Como Faraci e os irmãos Cestaro transformaram uma espingarda numa pistola em “O Xerife Índio”

Como Faraci e os irmãos Cestaro
.
transformaram uma espingarda numa pistola
.
em “O Xerife Índio

Por José Carlos Francisco e Júlio Schneider

Ao longo de uma história de banda desenhada, à medida que o número de páginas aumenta e o tempo decorrido acumula, é cada vez mais difícil manter a consistência interna, sem que ocorram erros de continuidade, isto é, as discrepâncias entre o conteúdo de vinhetas sequenciais de uma cena, ou entre uma cena e a cena seguinte. Em Tex, devido ao extenso número de páginas de cada história é muito fácil acontecerem erros de continuidade e vários têm acontecido ao longo das mais de seis décadas de vida do Ranger.

O desenhador, e por vezes, também o argumentista, apesar de tomar o máximo cuidado para não cometer erros de continuidade que mais tarde ficarão óbvios para os leitores em geral, por vezes não consegue evitá-los, seja por distracção, cansaço ou outro motivo qualquer, como por exemplo podemos constatar na história de Tex intitulada “O Xerife Índio” (publicada pela Mythos nas edições nº 483 e 484, em Janeiro e Fevereiro de 2010), escrita por Tito Faraci e desenhada pelos irmãos Gianluca e Raul Cestaro.

Nesta história que marcou a estreia de Faraci a escrever Tex, apesar de não ter sido a primeira a ser publicada e onde Gianluca e Raul impressionam na evolução patente, conseguindo elevar ainda mais uma aventura, já de si, de grande qualidade, ocorreu um desses erros de continuidade que passou pelas várias revisões feitas pelos três autores e pela própria redacção da editora italiana, já que ao descrever a cena dos índios que atacam a cabana onde estavam Tex e Frank (páginas 86 a 97 de Tex nº 483), o argumentista Tito Faraci escreveu que “os cinco índios usam espingardas”, mas por ligeira distracção, ao elaborar a página 93 ele trocou a arma e escreveu “pistola”, o que originou que ao se aproximar da cabana, na página 92, o índio empunha uma espingarda e, depois de levar uma coronhada de Tex, essa mesma arma jaz no chão a seu lado, na página 94. Porém, entre esses dois actos, o índio segura uma pistola, como se pode observar na sequência que apresentamos de seguida:

Como os irmãos Cestaro têm um método de trabalho interessante, em que um faz as páginas pares e outro as ímpares, o fratello que que fez a página intermediária não se deu conta da troca de armas, detalhe esse, que como dissemos anteriormente, passou despercebido na Itália, mas o mesmo não ocorreu no Brasil, onde os olhos de águia dos atentos revisores da Mythos Editora corrigiram-no de modo a que os leitores portugueses e brasileiros não se dessem conta do ocorrido, como podemos também constatar de seguida:

2 Comentários

  1. Um erro causado por uma falha no entrosamento entre os dois talentosos artistas italianos, os irmãos Gianluca e Raul Cestaro. Além disso, houve falha também dos revisores. Passou para a História da saga de Tex Willer. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *