Entrevista com a fã e coleccionadora: Marli Santos

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Marli Santos: Sou Marli Santos e nasci na cidade de Serra dos Carajás, sul do Pará, Brasil, em 05 de Julho de 1987! Actualmente estudo na Universidade Federal do Pará, onde curso a faculdade de Pedagogia!

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Marli Santos: Desde a infância, quando a minha tia dava para mim e para os meus irmãos histórias da Disney e Turma da Mônica!

Quando descobriu Tex?
Marli Santos: Através do meu pai que já possuía uma vasta quantidade de edições das editoras Vechi e Globo em sua colecção!

Porquê esta paixão por Tex?
Marli Santos: Porque desde que conheci a leitura do Ranger apaixonei-me por ela e comecei a ler de tudo! De romances a ficção científica, mas Tex continua a ser especial.

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Marli Santos: Apesar de ele ser inspirado nos heróis invencíveis do faroeste do cinema americano, possui um lado humano muito abrangente. O que, na minha opinião foi o que fez a saga ganhar tantos leitores pelo mundo todo e continuar até os dias de hoje sendo considerado o mais importante filho de G. L. Bonelli!

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Marli Santos: Actualmente possuo 586 edições! A edição que mais gosto é os Grandes Clássicos do Tex nº 1, da editora Mythos: ”O casamento de Tex!

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Marli Santos: Também colecciono pósteres e porta-chaves de Tex!

Qual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Marli Santos: Um porta-chaves em forma de cavalo e com o logótipo de Tex!

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Marli Santos:O casamento de Tex”! Aprecio muito Claudio Villa, por seu estilo quase fotográfico! O meu argumentista preferido é o Tito Faraci!

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Marli Santos: Os duelos de piadas com Kit Carson (e ofensas também) são o que mais gosto! Não gosto quando Tex exagera nas agressões quando interroga possíveis suspeitos e também do seu lado quase “Superman”: a coisa mais difícil do mundo é alguém acertar-lhe um soco ou uma bala, mesmo que de raspão! Está certo que ele é a personagem principal, mas acho essa parte muito exagerada!

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Marli Santos: A sua grande Campanha a favor dos nativos americanos!

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Marli Santos: Apenas pela Internet!

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Marli Santos: Eu vejo o seu futuro incerto. Apesar de possuir muitos leitores, as histórias dificilmente trazem novidades no desenvolvimento dos roteiros, tornando algumas histórias muito parecidas com outras mais antigas. Sendo que os argumentistas possuem habilidade para criar novos elementos que deixem as tramas mais interessantes para os leitores mais jovens, sem desvirtuar o universo da personagem.

Prezada pard Marli Santos, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

19 Comentários

  1. Oi minha amiga, que bom que agora você faz parte do blog com esta bela entrevista, que mostra o quanto você gosta do nosso Tex e realmente conhece o mundo do ranger.

  2. Amei a publicação da minha entrevista ilustrada com gravuras bonitas do Tex, pois só enviei uma foto né?
    rsrs

    Zeca, eu que agradeço por esse espaço, pois é muito importante a contribuição do leitor sobre essa personagem que conquistou tantos fãs pelo mundo afora.

    Abraços

  3. Oi Marli!!! É um prazer conhecê-la! O casamento de Tex com Lirio Branco também é minha história preferida.
    Abraço!

  4. Ótima entrevista, Marli!!
    Mais uma companheira nesta empreitada de mudanças escolares, leitora e de formação das futuras gerações!!
    Bom estudo, Marli e siga na luta!!
    Parabéns Zeca, por nos trazer mais uma mulher – são muitas e várias escondidas por conta daquela ‘pecha’/estigma machista acerca das HQs serem para homens, por aí – que aprecia a BD/HQ e em especial, o TEX que estou conhecendo melhor via TEC!

  5. Obrigado Iran pelo seu comentário, agradeço a sua amizade e por ter me acompanhado desde da minha carta publicada em Tex Coleção 195 da editora Mythos.

    Abraços

    Agradeço também ao Wilson, por me respeitar como leitora assídua do Tex. Sou uma garota que gosto do universo faroeste, gosto das histórias que envolvem drama e suspense, no caso das histórias do Tex.

    Abraços

  6. Boa entrevista de ver. Mulheres que leem quadrinhos, as vezes tão restritos e feito por homens. Ótima entrevista Marli,também gosto do Faraci,o último Tex Anual (n.12) é demais. E…Zeca, parabéns também, por conseguir encontrar e reunir leitores e amantes de TEX em nosso grande Brasil…

  7. Olá Marli,
    Se alguém tem que agradecer sou eu, sobretudo pela sua disponibilidade em mostrar a sua paixão e conhecimento sobre o nosso Ranger. Quanto ao facto de você só ter enviado uma foto, eu tinha obrigatoriamente que escolher algumas ilustrações fantásticas que fizesse jus à sua entrevista e fico agradado que você tenha gostado delas.
    Mas mudando um pouco de assunto, você sabia que agora é admirada até na Croácia, Marli? Duvida, veja então o link que envio de seguida:
    http://forum.stripovi.com/topic.asp?TOPIC_ID=26908&whichpage=132
    Que tal? Surpreendida? 😉

    Pards Wilson Sacramento e Paulo Luciano, é sempre um dever nosso aqui no blogue do Tex darmos a conhecer ao mundo, os texianos e texianas já que no fundo é a homenagem que sempre queremos fazer a todos que no fundo possibilitam que continuemos a ter Tex mensalmente à venda, pois sem os leitores e amantes do Ranger, Tex não teria razões para continuar vivendo… e por isso agradeço inclusive que se alguém gostar de dar a conhecer a sua história com Tex ou se conhecer alguém disponível para tal, que me informe para que possamos dar a conhecer (inclusive na Itália, já que a nossa rubrica é muito apreciada até por Sergio Bonelli) mais fãs de Tex Willer 🙂

  8. Aos pards Denize e Paulo Luciano, eu agradeço muitíssimo por me darem as boas vindas neste blog, ao qual já via que faz muito sucesso, pois nos dá a possibilidade de conhecer muitos texianos e texianas.

    Gosto muito de conhecer pessoas que compartilhem a leitura do nosso personagem Tex.

    Abraços

  9. Olá José, fiquei maravilhada ao ver o link que vc enviou pra mim falando que sou admirada até na Croácia, vc poderia me explicar o significa algumas palavras, pois não entendo a língua Croata.

    Muitissimo obrigado

  10. Parabéns, jovem Marli. Fico sempre muito feliz quando vejo jovens que curtem nosso herói. Longa vida para TEX!!!

  11. Marli, infelizmente também não entendo nada de sérvio, mas dá para ver que se referem a si com admiração por ser uma Texiana. É que se calhar por lá não é muito habitual haver leitoras de Tex 😉

  12. Entrevista maravilhosa É importante e agradável, uma mulher colecionadora e imagens maravilhosas.
    Num trecho das respostas, contesto um pouco, porque se Tex começar a levar tiros constantemente, demonstraria incompetência no seu trabalho, contrastando sua inteligência incomum, porque o personagem foi construído especialmente pra servir de exemplo em todos os sentidos, e tem sucesso perene devido aos colecionadores, ter qualidades em que se destacam,amizade, inteligência, e capacidade de encarar os problemas com eficiência e capacidade.

  13. Oi Marli! Oi Zeca!

    Que bela surpresa e entrevista. É muito legal vermos fãs de Tex espalhados pelo Brasil (ou melhor, pelo mundo) se encontrando (ainda que virtualmente) e repartindo este hobby comum. Recordo seu primeiro contato no Correio do Tex. Se agora, já uma Professora, ainda curte o Ranger, prova o que sempre dizemos: Tex é diversão e cultura. Marli, conte sempre conosco. Zeca, até um próximo contato. Abraços,

    Nei.

  14. Legal descobrir jovens leitores de Tex e mais legal ainda por ser mulher, isso me deixa muito feliz, parabéns Marli pela entrevista e vida longa ao nosso Ranger. Abraço.

  15. Oi Marli!

    Só vi hj que vc passou lá na minha entrevista! Obrigada. Realmente, temos uma trajetória bem parecida (com uns anos de diferença hauhauahua). Parabéns pela grande coleção e por ser conhecida na Croácia hahaha!

    (fui lá ver o link, mas confesso q tb não entendi nada =/)

    Bjoo

  16. Muito obrigado Rouxinol,
    Fico feliz que tenha leitores que compartilham com a platéia feminina o gosto por Tex

    Olá Antonio Marcos, bem, cada um tem sua opinião, vc não acha? Sei que Tex é duro na queda, mas ele é humano (de papel), e por isso de vez em quando deveria sofrer um acidentezinho leve, porque senão a história fica muito previsível.

    Olá Alci, obrigado também pela acolhida, vida longa ao nosso Ranger.

  17. Tex foi ferido diversas vezes, algumas de forma grave, houveram pessoas que defenderam a lei ao longo da historia real, nunca foram derrotados ou mortos, se Tex começar a perder… o sentido da obra será desviado, o personagem foi posto no papel, mas, é uma obra, ele não é de papel como sugere, de qualquer modo parabéns pela entrevista, você ainda é muito nova…

  18. Olá amiga Marli, peço desculpas por não ter lido sua entrevista antes, você colocou pontos interessantes como por exemplo o porta-chaves em forma de cavalo, uma idéia que poderia ser estudada pela Mythos como brinde aos leitores e colecionadores.
    Quanto às 586 revistas de Tex que possui é uma coleção de respeito com certeza, e parabéns pela entrevista!
    Nei Campos!
    Um abraço!

  19. A questão, Antonio, é de que as tramas de Tex deveriam ter novos elementos, mas, claro sem desvirtuar a personagem, pois se queremos que Tex seje perene, também outros leitores mais jovens que eu devem serem conquistados… pois a questão de eu ser muito nova ainda e pelo fato de gostar de Tex, é o fato de que suas histórias ainda sejam interessantes. Mas o fato também, é de que as histórias dele mostram também muitas tribos indigenas norte americanas que eu amo estudar, desde antes de entrar na faculdade. Sei que é uma obra, e toda obra tem que ser comentada negativa ou positivamente, obrigado por me acolher mais uma vez.

    Abraços.

    Olá pard Nei Campos, não precisa se desculpar, sei que muitas vezes a gente anda ocupado com os compromissos do dia a dia, eu também ainda estou visitando as outras entrevistas de outros leitores e como são muitas, eu demoro terminar de ler e comentar e deixo pra outro dia e outro dia. O porta chave cavalo foi o meu amigo Iran que me deu, seria uma boa idéia a Mythos entregar como Brinde aos leitores.

    Agradeço ao meu pai por ter juntado as suas revistas às minhas.

    Abração!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *