado americano.

Quanto tempo você leva para desenhar uma página? Cumpre horários? Como é o seu dia padrão, entre trabalho, busca de informações, ócio, vida familiar?
Mike Deodato Jr.: O comum no mercado americano é um profissional fazer o desenho e outro fazer a arte-final. No meu caso eu faço ambos. Eu gostaria de fazer também as cores, mas não teria tempo hábil de entregar uma revista mensal de 22 páginas caso realizasse também a colorização.
Actualmente, o máximo que eu consigo é uma página por dia, deixando de fazer alguns afazeres, como ir à academia.
A minha rotina mudou depois que nasceu a minha filha. Antes eu acordava por volta das 7 horas, agora acordo antes das 5 da manhã para brincar com ela. Por volta das 6 horas deixo ela com a mãe, desço para fazer o café e começo trabalhar por volta das 7 horas. Trabalho directo até a hora do almoço. Por volta das 2 horas tiro uma soneca de cerca de meia hora e trabalho até umas 9 ou 10 horas da noite. Trabalho cerca de 12 horas por dia.
O resto da noite assisto a séries. As que mais gosto são Boardwalk Empire, The Good Wife, Breaking Bad, Ray Donovan, tantas séries que não saberia nomear. A qualidade que as séries atingiram superou e muito o cinema, em minha opinião. As séries antigas que eram consideradas boas hoje se você compara com as actuais percebe-se que eram muito simples.

Quando não está desenhando, quais actividades você gosta de realizar?
Mike Deodato Jr.: Quadradinhos além de ser o meu trabalho também é o meu hobby. Eu realmente gosto de desenhar e criar, mesmo em meu tempo livre. Eu sempre me sinto muito bem desenhando, é onde me sinto melhor.
Quando faço uma pausa, para render melhor, eu faço Karaté, vou à academia fazer musculação, assisto a muitas séries de TV, brinco com a minha filha que está agora com 5 meses, vou ao cinema quando tem alguma coisa muito boa, gostaria de ir mais à praia, mas praticamente não tenho tempo de ir, e saio algumas vezes para almoçar ou jantar com a família.

Você frequenta convenções e eventos relacionados a histórias aos quadradinhos?
Mike Deodato Jr.: Frequento, sim. Ainda este ano participarei da Brasil ComicCon, e estarei em Lucca, Itália, onde espero poder conhecer os editores e criadores da mais autêntica personagem de faroeste já feita.

Você já afirmou em muitas entrevistas que é fã de Ken Parker e já citou Tex em algumas oportunidades. O que você tem a dizer sobre Tex e Ken Parker?
Mike Deodato Jr.: Eu sou fã total de Ken Parker, acho maravilhoso, a criação máxima. Seria um sonho desenhar, principalmente com textos do seu criador, Berardi.
Tex eu também gosto bastante e já li muitas edições, um amigo meu é fã e coleccionador e emprestava-me as edições. Eu fiquei muito impressionado quando li a edição desenhada por Joe Kubert (Tex Gigante #9 – O Cavaleiro Solitário). Joe Kubert fez layouts com mudanças de ângulo, closes, quadros grandes, coisas que eu não encontrava na série regular de Tex. Eu achei tudo espectacular. Sou um grande fã do género de faroeste, e Tex é o principal representante do género, com todos os elementos clássicos.

Os fãs brasileiros sempre tivemos o sonho de ter um desenhador brasileiro trabalhando em Tex. O que você pensa sobre isso?
Mike Deodato Jr.: Seria muito bom, esse é um sonho que eu compartilho com os brasileiros, visto que sou fã da publicação e do género.
Eu já recebi um convite do próprio Sergio Bonelli, mas como estava com contrato de exclusividade com a Marvel tive que recusar. Quem sabe no futuro não exista a possibilidade.


Agradecemos a sua entrevista e gentileza de compartilhar connosco um pouco da sua trajectória pessoal e profissional. Gostaria de acrescentar algo à entrevista ou deixar uma mensagem aos fãs e leitores de Tex?
Mike Deodato Jr.: Agradeço a oportunidade e deixo um abraço a todos os fãs de Tex e Ken Parker, acrescentando que também sou fã e leitor.


(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

8 Comentários

  1. Bem, pard Zeca… desejo não falta ao Deodato. Só falta a ponte com a Bonelli ser refeita. Se não bastar esta bela entrevista para tal, seja o nosso embaixador.
    Abraços

  2. Acho que o caminho certo seria o Texone, afinal de contas é onde os artistas podem dar sua interpretação pessoal do personagem Tex, e tenho certeza que o Deodato seria um dos desenhistas mais prestigiados da série.

  3. Parabéns, Mike! Eu sou seu conterrâneo, e ambos temos também ligação por adorarmos esse Paladino do Oeste que é Tex Willer! Eu adorei saber que mais um conterrâneo meu adora o ranger, e se destaca no mundo de Tex. Eu já sabia do Gegê Carsan, e agora tem você, Mike! Parabéns, mas parabéns mesmo! Além do seu bom gosto, e de sua capacidade na sua carreira, é gratificante ver mais um paraibano se destacar nos blogues do Tex! É Paraíba Texiana se revelando! Nota dez! E parabéns, Mike! Um abração em você e no Zeca, esse texiano lusitano que eu tanto admiro também!
    Abração aos dois!

  4. Obrigado amigos. Espero que esse seja o primeiro passo na cavalgada inédita de Tex (ou quem sabe até mesmo Ken Parker) por pincéis brasileiros. Agradeço também ao Mike Deodato por fornecer a entrevista, que eu transcrevi de áudio para texto, ao blogue do Tex por ceder o espaço e fazer a revisão final (além de tradução para português de Portugal) e ao Bira por ser tão ágil com uma caricatura. Abraço amigos.

  5. O cara é simplesmente um dos melhores desenhistas da atualidade no ramo de comics. Não é a toa que tem contrato de exclusividade com a Marvel. Li várias edições que ele desenhou pra editora americana e francamente… o controle de luz e sombra e estilo dele são coisas de mestre, o que se torna até desnecessario dizer. Com certeza serve de inspiração pra qualquer um que queira seguir carreira de desenhista. Seria incrível ver um Tex Gigante ou uma edição de Ken Parker desenhada por ele. Como sempre o blog traz entrevistas com grandes autores e aproxima público e criadores, ponte essa de grande valor e que nunca deve ser desfeita. Parabéns ao Mike e a todos que trouxeram a entrevista até nós, leitores.

  6. Mais uma grande entrevista, desta vez a de um nome muito conhecido o Sr. Mike Deodato Jr.
    Gosto muito do seu trabalho, tenho várias histórias desenhadas por ele, como Os Vingadores, Hulk, Thor, Elektra, etc…
    Em poucas palavras um desenhista da Marvel fala de que gosta muito de Ken Parker e Tex, e quem sabe num futuro próximo temos o Sr. Mike Deodato Jr. a desenhar Tex ou até Ken Parker.
    Gostei muito de ler essa entrevista, de um dos meus desenhistas preferidos, os meus sinceros parabéns pelo seu excelente trabalho, Sr. Mike, ao Zeca mais uma vez uma grande entrevista, tambem estás de parabéns.
    Fiquei a saber que era filho do Sr. Deodato Borges que criou As Aventuras do Flama, que alguns anos atrás li que é como uma “Lenda” nos quadrinhos brasileiros.
    Um grande abraço do pard dos Açores,
    Marco Avelar

  7. Espero que um dia se realize esse desejo de Mike Deodato e claro o nosso também de ver um brasileiro desenhando o grande Tex. Mike Deodato dispensa apresentações, um dos melhores desenhistas mundiais da atualidade, e se desenhasse um Texone daria um show com certeza. Abraços Zeca e parabéns por mais uma grande entrevista.

  8. Muito bacana a entrevista. Parabéns!

    Lindo esse Ken Parker, que o Mike Deodato, muito atencioso desenhou ao meu pedido, para o antigo Ken Parker Blog!!!

    Obrigado sempre, Mike!!

Responder a Daniel Ianegitz Vieira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *