As valiosas carteiras de cromos de Tex

As valiosas carteiras de cromos de Tex

Por José Carlos Francisco

O coleccionismo é a prática que as pessoas têm de guardar, organizar, seleccionar, trocar e expor diversos itens por categoria, em função dos seus interesses pessoais e um dos itens com mais coleccionadores são os cromos.

Álbum e cromos italianos de Tex

Caderneta de cromos, álbum de cromos ou álbum de figurinhas, como dizem os nossos pards brasileiros, é uma publicação onde são colados os ditos cromos (o ritual de abrir as carteiras de cromos ajoelhado na alcatifa da “sala de visitas” e colá-los, foram momentos que ainda hoje recordo com satisfação). Tais álbuns tem reservado espaço para os cromos, sendo estes vendidos separadamente de forma aleatória em carteiras (booster stickers).

O passatempo de coleccionar cromos consiste em completar o álbum, comprando novos pacotes e trocando os cromos repetidos com outros coleccionadores. Há vários temas que podem ser abordados por colecções de cromos, como desportos, música, mundo animal, história e até personagens de banda desenhada, como é o caso específico que abordamos hoje: Tex Willer!

O álbum de cromos de Tex saiu na Itália no longínquo ano de 1979, cerca de trinta anos após o nascimento do Ranger e foi publicado pela editora Edyboy em colaboração com a Daim Press, actual Sergio Bonelli Editore.

A capa do álbum foi desenhada para a ocasião por Aurelio Galleppini no estilo Almanacco del West. Os cromos reproduzem várias vinhetas originais e histórias de Tex com a diferença de que foram coloridas para a ocasião. Naturalmente é um álbum que tem as suas virtudes, mas também os seus defeitos. É um produto que pertence a uma época, aquela dos cromos, que já não está tanto na moda entre os rapazes (e raparigas) de hoje. É no presente uma peça de colecção bastante raro e caro, mas igualmente valiosas são as duas carteiras de cromos de Tex (tanto na versão azul como na vermelha), que mesmo abertas (embora devendo estar obrigatoriamente em bom estado de conservação) chegam a ser negociadas na Itália por valores exorbitantes.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2 Comentários

  1. A extinta Editora Vecchi lançou, no início dos anos 1980, esse álbum texiano de figurinhas (ou cromos, como também são chamadas no Brasil) com distribuição setorizada.
    Eu não saberia dizer a aceitação do público para um relançamento do álbum pela Mythos. Entretanto, eu penso não estar no planejamento da editora a publicação dessa edição.

  2. Eu creio que a Mythos devia lançar um Album de Figurinhas do nosso personagem. Faria a alegria de muitos fãs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *