O meu sonho era ir para o Velho Oeste

Por Lucas Pimenta [1]

Fabio Civitelli realizando um pqueno desenho de presente em O Meu (literalmente meu) Tex

Cresci numa família que lia revistas de banda desenhada o tempo todo, e como não poderia deixar de ser, o mundo da Nona Arte foi-me apresentado desde muito cedo.

Tintim, Astérix, Corto Maltese, Superman, Batman, entre tantos outras personagens povoaram a minha infância e acompanham-me até hoje. Então sempre li todo tipo de quadradinhos e isso fez com que um dia, meu pai, apresentasse revistas de Velho Oeste e de lá para cá virou minha temática preferida nas Histórias em Quadradinhos.

Comecei com a História do Oeste, seguida de Ken Parker, Bella e Bronco, Giddap Joe, Tex e muitos outros.

Dos quadradinhos pulei para os filmes e o western ia povoando ainda mais a minha imaginação, com as paisagens fantásticas do Arizona, os bravos homens do Texas, homens que tentavam a sorte no póquer, os que desejavam entrar para a história como o pistoleiro mais rápido de todos e vários dos já clichés que conhecemos. O meu sonho era ir para o Velho Oeste.

Por causa disso e outros factores que surgiram na minha vida, tornei-me historiador e não por acaso, com especialidade em Estados Unidos do século XIX, o sonho chegou mais próximo de se realizar.

Essa paixão me apresentou ao site Texbr e lá fiz verdadeiros amigos, numa história que vou contar mais a frente em outro post, mas essas amizades levaram-me ao 19º Fest Comix que aconteceu em São Paulo na última semana, e lá finalmente comprei o meu exemplar de Meu Tex – A Balada do Oeste.

Para os fãs de quadradinhos bonellianos e apaixonados pelo western em geral o livro é o lançamento editorial do ano. Nele, o leitor encontrará noventa imagens realizadas pelo já lendário desenhador de Tex, Fabio Civitelli, que há um quarto de século tem emocionado os fãs com as suas ilustrações que quase parecem fotografias do Velho Oeste real. O livro até poderia ser composto apenas com as ilustrações de Civitelli, mas para abrilhantar ainda mais esse trabalho magnífico, o argumentista zagoriano Moreno Burattini escreveu noventa pequenas crónicas de momentos marcantes na vida do ranger mais famoso dos quadradinhos.

Para o fã de Tex de longa data, cada desenho e cada crónica o levará a vários momentos de aventuras nas revistas texianas, e para aqueles, apaixonados pelo tema ou que apenas queiram ter um fantástico livro de arte em casa (sim, porque é um livro de arte digno da Taschen!) serão levados a contemplação de imagens deslumbrantes de cenários do Velho Oeste. O leitor será transportado para esse mundo mágico, que beira ao romantismo e viverá momentos de acção ao lado de uma das mais clássicas personagens dos quadradinhos.

Para meu completo deleite, consegui os autógrafos dos autores e uma pequena lembrança que o Civitelli gentilmente me concedeu, ao realizar no livro uma pequena ilustração original.

Eu embarquei nessa viagem, também fui transportado e por alguns instantes meu sonho foi realizado.


A obra, com 204 páginas, capa dura e papel especial é um lançamento da Mythos Editora através do seu selo Mythos Book e já pode ser comprada em livrarias e lojas especializadas no Brasil pelo preço de capa de R$ 69,90.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)
.

[1] Texto de Lucas Pimenta apresentado no blogue Quadro a Quadro em 28 de Outubro de 2012.
Adaptação a cargo de José Carlos Francisco.
Copyright: © 2012, Lucas Pimenta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *