Fabio Civitelli e um dia passado no Rio de Janeiro

Por José Carlos Francisco

Ir ao Brasil e não conhecer o Rio de Janeiro, a “Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil”, seria para um cidadão europeu a mesma coisa de ir a Roma e não ver o Papa, daí o editor de Tex, Dorival Vítor Lopes, aproveitando a estadia de Fabio Civitelli no Brasil em virtude da sua participação no 17º Fest Comix que se realizou nos dias 15, 16 e 17 de Outubro último, ter convidado o autor italiano para uma visita de um dia ao Rio de Janeiro. A acompanhá-los esteve José Carlos Francisco (Zeca), o representante da Mythos Editora em Portugal, que deste modo retornou à cidade maravilhosa, 7 anos depois de lá ter estado, igualmente na companhia de Dorival Vítor Lopes, pela primeira vez.

A partida ocorreu logo pela manhã do dia 14 no Aeroporto de Congonhas, com destino ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Tom Jobim/Galeão, onde já nos aguardava Paulo Guanaes, o mítico tradutor de Tex que há quase 4 décadas está ligado ao Ranger, já que trabalhou inclusive na edição nº 1 de Tex Willer, publicada em 1971, como nos confidenciou mais tarde o próprio Paulo.

Chegando ao Rio de Janeiro e ainda no interior do aeroporto, logo começaram a viver-se momentos de verdadeira emoção, como seja a apresentação feita por Dorival de Fabio Civitelli a Paulo Guanaes e de José Carlos Francisco ao mesmo Paulo, um momento aguardado há já muitos anos em especial pelo fã português que desde sempre sonhara em conhecer pessoalmente o Amigo e Tradutor Paulo Guanaes.

Depois das devidas apresentações e tendo o Paulo como guia, fomos à redescoberta, ou no caso do autor italiano à descoberta, da Cidade Maravilhosa e rumamos de imediato, até porque o tempo era limitado e havia que desfrutar o máximo, ao famoso Bondinho do Pão de Açúcar, o teleférico que é uma das atracções turísticas da capital fluminense e que transporta em média cerca de 2.500 pessoas por dia e cuja vista da Baía da Guanabara, é considerada uma das paisagens mais belas do mundo, algo que de facto comprovamos.

Dirigimo-nos depois para a bela praia de Ipanema, uma das mais conhecidas da cidade e um dos maiores orgulhos dos cariocas, que figura entre os principais pontos turísticos da cidade do Rio de Janeiro, com o morro Dois Irmãos ao fundo, onde passeamos a pé até às famosas pedras do Arpoador que dividem Copacabana e Ipanema.

Aproveitamos de seguida para conhecer também o Forte de Copacabana, localizado sobre uma ponta de pedra encravada no mar.

Com paisagem privilegiada que abrange a praia do Arpoador de um lado, e do outro, a curva inteira da praia de Copacabana até o Leme, foi construído em 1914, com o objectivo de reforçar a defesa da Baía de Guanabara. Estando no presente aberto ao público é um passeio muito recomendável, gostoso e atraente, com uma das vistas mais bonitas e menos conhecidas da Cidade do Rio de Janeiro, segundo apuramos enquanto nos sentamos a conversar numa pausa para um café.

A hora de regresso a São Paulo aproximava-se a passos largos, mas uma visita ao Cristo Redentor, um monumento de Jesus Cristo, era obrigatória. Localizado no topo do Morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar, é um símbolo do cristianismo, tornando-se o monumento um dos ícones mais reconhecidos internacionalmente do Rio e do Brasil, tendo inclusive no dia 7 de Julho de 2007, em Lisboa, no Estádio da Luz, sido eleito uma das novas sete maravilhas do mundo…

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Zeca,

    Nem um carioca teria descrito tão bem sua passagem pelo Rio de Janeiro, com tantas informações e detalhes.

    Desta vez o Dorival, o mais carioca dos paulistas, sentiu-se em casa, podendo usar bermudas à vontade, já que eles fazem parte da vestimenta nativa da cidade.

    Pena que a visita tenha sido tão corrida e não houve um momento de encontro com os fãs cariocas de Civitelli, que são muitos.

    E que venham todos novamente ao Rio, muito em breve.

    Abraços

    Alvarez

  2. O Rio de Janeiro continua lindoooo… (G. G.)

    Amigos, é sempre bom ver e rever o Rio e seus cantos e encantos. E tão legal quanto uma imagem de Tex no Rio de Janeiro, como aquela da Rio-Show, é ver os próprios personagens Civitelli, Paulo Guanaes, Dorival e Zeca pisando esta terra maravilhosa.

    E o Alvarez tem razão em citar os ótimos elogios e narrativa do Zeca, pois aos olhos do turista as belezas se descortinam, haja vista que estão ali para ver as positividades e não as maledicências.

    Vamos trabalhar para que no próximo Rio Comicom possamos reunir a malta texiana aos pés do Cristo Redentor.

  3. Rio de Janeiro é uma das cidades mais bonitas do mundo, espero um dia ir lá. Passeando, rindo, conversando, falando de banda Desenhada, etc, etc,…, é muito bom e faz bem à saúde. Essa tua passagem foi muito bem detalhada (simples e curta).
    Fizeste muito bem, amigo José, que venha mais “passeios” desses, que mereces!!!!
    Um abraço amigo para ti José Carlos, Um abraço amigo a TODOS os leitores do Tex e não só.

    Muitas felicidades e saúde!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *