A arte de fazer felicidade e alegria: Ivo MILAZZO e os desenhos feitos em Beja

No decurso do VII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, o FIBDB 2011, Ivo Milazzo, que teve uma exposição dedicada à sua obra, brindou dezenas dos seus fãs presentes em Beja, com desenhos feitos no momento por si, para gáudio de todos.

.


Para além dos belos desenhos feitos na hora, distribuiu autógrafos e sorrisos assim como posou para fotos ao lado dos seus inúmeros fãs presentes naquela bela e pacata cidade alentejana e que foram até lá para vê-lo de perto, fazendo com que todos os seus admiradores presentes em Beja desfrutassem da sua simpatia,  disponibilidade e sobretudo arte, cultivando em elevado grau a arte de fazer feliz todos que o rodeavam, utilizando essa mesma arte para fazer felizes as pessoas ao seu lado, conforme se demonstra nesta sucessão de belas fotografias onde os possuidores dos tesouros autografados por Ivo Milazzo irradiam felicidade por todos os poros:

Texto e fotografias de José Carlos Francisco
(Para aproveitar a extensão completa das fotos acima, clique nas mesmas)

4 Comentários

  1. E foi assim mesmo, como se indica no texto: Ivo Milazzo desenhava, e desenhava, e desenhava (e como eram 2 personagens, não se negava a fazer dois desenhos para a mesma pessoa). Também gostei de ver que a maioria dos presentes se lembrou de levar os livros da ASA do Ken Parker, onde os desenhos ficaram magníficos (levei também alguns livros da Mythos, mas o gigante da ASA tinha mais espaço para o desenho!).
    Um abraço a todos e um agradecimento especial à organização e ao Ivo Milazzo.

  2. Ah, que sorte, ter sido um dos contemplados. Este foi de facto mais um daqueles momentos que nunca pensei ver concretizar-se, até porque eu já admiro a arte do Milazzo há uns anos largos, quando o Ken Parker ainda aparecia regularmente nas bancas. Um abraço.

  3. Que bela coleção de “cromos” 🙂
    É realmente impressionante a qualidade dos desenhos, especialmente com a rapidez com que eram executados. Qualquer um consegue ver que há ali um grande talento associado a muitos anos de prática.
    Também as pranchas que constavam da exposição do Ivo Milazzo estavam fantásticas.
    Igualmente de realçar a simpatia e disponibilidade do Artista.
    Como se costuma dizer, “foi cinco estrelas“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *