Antecipações 2009

Cartaz do Narnia FumettoApresentamos hoje, algumas pequenas notícias do nosso correspondente italiano, Carlo Monni, enviadas directamente de Narni, onde se realizou nos passados dia 6 e 7 deste mês, a terceira edição do Narnia Fumetto, para nos dar as últimas novidades sobre a programação do Ranger, para 2009.

Antes de mais, posso praticamente confirmar que as histórias “Lo sceriffo indiano” de Tito Faraci & Raul e Gianluca Cestaro, “Vendetta per Montales” de Mauro Boselli & Alessandro Piccinelli e “Missouri” de Mauro Boselli & Corrado Manstantuono (os títulos em itálico são sempre os provisórios de produção e podem não ser mantidos aquando da publicação) aparecerão todas as três nos primeiros seis meses de 2009, mesmo não sendo ainda claro em qual ordem.

Carlo Monni e José Carlos FranciscoNo segundo semestre veremos seguramente “La guerra dell’acqua” de Gianfranco Manfredi  &  Fabio Civitelli e ao menos uma história de Claudio Nizzi (aquela com a presença de Tigre Negro desenhada por Andrea Venturi ou em alternativa,  uma  de  Pasquale Del Vecchio no  caso  de  Venturi não a concluir em tempo útil). Quanto à sexta história, pelo que soube depende de uma questão de tempo: se Giovanni Bruzzo terminar a história escrita para ele por Tito Faraci (soube que Giovanni Bruzzo teve recentemente alguns problemas que atrasaram a sua produção e neste momento não sei dizer em que ponto da história está), deverá ser escolhida aquela, de outro modo a escolha recairá entre a história de Pasquale Ruju & Ernesto Garcia Seijas, intitulada provisoriamente “Ranger del Texas” (título que, como já tive oportunidade de sublinhar no passado, será seguramente alterado porque existe já um álbum com um título similar)  e  aquela de Claudio Nizzi & José Ortiz com o retorno de  Cão  Amarelo  (já o “vilão” de “Gli eroi di Devil Pass). Seijas já ultrapassou a metade da história e há poucas dúvidas que a consiga finalizar antes do próximo Verão. E ainda menos dúvidas que José Ortiz o consiga também.

Fabio Civitelli e Carlo MonniClaramente eu espero que Giovanni Bruzzo termine em tempo útil ou que a escolha recaia sobre a história de Pasquale Ruju & Ernesto Garcia Seijas. Sei que a muitos, não agradou a última história de Pasquale Ruju, “La palude nera”, mas prescindindo mesmo do juízo sobre aquela específica história (que,de qualquer forma, a meu parecer, era uma história decente, especialmente se comparada à média nizziana não só do último decénio, mas igualmente somente do ano precedente), eu sou de toda a maneira a favor da promoção de novos autores e é sempre melhor do que haver duas histórias do habitual Claudio Nizzi actual.

Tive oportunidade de falar directamente com Pasquale Ruju, o qual, além de me dizer que no futuro escreverá provavelmente outras histórias de Tex, confirmou-me que “La palude nera” é, com efeito, a primeira história que escreveu para Tex, o que eu suspeitava, visto que na história “La terra dei Klamath (Almanacco del West 2004) demonstrava, a meu parecer, saber dominar melhor o personagem.

Pranchas de Tex expostas em MouraPara o Texone  2009  estão na corrida quer “Cuba Libre” de Guido Nolitta/Mauro Boselli & Orestes Suarez, quer “Patagonia” de Mauro Boselli (baseado numa ideia de Guido Nolitta) & Pasquale Frisenda, mas o favorito do editor Sergio Bonelli é indubitavelmente o primeiro.

O Almanacco del West 2009 deverá ser, pelo contrário, salvo alguma surpresa, da dupla Mauro Boselli & Marco Torricelli. Mastantuono, encontrado também em Narni, disse-me que já realizou as primeiras 25  páginas  a  lápis da nova história escrita para ele por Mauro Boselli e confirmou-me  que  se  trata de um western clássico, mas não foi além disso.

Carlo Monni e Sergio BonelliEm Narni encontrei também, Gianfranco Manfredi, o qual, além de demonstrar-se muito disponível, diante do meu pedido para continuar a escrever para Tex, respondeu-me muito diplomaticamente que é sempre difícil para um autor trabalhar num personagem criado por outros, especialmente se não está bem claro, quais são os seus limites e que além disso, até agora só interveio como guest star de emergência, mas no caso de receber uma proposta concreta por parte da Redacção Bonelli, na qual fosse convidado para tornar-se argumentista fixo de Tex, ele estaria disponível para avaliá-la e eventualmente a aceitá-la compativelmente com todos os outros seus empenhos, visto que entende seja como for (e justamente, acrescento eu) dar a precedência aos seus projectos pessoais, mas de todo o modo, quer ter bem claros os limites em que estaria forçado a mover-se escrevendo para Tex.  Inútil  dizer  que sou a favor que na Redacção da editora, se despachem a formalizar esta proposta.

Narnia FumettoQuanto a Mauro Boselli, além de continuar a escrever as histórias de que já  vos  falei em precedentes intervenções aqui no  blogue  do  Tex, está já a trabalhar em novas histórias (em algumas ainda somente a nível de argumento, em outras, porventura, já nas primeiras páginas do roteiro) destinadas a  Giovanni  Ticci,  Alessandro  Piccinelli,  Pasquale  Frisenda e… não, este não posso ainda dizê-lo, ou melhor, esqueçam esta última frase.

E por hoje, creio, é tudo.

Texto de Carlo Monni (traduzido e adaptado por José Carlos Francisco)

(Para aproveitar a extensão completa  das  imagens, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Que texto!!! Informações preciosíssimas!!!
    Hehehe vai ser difícil esquecer essa última frase. Já fiquei bastante animado. Espero que seja o CVilla (me parece ter ficado bastaaaante óbvio).
    Parabéns mais uma vez ao blog do Tex!!!!!

  2. Não é um comentário mas uma pergunta de grande interesse para os fãs de Ken Parker, amigo José Carlos.
    Saber dizer se aquela homenagem de Raul Cestaro a Rifle Comprido, Berardi e Milazzo (Ken Parker e Tex no mesmo salão) está mantida em “Lo Sceriffo Indiano”?

    Abraço,
    João Guilherme.

  3. Grande trapper João Guilherme, certeza absoluta não tenho, mas o facto da história ter sido finalizada e não ter sido pedida nenhuma correcção áquele quadrinho, certamente indicia algo de bom, mas vamos aguardar… isto porque também havia muitas dúvidas que uma certa cena de Tex com Lilyth, desenhada pelo Civitelli um pouco mais além do que o roteiro pedia fosse alterada e afinal foi publicada, tanto que já a vi na edição italiana…

  4. José Carlos Francisco,
    que coisa mais formal, Pard (…risos…), mas vamos lá…

    Considero perfeita a homenagem dos irmãos Cestaro a Berardi, Milazzo e Ken Parker, que se dá nos mesmos moldes em que Tex e seus pards foram reverenciados, há exatos 30 anos, em um outro salão, no 15º episódio da 1ª série de Rifle Comprido, HOMENS, ANIMAIS E HERÓIS (Editoriale Cepim – set/1978).

    Abraço,
    João Guilherme

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *