OFICIAL: Colecção Histórica (de Tex) a Cores prossegue até ao número 256

OFICIAL: Colecção Histórica (de Tex) a Cores
.
prossegue até ao número 256

Por José Carlos Francisco

A imparável cavalgada de Tex a cores prossegue a partir de 2 de Outubro

A “Collezione Storica a Colori” (Colecção Histórica a Cores) agregada ao quotidiano “La Repubblica” e ao semanário “L’espresso” na Itália, terminou a longa maratona com o ducentésimo trigésimo nono volume publicado a 25 de Agosto de 2011. Tratava-se de uma proposta semanal iniciada no longínquo mês de Fevereiro de 2007 e foi uma iniciativa que obteve um sucesso entusiasmante e que permitiu aos leitores italianos desfrutar, no espaço de apenas quatro anos e meio, de toda a carreira do Ranger mais famoso e mais duradouro do mundo da banda desenhada, pela primeira vez a cores.

Era suposto ser apenas um “experiência” limitada a 50 números e que, em vez disso, motivada por um sucesso tão extraordinário quanto imprevisível, tornou-se um “encontro semanal” mais ou menos obrigatório para dezenas de milhares de leitores…

A aventura de Tex a cores recomeça na Itália com a edição nº 240

A colecção que reeditou todas as histórias da série principal de Tex marcou a introdução triunfal da cor no universo do nosso Ranger, uma “entrada” que, em doses assim maciças, nunca se tinha visto antes. Não foi fácil, para muitos leitores conseguirem completar com sucesso a série inteira, fosse pelo compromisso financeiro que a empreitada requereu, fosse para a obrigação de encontrar na própria habitação, um espaço suficiente para acolher uma espécie de “montanha de papel”. Mas, a oportunidade era realmente imperdível – mesmo única – e, profissionalmente, a Sergio Bonelli Editore não podia deixá-la fugir tal como os números finais (e oficiais) o provaram.

A “Collezione Storica a Colori” ao longo dos seus 239 volumes vendeu um total astronómico de 27 MILHÕES de exemplares, o que deu uma média incrível de pouco menos de 113 MIL cópias vendidas a cada semana (a um custo unitário de 6,90€) e um facturamento incrível de 186 MILHÕES e 300 MIL EUROS.

Perante estes números elevados compreende-se hoje porque logo após o fim da “Collezione Storica a Colori” a Sergio Bonelli Editore e o grupo editorial Espresso-Repubblica lançaram a reedição, em “technicolor”, dos Tex Gigantes, colecção que trouxe, durante 25 semanas, prestigiosas assinaturas da banda desenhada italiana e até mesmo mundial…

Collezione Storica a colori de Tex

Depois de Tex, seguiram-se edições nos mesmos moldes para Zagor (que actualmente vai no número 134) e Dylan Dog (recentemente terminado após o número 50) mas a aventura em “technicolor” do nosso Ranger prosseguiu já este ano, mais precisamente no dia 6 de Março, com TEX GOLD, colecção, de 30 volumes semanais, sempre com o selo editorial Espresso-Repubblica, que republica (a cores) as aventuras publicadas nas séries Maxi Tex (Tex Anual no Brasil) e Almanacco del West (Almanaque Tex no Brasil), com a particularidade de ter capas inéditas da autoria de Giovanni Ticci e que actualmente está no número 27.

Mas mesmo sendo ainda cedo, o blogue português do Tex pode já dar conhecimento aos seus leitores (como já há muito tinha indiciado), a confirmação oficial, que após os 30 volumes de TEX GOLD, a Collezione Storica a Colori (Colecção Histórica a Cores) será retomada precisamente a partir do ponto em que foi interrompida (por falta de histórias já que todas tinham sido publicadas), ou seja, a partir de 2 de OUTUBRO teremos o lançamento da edição nº 240 (com a habitual capa inédita de Claudio Villa), desta colecção que nasceu fadada ao sucesso e que prosseguirá por mais 17 volumes, republicando a série regular de Tex até à publicação de Tex nº 644 lançada em Junho de 2014 e que traz a conclusão da aventura “L’indomabile” da dupla Mauro Boselli e José Ortiz.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

8 Comentários

  1. Que notícia fantástica hein Zeca?!… é o futuro! Tex Em Cores veio pra ficar! Valeu por nos dar sempre boas notícias em primeira mão, através desse blogue fantástico, sobre sua gestão Zeca!!!

  2. Simplesmente demais. Um dia pretendo adquirir toda a coleção italiana, mesmo não sabendo nada da língua materna, só para ter nas prateleiras mesmo.

  3. Realmente um grande sucesso na Itália. A coleção vai num ritmo alucinante, enquanto aqui no Brasil se arrasta e não decola. Pelo menos é o que percebemos… em 4 anos 21 edições…

  4. Puxa !!! Vocè sabe sempre tudo antes dos outros… depois vai me contar quem é o espião da Bonelli… (risos).
    Estes 17 livros… nem sei onde poderão ficar na minha estante… já cheia da coleção toda original dos mensais, cartonati, maxi, almanacchi, livros dos vários autores… ahi ahi ahi, acho que deverei vender a coleção de Zagor, quase acabada. NUNCA !!! Ou a de Mister No. NEM ESTA ! NUNCA!! Irei fazer lugar em qualquer maneira. Raios e trovões! Judas Bailarino!!!
    Um abraaço, Pard Zeca

  5. E aqui no Brasil vai ou não vai dar continuidade após o n° 30!… Mensalmente, é claro!! Acho que o grande sucesso do Texão impulsionará as vendas…

  6. Celso, parou na história “Caçada infernal” que foram os números 506, 507 e 508 no Brasil (na Itália Tex 606 a 608).

    Gianni, felizmente o blogue português do Tex tem muitos “espiões” na SBE que por vezes nos dão informações bem sigilosas… algumas vezes não podemos publicar, mas outras, como é o caso do prosseguimento da colecção colorida de Tex, podemos, se bem que tive que esperar uns dias até dar a boa nova… e quanto a estes 17 volumes, claro que terei que arranjar espaço aqui em casa, mas onde cabem 239 também cabem 256 volumes 😉

  7. É incrível! Esses números de vendas em Itália são mesmo uma coisa do outro mundo!

    Esperemos que no Brasil e em Portugal dê mesmo para chegar aos 256…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *