Entrevista com o fã e coleccionador: Rafael Fogliato Alves

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Rafael Fogliato AlvesPara começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Rafael Fogliato Alves: Chamo-me Rafael Fogliato Alves, nasci no ano de 1995 em Alegrete, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, onde moro até hoje. Actualmente curso o 8º ano do ensino básico e sou adepto do Grémio de Porto Alegre.

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Rafael Fogliato Alves: Há quatro anos passei em frente a um alfarrabista (sebo no Brasil) e vi algumas revistas de super-heróis, comprei algumas, adorei e tornei-me um leitor assíduo.

Colecção de Rafael Fogliato AlvesQuando descobriu Tex?
Rafael Fogliato Alves: Descobri Tex há três anos. Na sala de aulas, vi um colega meu com uma revista em quadradinhos chamada Tex nas mãos, pedi a revista emprestada e foi amor à primeira vista, desde então virei um Bonellimaníaco.

Porquê esta paixão por Tex?
Rafael Fogliato Alves: Não sei, talvez seja pelos seus óptimos desenhos e roteiros, talvez pela sua noção de justiça ou talvez apenas loucura minha, só sei que Tex é especial para mim.

Colecção de Rafael Fogliato AlvesO que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Rafael Fogliato Alves: Tex tem uma coisa que muitas outras personagem dos quadradinhos não têm: regularidade.
Tex não tem más  fases, salvo algumas excepções as histórias de Tex sempre são boas, divertidas e agradáveis. Já os Super-Heróis, por exemplo, têm fases memoráveis para depois mergulharem nas trevas das más histórias. Tex não é assim, nunca foi e tomara que nunca seja.

Colecção de Rafael Fogliato AlvesQual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Rafael Fogliato Alves: Só contando Tex , devo ter mais ou menos cerca de 550 revistas, mas, contando tudo (Bonelli, Marvel, DC, MAD e Conan) tenho umas 1010.Todas as minhas revistas têm uma importância simbólica para mim.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Rafael Fogliato Alves: Além das revistas, só tenho a revista-póster de Tex, publicada pela Mythos Editora.

Colecção de Rafael Fogliato AlvesQual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Rafael Fogliato Alves: Eu gostaria de possuir a revista Júnior nº 27 e o Tex nº1.

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Rafael Fogliato Alves: Todas as histórias do Tex sãos boas , mas, algumas destacam-se na minha opinião e por isso para mim as melhores são : Oklahoma (Tex 300), O Navio do Deserto (Tex 236-238), O Louco do Deserto (Tex 09), Diablero (Tex 92-93), A Volta de Montales (Tex 104-105), As Colinas dos Sioux (Tex 396-399), mas não necessariamente nessa ordem. Os desenhadores que mais gosto são: Aurelio Galleppini, Guglielmo Letteri, Claudio Villa, Fabio Civitelli e Giovanni Ticci. Das novas aquisições gosto do Seijas e do Milano. Gosto de todos os argumentistas, desde que eles façam boas histórias.

Colecção de Rafael Fogliato AlvesO que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Rafael Fogliato Alves: Praticamente tudo agrada-me no Tex, seus desenhos, seus roteiros, sua caracterização, seus companheiros, seus inimigos (principalmente Mefisto, Proteus e Tigre Negro) e sua ambientação. O que menos me agrada é a “invulnerabilidade”de Tex,  raramente ele sai ferido de batalhas ou sequer leva um tiro, mas é só isso.

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Rafael Fogliato Alves: Não sei que tempero Giovanni Luigi Bonelli pôs quando criou Tex, não sei que misterioso elemento foi posto lá, não sei porque uma personagem que deveria ser de segunda opção maravilhou tantas pessoas pelo mundo. Só sei que Tex é um ícone graças à justiça, tanto em falta no mundo mas sempre presente no mundo de Tex, também graças à sua maravilhosa equipa criativa que nos encanta com tantas e tão boas histórias.

Colecção de Rafael Fogliato AlvesCostuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Rafael Fogliato Alves: Encontro-me com alguns poucos amigos, que como eu também lêem as aventuras do Ranger mais rápido do Oeste, mas naturalmente eles são bem mais velhos que eu, tendo em volta de 30 e 50 anos.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Rafael Fogliato Alves: Eu vejo o futuro de Tex Willer, muito longo, a única coisa que pode atrapalhar esse belo futuro é o preconceito de novos leitores que viram a cara só porque a revista é Fumetti e é Faroeste, e  no fim nem lêem, mas esse é um perigo pequeno pois Tex ainda atrai muitos novos fãs, assim como me atraiu a mim.

Prezado pard Rafael Fogliato Alves, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das fotografias acima, clique nas mesmas)

4 Comentários

  1. Muito boa a sua entrevista pard, pois assim como você sou eu também fã e colecionador desta maravilhosa revista.

  2. Parabéns bela coleção. Na sua idade eu não tinha tantas
    revistas assim.

    PS: E parabéns pela escolha do clube de futebol.
    Vi que aí no meio tem o dvd \INACREDITAVEL\.

  3. Gostei muito de ler a entrevista.
    Continue fazendo a sua colecção, que já vai num número bem considerável!
    Um abraço. Orlando Silva – Lisboa, Portugal

  4. Muito boa a matéria,
    sem contar na figurinha,
    que ao ler o site percebi que somos parentes…
    hehehe
    Ah e o clube que o garoto torce é muito bom mesmo
    GREMIO.
    Estão de parabens mesmo…

    Um forte abraço a todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *